Monday, December 18, 2017

Apenas as estrelas


É na solidão de ti que me desperto. Num voo picado rente ao mar. À procura do horizonte que me vai fugindo cada vez mais. É na solidão que acordo do sonho. Estendo as mãos vazias e guardo-as cheias de nada. Ou de tudo. De dedos entrelaçados mas apenas sentidos. Não apertados. Ou soltos de ti. Porque me escapas. Porque voaste antes de mim. E agora o meu voo é solitário. Sem as tuas asas para me cobrir. Como manto, apenas as estrelas...

2 comments:

Teresa Durães said...

Lindo!

(Boas festas!)

Pata Negra said...

O Rei dos Leittões, como leitão, tem medo dos comedores do Natal mas, ainda assim, passa por aqui para desejar à Maria que lhe façam Boas Festas.