Tuesday, March 11, 2014

Mais uma flor


Lua que me adormece e me embala
No mar revolto dos sonhos por viver
Deixa que as ondas venham lamber
Este corpo que é teu mas que se cala

Mãos que se entrelaçam deste lado
Sorrisos que trocamos de olhar absorto
Beijos que não demos, um nem outro
Em pas-de-deux fugidio e isolado

No lado de nós ficará, por fim
Tudo o que dissemos e fizemos no dia
Em que nos demos o abraço em alegria
Quando plantámos mais uma flor no teu jardim.

5 comments:

heretico said...

muito bem, Maria.

gostei.

beijo

Mar Arável said...

Para lá do azul

Bjs

OUTONO said...

A flor viverá sempre, com a rega da liberdade e o sentir da verdade!
Abraço!

Paula Barros said...

Poema suave, lindo!
abraço

Parapeito said...

Gostei, gostei doce Maria...que não se cansem os braços de plantar abraços...e flores ***