Monday, December 29, 2014

...........


Nunca o amor foi tão urgente. 
Nunca andámos tão distraídos como agora. 
Nunca o egoísmo e a mentira foram tão fortes como agora. 
É urgente derrubar muros. 
É urgente darmos as mãos. 
É urgente o amor!

(depois de reler Eugénio de Andrade)

4 comments:

Rogerio G. V. Pereira said...

Há muito que essa urgência
me apoquenta

Pata Negra said...

É melhor não dizermos que é urgente para o pessoal não desistir! O pessoal está enfermo da doença da falta de tempo! Vamos ao amor sim! Mas devagar! Primeiro cruzando-nos, depois com uns olhares, depois nuns copos preliminares. Quando já bêbados, diremos:
-Não partiremos vidro nem janelas, derrubemos antes os muros e as paredes!
Então o pessoal, ressacado, acordará com as mãos doridas, os corpos húmidos e concordará que a melhor função das mãos é para o amor!
Desculpa lá este naco ou Maria, talvez isto não seja amor nem poesia, mas lá vontade!...

Elvira Carvalho said...

Essa é uma Urgência hospitalar. Demooooooooooora.
Um abraço e um excelente ano Maria

heretico said...

beijo, querida Amiga

Bom Ano.