Monday, February 11, 2013

Quero-te


Não te quero mais. A noite levou-te de mim e eu deixei. Ficou o espanto da tua partida. Não te quero mais. Vou esquecer o teu abraço e o teu cheiro. Que me percorre ainda o corpo. Não te quero mais. Porque o caminho que foi o nosso fugiu-me na escuridão da noite. E eu não o encontro por entre as lágrimas que me escorrem no corpo. Perdi-me de ti do teu abraço do teu cheiro. Perdi-me de nós.
Quero a tua boca só mais uma vez. Morder-me de ti. Passear os meus dedos pelo teu corpo ainda húmido. Quero-te, porque me corres nas veias. Porque és amor amigo amante menino assim distante. Quero-te na solidão da noite. No areal da praia na espuma da onda. Quero-te dentro de mim, como só tu sabes. O sangue a arder. No tempo parado na loucura de nós. Quero-te tanto, quero-te sempre.

8 comments:

Paula Barros said...

Entre o querer e o não querer. Vence nas palavras a força e o desejo do querer. Bonito, intenso.
abraço

Licínia Quitério said...

O amor intenso como tu sabes tão bem dizer.

Era uma vez um Girassol said...

Belissimo...
Imagem forte, emoção intensa.
Beijinhos da girassol

viajantes said...

forte!
belíssimo!
beijinho Maria.

Bípede Implume said...

Este teu lugar é muito bonito e boa música,também.
O Carnaval, no calendário, acabou. O pior é vai continuar, sabe-se lá até quando.
Beijinhos
Isabel

Justine said...

Ah a dialéctica, minha amiga, sempre tão difícil - e então quando se trata da coisa afectiva...

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos.

Cris Caetano said...

que espetáculo...

beijinhos, Maria