Wednesday, October 07, 2015

Do cizento dos dias


Hoje não me apetece escrever. Tenho nada para contar ou dizer e tenho cansaço que sobra. Caiu um cinzento em mim que me tolhe o pensamento e os dedos. Por isso as palavras não saem. Um cinzento estranho quase chumbo que há muito não sentia. É por isso que hoje não me apetece escrever. E no entanto preciso tanto de te falar de deixar sair pela boca as palavras que não queres ouvir as palavras que já deviam ter sido ditas no tempo certo. Mas também não sei quando é o tempo certo para te falar porque tu és hábil a fugir a assuntos ou temas que não te agradam. Daí o meu cansaço que sobra. E por isso hoje não me apetece escrever.

5 comments:

Luis said...

do cimento dos dias, nasce tudo o que não é do cimento

Teresa Durães said...

Há dias em que não há palavras, ghá mesmo o cansaço. Depois, a pouco e pouco, este vai esvaindo e a alma fica liberta de novo

C Valente said...

Há muito que ando arredado de navegar, por aqui passei, gostei, e aceno com as saudações amiga

heretico said...

há dias assim - negativos!

mas o sol brilhará...

beijo

Era uma vez um Girassol said...

Acontece....mas passa!!!!
Beijinho da flor