Thursday, September 27, 2012

Filho


“Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem.
Isso mesmo!
Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.
Perder? Como?
Não é nosso, recordam-se?
Foi apenas um empréstimo!"

José Saramago

8 comments:

Rogério Pereira said...

A própria Fundação esclareceu não reconhecer este texto como sendo de Saramago.
Mas eu, Maria,
reconheço-o como sendo saramaguiano
Sem engano.

Paula Barros said...

É um texto bonito. É uma experiência difícil, está de encarar a perda como empréstimo.
bjs

C Valente said...

Não importa quem escreveu, mas é um belo texto
Saudações amigas

Mar Arável said...

Se não é de Saramago

passa a ser

Bj

trepadeira said...

Mas há algo que deva ser nosso?
Talvez só a dor,quando não há coragem para partilhar.

Um abraço,
mário

Pata Negra said...

Quem tem filhos tem sarilhos! Quem não os tem que me fique com eles ao menos uma vez por ano!
Um abraço 29

João P. said...

Viva:

Não sei se é de Saramago ou não mas concordo em absoluto.

Há de facto um texto com ideias semelhantes que li pela primeira vez há mais de 30 anos e que diz mais ou menos o mesmo. Serviu-me de lema para a forma como entendo ser pai

http://meusmeninos.blogspot.pt/2005/03/teus-filhos-no-so-teus-filhos.html

Rosa dos Ventos said...

Penso que o meu me podia ter sido emprestado mais tempo!
E é anti-natural a mãe ficar e ver um filho partir!
É profundamente injusto!

Abraço