Monday, November 26, 2012

Deixa

 

Deixa que a saudade se faça rio
Uma canção de amor ou de embalar
Um colo de ternura e de ninar
Como se fosse um eterno desafio
Porque de amor também se chora!

Deixa que o meu ventre se faça rio
Um punho erguido em luta pelas ruas
Um arado uma foice ou mesmo charruas
Como se fosse um eterno desafio
Porque de amor também se chora!

Deixa que o meu colo se faça rio
Um corpo ardente que mergulha no mar
Um carinho terno de mão a afagar
Como se fosse um eterno desafio
Porque de amor também se chora!


11 comments:

trepadeira said...

É um encanto e um mimo ler-te.

Abraço,
mário

Agulheta said...

Maria amiga,fabuloso poema que grita em todos os poros das palavras.
Beijinho

Justine said...

E com que desespero, as vezes que se chora!
Beijo

O Puma said...

Bjs tantos

heretico said...

bonitas imagens poéticas. muito bem...

beijo

Lídia Borges said...


"O amor também se chora"

às horas tardias de ser.

Um beijo

Mar Arável said...

Um eterno desafio

Bjs

Duarte said...

Chorar faz bem, é o desabafo da impotencia.
Abraços de vida

mar said...

um encanto tudo o que escreves sentindo.

beijos Maria

Paula Barros said...

Sempre a admirar as suas palavras.
abraço

Maria said...

Muito obrigada por terem passado por aqui.

Beijos a todos.