Sunday, October 29, 2006

Na Ilha

Sou rocha,
onde o teu corpo, mar azul, se estende
onde as tuas mãos, feitas ondas, se agarram, me abraçam
Sou barco
e a tua voz, qual gaivota, sussurra palavras iguais,
nunca ouvidas neste mar,
que me faz perder o norte
que me leva no sonho
e me traz, na última onda, antes de amanhecer, um novo dia
Sou rocha
onde o teu corpo, pela tardinha, se estende e me possui

2 comments:

A Cor do Mar said...

Imaginei-me na ilha ...
;*

Luis Eme said...

Belo poema...