Monday, November 22, 2010

Às vezes



Falas-me
olhas-me
tocas-me
beijas-me
agitas-me
E eu fico tão
dormente e
tão desperta
ao mesmo tempo que
te olho, despido
esperando por
mim, pelo
amor que
te arde
É então que
eu te visto
de beijos molhados
e te bebo
todo inteiro.
Às vezes
o amor é assim...

12 comments:

Apenas eu said...

e quando assim é... é o amor no seu melhor.
Beijos Maria
adoro ler-te.

Leticia Gabian said...

Lindo é o amor, quando é assim...!

Beijos grandes, AICeT!

Fernando Samuel said...

Às vezes... é assim...


UM beijo grande.

Justine said...

A renda violenta do mar e a renda delicada das tuas palavras...mas que combinam tão bem!

Ana said...

Às vezes há quem saiba dizer o amor assim ... e é bom poder ler !
Beijinho para ti, Maria *

Cris Caetano said...

Às vezes? rsrsrs

Beijos, Maria

Nilson Barcelli said...

Não é às vezes, mas sempre, que eu gosto do que escreves.
E este belíssimo poema não foge à regra.
Gostei imenso, querida amiga.
Desejo-te uma óptima semana.
Um beijo.

A.S. said...

Tuas palavras
libertam
um fulgor que desnuda!
São fogo esparso
que se alastra
docemente
até queimarem os lábios
irreprimivéis…

Beijos, Maria!
AL

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos.

Só Eu (Ricardo) said...

Maria.
As vezes, claro que às vezes, é assim...
Beijinhos
Ricardo

Filoxera said...

Fabuloso, Maria!
Adoro a imagem: É então que
eu te visto
de beijos molhados
e te bebo
todo inteiro."

Que bom que o amor seja assim, ainda que só às vezes.
beijos.

Duarte said...

Bendito, um amor assim...

Beijinhos