Thursday, May 03, 2012

Noite


É de noite que renasço cada dia. É de noite que as palavras me escorrem pelos dedos como se fossem água de um rio caudaloso que corre desenfreado até à foz. Das palavras.
É de noite que me refaço ao pôr da lua. E é de noite que a poesia se solta do meu peito como se fosse um grito que ninguém ouve porque se juntou ao rio e já desaguou no mar.
É de noite que os amores secretos se encontram. Ainda que distantes. Ainda que apenas em pensamento. É de noite que escrevo porque as palavras me regressam em cada maré. E porque gosto deste silêncio...

11 comments:

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria, belo texto...Espectacular....
Grandes amores são como estrelas. Você nem sempre sabem onde eles estão. Mas sabe que eles existem...
(Patrícia Leal)
Cumprimentos

elvira carvalho said...

E é de noite que eu me delicio com este belo texto.
Um abraço

Rogério Pereira said...

Que seja de noite
Que seja de noite
Maria
Até ser dia

trepadeira said...

E é de noite que explodem os vulcões.

Um abraço,
mário

Paula Barros said...

A noite as palavras retornam da alma com brilho, quentes, inundando o mundo de poesia, assim feito a sua.

beijo

Mar Arável said...

Noites claras

Bjs

Manuela Freitas said...

Sempre belo, em poema e em prosa!
Beijo!

BRANCAMAR said...

Também eu gosto de noites assim, Maria, serenas e inspiradoras...

Beijos

C Valente said...

Saudações amigas e bom fim de semana

mfc said...

... essas são as noites que me confortam!

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.

Beijos a todos.