Wednesday, January 02, 2013

Soneto do penico




Vê debaixo da cama se o encontras.
Inútil procurá-lo noutro lado,
muito menos nas ruas, ou nas montras
dos novos armazéns que há no Chiado.

Não lhe mexi, não. Há já muitos meses
que não o utilizo.  Até me esqueço.
Ficou fora de moda.  E por vezes
dá-me aquele ar senil que eu não mereço.

Não é que eu não gostasse de parti-lo.
Calado a noite inteira como um grilo
que possui de nascença uma só asa!

Se calhar é por isso que não canta.
E se não está aí, o que me espanta,
vais ter de procurá-lo em toda a casa.


Joaquim Pessoa

10 comments:

Sonica said...

Querida Maria, Feliz 2013! Bjs,

Rogério Pereira said...

É um soneto de uma só asa
Mas arrasa

:)

Silenciosamente ouvindo... said...

Gostei deste soneto. Eu também tenho
um, ja tem 44 anos...
Venho desejar-lhe o melhor
2013 possível.
Um abraço
Irene Alves

Mar Arável said...

Cada vez mais necessários

Maria P. said...

Fantástico!

Beijinho, minha Maria*

João P. said...

Bom ano de 2013 Maria

bjs

João

Paula Barros said...

Será que penico para você portugueses é o mesmo que para nós brasileiros?
O nosso penico tem uma asa só.
Hoje estávamos por coincidência falando do penico (o nosso) e mamãe contando que quando eu era pequena cheguei numa rua movimentada e que vendia penico e gritei: Olha um penico igual ao do papai.
abraço

Maria said...

É isso aí, Paula. É o mesmo.
Bom ano para todos.
Beijos.

Justine said...

Delicioso!

heretico said...

"agua vai..."

prontess - voou o penico pela janela ...