Thursday, September 06, 2007

Definição de Avó

Palácio do Governo, Salvador


Recebi este texto por e-mail e, como o achei delicioso, decidi partilhá-lo convosco.
O artigo foi redigido por uma menina de 8 anos e publicado no Jornal do Cartaxo (segundo indicação no mail).

"Uma Avó é uma mulher que não tem filhos, por isso gosta dos filhos dos outros.
As Avós não têm nada para fazer, é só estarem ali.
Quando nos levam a passear, andam devagar e não pisam as flores bonitas nem as lagartas.
Nunca dizem "Despacha-te!". Normalmente são gordas, mas mesmo assim conseguem apertar-nos os sapatos.
Sabem sempre que a gente quer mais uma fatia de bolo ou uma fatia maior.
As Avós usam óculos e às vezes até conseguem tirar os dentes.
Quando nos contam histórias, nunca saltam bocados e nunca se importam de contar a mesma história várias vezes.
As Avós são as únicas pessoas grandes que têm sempre tempo.
Não são tão fracas como dizem, apesar de morrerem mais vezes do que nós.
Toda a gente deve fazer o possível por ter uma Avó, sobretudo se não tiver televisão".

62 comments:

MiE said...

Um mimo :)

Beijo

Ana Luar said...

Ai Maria... eu sou avó, não uso óculos, não consigo tirar os dentes pk eles caiem por si (risos) sou cheiinha sem ser gorda, boazona tipo Chiado...(risos) (estou a brincar)e como sou uma avó novita... não tenho o tempo das avós velhotas que fazem essa magia de tirar os dentes.... mas tenho a esperança de um dia vir a ter... embora nessa altura os meus netos já devam ter a idd que tenho hoje. rsrsrsrrsrs

amo de paixão as minha avós...

especialmente a minha avó Tina que com a mania das grandezas, comprou um apartamento no céu... Tinha que estar num sitio onde nos podesse controlar bem controladinhos, tás a ver?


Beijo Maria, adorei o post.

Pedro Branco said...

Lindo! Genial... Vou guardar.

Beijo

Manuelinho said...

lololol
As avós são figuras imprescindíveis, ou deveriam ser na vida das crianças. Infelizmente, cada vez mais acabam depositadas num qq albergue e esquecidas até por aqueles a quem elas deram a vida.
Bjs

rascunhos said...

Li em tempos e emocionou-me bastante.

desta vez vou guardar

um beijo

Vera said...

Querida Maria já conhecia este texto e é realmente adorável!
Nunca conheci os meus avós, mas tenho a certeza que, pelas histórias que ouço deles, os iria adorar!

Mil beijos minha linda!
Adoro-te!

Ka said...

Ai que delícia!!!

E fez-me lembrar a minha avó...que saudades dela...

Beijinho

Ps - sim regressada de férias e ainda a habituar-me a esta dolorosa rotina...lol

Bia said...

este mail é no minímo um poço de ternura... um poço sem fundo... por acaso a minha avó era magrinha mas tempo para mim era o que nunca lhe faltou. O tempo dos avós anda ao ritmo dos netos, são duas gerações que se aproximam na vontade de estar sem pensar. Apenas o momento e os pormenores contam.
Que saudades dos meus avós.
Beijo Grande Maria
A._TU

cacharel said...

Viva Maria!
Estou de volta... afastei-me um pouco da blogosfera. Senti muitas saudades vossas, dos vossos mimos, das vossas palavras doces, da vossa presença tão importante em todos os dias que o sol nasce...
Obrigada linda! Tu és especial!

Esta carta sobre os avós deixou-me chocada... lembrei com tantas saudades dos meus...:((

Amor incondicional e a dobrar!

Beijo sempre perfumado*

Gi said...

Delicioso sim. E aqui que ningu�m ns ouve :o)... j� n�o se fazem av�s como as de antigamente! :o)

Agora a s�rio. S� espero que o meu neto guarde de mim a mesma lembran�a terna que eu guardo das minhas. Eu bem tento ... :)

Jinhos sereia

rosa dourada/ondina azul said...

Gostei muito, Maria, está delicioso, embora as avós de agora não sejam como as de outrora, em aparência, mas penso que no essencial, será.

Beijinhos, para ti,

samaria said...

as minhas avós já só vêm em sonhos e recordações, mas quase todos os dias as vejo. as minhas filhas vêemas avós cerca de 3 a 5 vezes por anos, mas são as duas tão especialmente lindas que quando estão valem esses dias pelos 365 do ano. não quer isto dizer que não haja saudades!!!!!!!!!!!!

Gi said...

Já agora clica aí em cima do meu nome ... :)
Não te entusiasmes . Faz mal a pessoas da nossa idade :) é só umm descanso do descanso :)

Até já

beijos

Maria said...

mie

Também achei....

Beijo
(a minha noitada hoje é mais pequena...)

Maria said...

ana luar

Sacaste-me um sorriso de orelha a orelha.... com gargalhada e tudo...
Quem sabe se um dia os teus bisnetos não te pedem para tirar os dentes (mais risos)...
A tua avó Tina era especial, mesmo...

Beijos, Ana

Maria said...

pedro branco

Também pode ser aplicável a um avô... basta que consiga tirar os dentes e que tenha óculos...
Achei delicioso.

Beijo

Maria said...

manuelinho

A questão que abordas é tão triste... e tantos netos sem avós para lhes contarem estórias....

Bjs

Maria said...

rascunhos

Emociona, sim...

Beijo

Sininho said...

Ora deixa cá ver onde eu me encaixo nesta idílica versão de avó...
Estou a tender mais para o gordo, realmente, embora não muito.
Dentes, ainda não consigo tirá-los, haja Deus.
Alterno os óculos com as lentes de contacto.
Duvido que ganhe a uma televisão.
Não sou muito dada a doçarias e o "despacha-te", não o poupo.
Mas nunca piso uma flor e muito menos uma lagarta...
Somatório feito, sou uma avó pouco convencional...

Beijinho

Maria said...

vera

Eu conheci os meus, todos. E posso dizer-te que o melhor que uma criança pode ter é uma avó que lhe conte estórias, que brinque com ela, que lhe faça a comida que ela mais gosta...
Por isso quero manter bem forte a costela de criança que tenho, para poder brincar com os meus sobrinhos netos....

Beijos, linda Vera

Maria said...

ka

É uma delícia, sim....

Beijos

Maria said...

bia

As avós têm todo o tempo do mundo para os netos, para as crianças. É isso que eu quero ter, todo o tempo do mundo.....

Beijinhos, querida Bia
G.-TE tanto

Maria said...

Querida cacharel

É bom teres voltado. Muito bom!.
Não queria chocar-te, desculpa. Queria antes que todos nós nos lembrássemos como foi bom brincarmos com os nossos avós, quem sabe pensando ou dizendo o mesmo que esta garota de 8 anos....

Beijinhos

Maria said...

gi

O tempo é outro, as avós de hoje terão outro tempo, diferente...
Poderão não fazer tudo o que faziam as nossas avós, mas a ternura e o colo está lá, com certeza...
... e outras coisas, tantas, e tu sabes....

Beijinhos Gi

Maria said...

rosa dourada/ondina azul

Os tempos são outros, mas no essencial, no sentimento, somos iguais...

Beijinhos

Maria said...

samaria

Que bom estares de volta à blogosfera. Espero que com mais tempo....
Nós vemos as pessoas que já aqui não estão sempre que nós quisermos, não é?
Ou que estão longe.... Por exemplo, ontem eu brinquei com duas meninas e vesti-as de princesas... a mais pequena não percebeu nada, mas a maior riu-se tanto....

Beijinhos

Maria said...

Querida Gi

Olha que boa "abébia" me deste.... tão bonito...
Já te pus aqui no RSS para não me falhares....
Muito obrigada...

Beijinhos, avó do neto

Maria said...

sininho

Até aqui pões a tua "alma de capitão gancho" em alerta... Ainda estou a rir, contigo.
Gostei do teu comentário....
Deves ser é uma avó deliciosa...

Beijinho

Teresa Durães said...

a minha avó era assim. Tenho saudades dela. Mas andava bem depressa com um passo miudinho nos seus sapatos de número trinta e cinco.

E dizia assim em tom de graça:
- Já viste aquela velha?
- ó vó, é mais nova do que tu!
Soltava uma gargalhada e levava-nos ao café onde comíamos. O pastel de nata.
- Queres outro? - perguntava discretamente para que a minha mãe nem ouvisse.
E esta queixava-se. Que a avó estragava-nos com mimos e fazia tudo o que queríamos.
- Não ligues, dizia , são ciúmes.
Hoje sei que não eram e sou eu que persigo (saudavelmente) todas as avós. Que não dêem bolos, que não façam as vontades todas.
- Não vês mãe, refilo, que a filha não pode engordar? Disse a pediatra, digo-te eu. E se fazes tudo o que ela quer, quem a ensina a ser responsável?
Eu, claro, a minha função e papel. 'Vais ter com a avó mas não lhe pedes nada, ouviste?'
Quem diria que a rígida da minha mãe um dia seria assim.
:) um dia será a minha vez, por certo!

beijos

brisa de palavras said...

Muito engraçado...eu peço à avó...que lhe arranquem os dentes eu não fui nunca capaz...(riso)
uma avó faz sempre falta.

um abraço

brisa de palavras

isabel said...

lembro a minha, bem alentejana, bem meiguinha, com tantaaa saudade!

e estou desejosa de ser avó!!!

beijos linda e obrigada pelo vídeo.

Delfim Peixoto said...

Um dia, quero ser avô! Como os meus foram
jnhs

Mel de Carvalho said...

Maria,
Vim dar-te um abraço aqui à tua Ilha, e não pude deixar de sorrir...
Lindo: ... são gordas mas conseguem apertar-nos os sapatos!!!
E as restantes.
A minha avó (só conheci uma) era seca, seca e hirta. Desembaraçada como só ela. Faleceu aos 92 anos.

Hoje tenho 22 avós (os idosos do Lar com o qual estou a colaborar). Estou de passagem, mas sinto por eles uma ternura enorme. É um aprendizado e, no dia em que vier embora, estou certa de que deixarei uma parte de mim com eles e virei mais rica, porque eles já me habitam.

Beijos
Mel
www.noitedemel.blogs.sapo.pt

Miss Lau said...

juro que recebi esse mail ontem
e que estive mesmo para postar ambem

é uma delicia, nao é?

:D

beijinho

E.Adriano said...

Maria

Diz-se que os pais dão educaçao e os avós cultura. Concorda?


Cumprimentos

Maria P. said...

Fantástico! Uma delícia mesmo.

Beijinho Maria

multiolhares said...

Delicioso como as crianças descobrem a vida os sentimentos
beijinhos

Maria said...

teresa durães

Todos nós sentimos a falta das nossas avós, suponho. Eu sinto. De uma, em especial. Dela herdei o nome (era hábito...) e da mesma forma como ela brincava ou tinha "cumplicidades" comigo, assim eu funciono com os meus sobrinhos netos...
É triste vê-los desaparecer do nosso convívio, mas é a lei da vida...
Costumo dizer que os pais servem para educar e as avós para... estragar...
Claro que um dia vais ser igualzinha à tua avó, e à tua mãe...

Beijinhos

Maria said...

brisa de palavras

É um texto delicioso, o desta miúda....
... as avós fazem sempre falta...

Um abraço

Maria said...

isabel

Também me lembro da minha avó materna, muito.... é que as avós faziam-nos todas as vontades, não era?

Quando penso na paciência que ela tinha....

Beijos

Maria said...

delfim peixoto

Que bom, e serás com certeza...
Saudades.....

Bjinhos

Maria said...

mel de carvalho

Não tenho dúvidas sobre o que dizes.
Aprendemos com as crianças e com os mais idosos, enriquecendo-nos ao mesmo tempo....

Obrigada pelo abraço... à ilha.....

Beijos

Maria said...

miss lau

É uma delícia, mesmo.

Beijinhos

Maria said...

e.adriano

Acho que os dois dão as duas coisas.
Mas chega um tempo em que os avós podem "estragar" um bocadinho os netos.....

Cumprimentos

Maria said...

maria p.

Eu sorrio cada vez que o leio....

Beijinho, Maria

Maria said...

multiolhares

É deliciosa a forma como esta criança ama a avó dela....

Beijinhos, Luna

bettips said...

Mais uma vez, onde ela nunca esperaria nem saberia como, se inscreve a minha recordação.
A Vózinha foi/é um dos meus anjos guardadores. Debaixo da asa/avental. Chamo-lhe anjo porque não existe mas está comigo, em gestos, no estender da roupa, na "minha parte" terna... acho que sempre se riu para mim. Deixou-me um rasto azul... Bjinhos

bettips said...

Não disse que a composição era linda, perfeita e feita pelo sentir duma criança.
Luciano era um ser humano muito especial, além da voz que fadava os sons, como se tivesse uma varinha de condão naquelas mãos e braços abertos. Ficamos mais sós, contávamos com ele para falar/cantar ao mundo sobre os mais humildes, os mais sofredores, para unir esforços no sentido do BEM, do MELHOR. Abç

Pitanga said...

Ó carago que já nem digo a ninguém que sou avó. E o meu contrato com a Playboy? Como fica? hehe

jinhos e a nossa amiga, hein, hein?

despertando said...

Eu bem que trocava as televisões lá de casa por uma avó..
Mas já tenho é mesmo idade para ser avó.
Adorei, obrigada pela partilha.
Beijinho para ti

C Valente said...

Lindo
saudações amigas

APC said...

"Morrem mais vezes que nós"... E é sempre uma pena!...

Ainda tenho uma.
Avô não tive nenhum.

Abracinho, moça! :-)

Maria said...

bettips

A minha avó materna foi uma das coisas boas que tive na vida....
Ainda hoje (e o meu primeiro sobrinho neto já tem 16 anos) falamos (eu e os irmãos) no que ela nos fazia e contava e dava e etc. e a paciência que tinha connosco...

Beijos

Maria said...

bettips

Quando os melhores se vão sentimos mais a sua falta, e LP era a VOZ e uma voz contra a fome e a miséria no Mundo.
Ficámos todos mais pobres, sem dúvida...

Abraço

Maria said...

pitanga

Neste definição de avó tu não entras.... hehehehe.
Da nossa amiga nada sei, o que quer dizer que está tudo bem.
Sei que já houve apresentações familiares, e com ela tudo está em azul.....

Beijinhos

Maria said...

despertando

Infelizmente os objectos não podem ser trocados por... quem nos faz falta....

Beijinhos

Maria said...

c valente

Um abraço, boa semana para ti

Maria said...

apc

Já não tenho nenhuma... também já não tenho idade para isso....

Um abraço
(daqui a uma semana temos a nossa amiga L. sad...)

Leticia Gabian said...

Hehe! Adorei!
Ando com muito desejo de ser avó!

Beijão

Maria said...

leticia gabian

Pede a Gabriel que te faça avó!!!!!
(tadinho dele, é tão novinho ainda, hehehehehe)

Beijos

APC said...

Ei, ei, ei... Isso de mamãe ficar pedindo pró filhinho um neto, não vale! Cada um com os seus filhos, que os netos vêm de brinde, eheheh! :-)

E como que tu num tem idade pra ser neta, ó Ilha-Maria, hem?
Pronto, esquece, esquece... Não vou querer saber, de jeito maneira. Tu pra mim tens a idade certa. Certíssima!!! :-)))

Beijokas mil!

Maria said...

apc

Só agora vi o teu comentário, não pude deixar de me rir...
A nossa Amiga quer ser avó mas o filho num tá nem aí...
....... e eu tenho idade pra ser avó, hehehehehe!!!

Beijos ;)