Sunday, September 23, 2007

Pablo Neruda, que "voou" há 34 anos...

(foto tirada da net)

Não te quero senão porque te quero,
e de querer-te a não te querer chego,
e de esperar-te quando não te espero,
passa o meu coração do frio ao fogo.

Quero-te só porque a ti te quero,
Odeio-te sem fim e odiando te rogo,
e a medida do meu amor viajante,
é não te ver e amar-te, como um cego.

Tal vez consumirá a luz de Janeiro,
seu raio cruel meu coração inteiro,
roubando-me a chave do sossego,

nesta história só eu me morro,
e morrerei de amor porque te quero,
porque te quero, amor, a sangue e fogo.

Pablo Neruda

48 comments:

Ch said...

Olá, Maria;
Muito me apetece poemas assim, levados a efeito com maestria.
Louvo-lhe, portanto, a iniciativa de homenagear o Neruda.
...
A experiência de se estar numa ilha deve ser marcante [como disse, nunca estive numa]. A sensação de mar ao redor também.
Abraços do
Carlos

Maria said...

ch

Eu só estou na ilha de vez em quando, infelizmente.....
É uma ilha completamente selvagem, onde não há luz (a não ser de gerador fora de época) nem água.
Digamos que é uma ilha que "abre" em meados de Maio e "fecha" em meados de Setembro....
.... e é tão boa de inverno, sem ninguém....

Abraço

SILÊNCIO said...

Oi Maria

Nao sabia que fazia hoje anos o seu voo ... gosto muito de Neruda.

(li por aí, e desejo que estejas melhorzinha das pernas)

Um grande beijinho para ti e um b domingo *

Maria said...

silêncio

Olá, conterrânea.......

É, Pablo Neruda não resistiu à comoção do golpe militar e "voou" logo a seguir....

Um bom domingo para ti
Beijinhos

(as pernas estão melhores, muito obrigada....
... foi apenas um medicamento que fez uma reacção estúpida....)

joão marinheiro said...

Abraço daqui a esta hora da manhã.
Pablito era/é um iluminado e só eles podem voar em nós...

Era uma vez um Girassol said...

Adoro Neruda e os seus belos poemas! Bos escolha!
Beijinhos

amigona avó e a neta princesa said...

Gosto muito de Neruda!
Se puderes passa por lá para veres os meus "piquenos" (alguns, claro)...beijo...

greentea said...

Neruda ....sempre !

as meias não iam eliminar o problema - os m´edicos devem estar loucos.
quando muito usar uns collants descanso de 40 ou 70 den que são confortáveis e a pessoa não se sente enchouriçada...
e tomar umas cápsulas à base de ananás para ajudar a retenção de liquidos e se possivel comê-lo em abundanciia e beber muita água.
A melancia tb é eficaz na retenção de liquidos mas não podes beber liquidos conjuntamente. Por vezes faço uma refeição só de melancia ou só de anan´s.

Beijinhos a ti

Alexandre said...

Maria, nem de propósito, a RTP 1 passa hoje à noite o Carteiro de Pablo Neruda, que eu não quero perder - acho que é às 23.30 h.

Obrigado pelo reparo que me fizeste: o EXpresso nasceu no dia 6 de Janeiro de 1973, sim senhor, quem nasceu em Outubro foi a SIC (como é tudo a «mesma» coisa) - confusões da minha parte, vou já emendar. Obrigado!

Muitos beijinhos!!!

Sérgio Ribeiro said...

Olá, Maria
Obrigado pela lembrança do Neruda.
Lembro, além do resto que tanto é, o tempo em que ele era embaixador em Paris e foi Prémio Nobel da Literatura (na Prelo, editámos um livro assinalando essa escolha tão justa). E leio-o de vez em quando, com prazer sempre renovado e novo. Como agora, aqui.

Mas, Maria, estás a criar-me um problema (ou vários). As visitas que te faço não podem ser amigas e de passagem. Tenho de vir, sempre, com tempo. Queria ler-te, saborear, deixar um comentário... e partir para outra. Não me deixas. Olho para o post abaixo e vejo 78 comentários! E lê-los, ainda que de fugida, é entrar num labirinto, é participar numa tertúlia que não cabe num café...
E prende-me, e perco-me, e dá-me vontade de também participar, de ajudar a que chegue e ultrapasse a centena. Mas não pode ser... Há coisas à espera e já atrasadas!
Por isso, por muito que custe - e custa - me vou. E deixo-te um grande abraço. Até já!

Tozé Franco said...

Excelente autor.
Boa semana.

veritas said...

Ficam as suas deliciosas palavras que sempre teremos vontade de morder, assim como o melhor da vida.

Bjs. Bom fim-de-semana.

rascunhos said...

belas palavras se lêem por aqui...

excelente dia para ti

beijos

Maria said...

greentea

Muito obrigada pelas dicas...
... isto está a melhorar.

Beijinhos

Maria said...

alexandre

Sabes, esta coisa de sermos "antigos" tem as suas vantagens...
Em 1973 o aparecimento do Expresso foi uma lufada de ar fresco no panorama da imprensa que tínhamos....
Claro que logo vou estar, pela enésima vez, a ver o Carteiro. E não deve ser por acaso que é passado hoje, assim, sem mais nenhum comentário nas notícias.
É uma espécie de "limpar" a má consciência....

Beijinhos

Velasquez said...

ola:)

é possivel fazeres a divulgar o lançamento do meu livro de poesia?

Toda a info aqui:

www.tiagonene.pt.vu

(podes usar a capa)

Obrigado. Conto ctg lá, claro:)
Tiago

Maria said...

joão marinheiro

era uma vez um girassol

amigona avó e a neta princesa


Agradeço a vossa passagem por aqui.
Como sabem não costumo responder a comentários a posts com textos que não são meus, e este é o caso.
Se respondo a um ou outro comentário é porque esse comentário não diz respeito apenas ao que publiquei.
É o que está, também agora, a acontecer.

Mais uma vez muito obrigada aos três, beijos às meninas e um abraço ao João

Maria said...

sérgio ribeiro

Ler Neruda é respirar melhor...

Mas não te quero criar problemas, passa por aqui apenas quando e se puderes, e se não te apetecer escrever não escrevas....
Percebo essa vontade de participar (defeito -?- nosso, a participação), mas às vezes a falta de tempo não deixa.
Afinal, o dia continua a ter as mesmas 24 horas, apenas...

Muito obrigada.
Até já

Maria said...

tozé franco

veritas

rascunhos


Agradeço a vossa passagem por aqui.
Muito obrigada, mesmo...

Bom domingo
Beijos e abraços

Maria said...

velasquez

Este teu comentário já É a divulgação do lançamento do teu livro.
Daqui a nada vou conhecer-te.
Até já

Vera said...

Bela homegem querida Maria!

Um beijo enorme

Gi said...

Para a minha amiga Maria e a sua ilha deixo a Ilha de Neruda. Um mimo para compensar o mimo que me dás :)

A Noite na Ilha

Dormi contigo a noite inteira junto do mar, na ilha.
Selvagem e doce eras entre o prazer e o sono,
entre o fogo e a água.
Talvez bem tarde nossos
sonos se uniram na altura e no fundo,
em cima como ramos que um mesmo vento move,
embaixo como raízes vermelhas que se tocam.
Talvez teu sono se separou do meu e pelo mar escuro
me procurava como antes, quando nem existias,
quando sem te enxergar naveguei a teu lado
e teus olhos buscavam o que agora - pão,
vinho, amor e cólera - te dou, cheias as mãos,
porque tu és a taça que só esperava
os dons da minha vida.
Dormi junto contigo a noite inteira,
enquanto a escura terra gira com vivos e com mortos,
de repente desperto e no meio da sombra meu braço
rodeava tua cintura.
Nem a noite nem o sonho puderam separar-nos.
Dormi contigo, amor, despertei, e tua boca
saída de teu sono me deu o sabor da terra,
de água-marinha, de algas, de tua íntima vida,
e recebi teu beijo molhado pela aurora
como se me chegasse do mar que nos rodeia.

Pablo Neruda


Beijos sereia

david santos said...

Olá, Maria!
Grande poema!
Obrigado por o teres trazido até nós.
Viva Neruda!
Até sempre.

Luís said...

Um excelente post cara Maria. Recordo esse espírito de letras com muita frequência. Sempre que abro o "Vinte poemas de amor e uma canção desesperada" que de há dois anos para cá não consigo afastar da minha cabeceira.

isabel mendes ferreira said...

e eu gosto que fiques....



na hora Tardia....

enquanto for dia. e noite.


beijo...de braço dado contigo e com Pablo.

MiE said...

Grande Poeta...


Um beijo

multiolhares said...

Obrigada pelo teu carinho
É bom ter amigas assim

Adoro Pablo Neruda
Um dos meus poetas preferidos
Bonita homenagem

Beijinhos
luna

Fernanda e Poemas said...

Olá Maria, adorei a tua homenagem a um dos meus poetas favoritas.
Obrigada.
Abraços

O Beco said...

Olá:
Não me lembrei de postar Neruda, mas por outro lado, relembrei Aljustrel.
Começo a pensar que só existem duas catogorias de de mulheres/homens, os que dão e os que tiram/roubão.
Sem duvida que te encontras na 1ª categoria.

Bjs muitos

Fernando Pinto said...

Gosto de Neruda! Tenho poemas seus em português e em espanhol. Adoro os seus poemas de amor!

Abraço

Teresa Durães said...

engraçado... não tinha ideia que já tinha sido há tanto tempo.

(quanto ao equinócio... fecha-se os olhos e transportamo-nos...magias antigas!)

beijos

Pitanga said...

"Eu vou lhe deixar
a medida do Bonfim
não me valeu
Devolva o Neruda que
você me pediu
E nunca leu..."

Pois é...

Maria said...

gi

Obrigada pelo poema que aqui deixaste...
Beijinhos

Maria said...

vera

david santos

luís

Muito obrigada por gterem passado por aqui.
Luís, esse livro também me persegue....

Beijos e abraços

Gi said...

E o que é que eu não faço por ti? Não me dizes ? ;)
Beijos

Maria said...

isabel mendes ferreira

mie

multiolhares


Gostei de vos ver aqui. Obrigada.
Beijos

Maria said...

fernanda e poemas

o beco

fernando pinto

Muito obrigada.... Hoje estou "cheia" de Pablito, e é tão bom...

Beijos

Maria said...

teresa durães

pitanga


Eu não sei o que foi, mas hoje não esteve fácil....
Beijinhos

Maria said...

gi

Ó Gi, não sei.... não me faças perguntas assim a esta hora....
Voltaste aqui....
E eu tenho-te "pendurada" para voltar lá...

Beijinhos
Até já

elvira carvalho said...

Adoro Neruda. Gostei da sua homenagem. E do poema embora não seja o meu preferido. Adoro "A canção desesperada" que é dos meus preferidos.
Um abraço

Pecadormeconfesso said...

Um Homem que sabia dizer o que sentia.

Sininho said...

Também estive a ver o "carteiro"...

beijinho

Leticia Gabian said...

"... amor, a sangue e fogo"

"... é não te ver e amar-te, como um cego"

Ai... o meu amar é tão isso!
Bem escolhido, Maroca!
Beijo, grande, grande

Maria said...

elvira carvalho

Escolher um poema de Pablo Neruda é difícil. Porque gosto de todos. O livro "20 poemas de amor e uma canção desesperada" acompanha-me para muitos lados, mas eu tinha que colocar este poema...
Era neste poema que eu queria homenageá-lo...

Beijos

Maria said...

pecador me confesso

sininho

leticia gabian


Muito obrigada por terem passado aqui....
"... amor, a sangue e fogo"

Beijos

Comandante Ludovicus Rex said...

Muito bem recordado. Homenagem merecida.
Kiss

Claudia said...

Praticamente já conheço este poema de cor! Imagino que tu também!

Beijo meu de regresso, com muitas saudades tuas Maria

Maria said...

comandante ludovicus rex

claudia

Muito obrigada pela passagem aqui...
Parabéns pela promoção, ludo!
É bom ter-Te de volta, Cláudia!

Beijos