Thursday, September 20, 2007

Ternura


Desvio dos teus ombros o lençol,
que é feito de ternura amarrotada,
da frescura que vem depois do sol,
quando depois do sol não vem mais nada...

Olho a roupa no chão: que tempestade!
Há restos de ternura pelo meio,
como vultos perdidos na cidade
onde uma tempestade sobreveio...

Começas a vestir-te, lentamente,
e é ternura também que vou vestindo,
para enfrentar lá fora aquela gente
que da nossa ternura anda sorrindo...

Mas ninguém sonha a pressa com que nós
a despimos assim que estamos sós!

(David Mourão Ferreira)

28 comments:

Maria said...

Acabei de ler este poema de DMF no Pequenos Nadas, da Gi.
Não resisti, ao fim de tanto tempo, não resisti.
A ternura, o amor, a cumplicidade, tudo juntinho, aqui.
Obrigada pelas tuas mãos largas, Gi.....

De Amor e de Terra said...

São sempre duma beleza extrordinariamente simples os Poemas de David Mourão Ferreira; creio que não há (nos Poetas conhecidos) ninguém que se lhe iguale a falar do "Amor Carnal"...
Obrigada por lembrares.

Beijo


Maria Mamede

Sophiamar said...

Um poema lind�ssimo do nosso grande David Mour�o-Ferreira. A falar do amor carnal n�o h� quem o ultrapasse.Inigual�vel! Soberbo!

Beijinhos

samaria said...

que céu!!! parece daqui dos "meus", que meus não são... bjs (de chuva e céu negro)

Era uma vez um Girassol said...

Uma beleza, até me arrepiei!!!
Huuummmmm....
Bjs

multiolhares said...

Na simplicidade do amor, ternura
A vida desliza

Beijinhos
luna

rascunhos said...

Bom dia

há dias em que sabe tão bem ler palavras destas ...

um beijo

Sininho said...

Que bela companhia o David foi, é e será sempre...

Beijinho

MiE said...

Lindo!!!

Um beijo

Gi said...

Sereia linda. A ternura é inspiradora e eu fiquei inspirada :) Vai lá ver outro que eu deixei de um homemn que eu muito aprecio mas acho bruto que nem uma porta e lê. És capaz de conhecer, seja como fôr é mais um miminho.

J


Beijinhos

C Valente said...

Ternura de DMF, junta -se ao meu desejo
saudações amigas

margusta said...

Doce Maria,
..Lindo o poema que nos deixas de
David Mourão Ferreira..Adorei!

Um beijinho amigo!...Desculpa a ausência!

despertando said...

Saio daqui com a alma renovada.
Obrigada.
Bjs.

Leticia Gabian said...

Maroca,
Que lindo!!!!!!
Que seria de mim se não tivesse quem me adivinhasse o que me vem na alma? Agradeço tanto a quem escreve o que eu sinto! E agradeço a Gi e a você, pela partilha bonita.
Beijos enormes

Fátima said...

Nao há ingrediente mais especial ke muita ternura para tornar o amor ainda mais saboroso!!!
Um abraço, de uma principiante..

Meg said...

Um dos mais belos poemas do David Mourão Ferreira, uma delicadeza de que só ele é capaz.
Beijinhos

*©õllyß®y said...

Que boa escolha, todos os poemas, deste grande Poeta o são, este em particular...

Doce beijo

José Gomes said...

Que lindo poema, benm encabeçado pela foto. David Mourão Ferreira é um poeta que está esquecido nas nossas lides. Vou falar com a Mamede para, no próximo ano, em Vermoim, voltarmos aos poetas portugueses.
Um bom fim de semana, amiga.
José Gomes

Nilson Barcelli said...

Belíssima escolha, a que fizeste.
Gosto muito do poeta.
Beijinhos.

herético said...

vestir. despir. desalinhar sentimentos.

excelente. o David tinha um saber "pratico".

AnaG. said...

Achei simplesmente lindo...

Obrigada por o teres dado a conhecer.

Beijitos

A. Jorge said...

Vim parar a este belo canto via Gi!
Pelo que já coscuvilhei cheguei à conclusão que tens aqui um blog fantástico e que requer muito mais tempo para o saborear. Já está nos meus favoritos e vai fazer parte da minha ronda diária!

Abraço

Jorge

http://vagabundices.wordpress.com/

amigona avó e a neta princesa said...

Que posso dizer que não tenha já sido dito?!!!!
Obrigada por me dares a conhecer...vou procurar mais...beijo amiga...

Palavras ao vento said...

Um bom momento de leitura que partilhas aqui com quem te vem ler!

Uma boa escolha sem dúvida!

Beijinhos minha querida.

Maria

Maria said...

Muito obrigada a todos quantos passaram por aqui, e partilharam comigo este belo poema do David Mourão-Ferreira...

Beijos e/ou abraços

Teresa Durães said...

poema e fotografia lindíssimos

(mas a trovoada lá fora voltou e a imagem não me ssossega...)

beijos

Maria said...

teresa durães

Eu gosto de trovoadas, sobretudo no mar....
... não me perturbam nada...

(dou-te a minha mão...)

Beijo de boa noite

APC said...

Vestir a ternura e despi-la.
Despir a ternura e vesti-la.

Viver!