Wednesday, January 05, 2011

*

Hoje é dia de todos os barcos se fazerem ao mar. Decretada maré cheia por vinte e quatro horas. De tantas lágrimas que recebe, o mar hoje não vaza. A mãe está vestida de preto e morre devagarinho. Hoje é dia de todos os barcos se fazerem ao mar. Pode ser que levem para longe a saudade...

19 comments:

Carminda Pinho said...

A saudade nunca se vai...morre com a gente.
Beijos, Maria.

fj said...

Como diz e bem a Carminda, a Saudade nunca se vai.
Um beijo Maria

Feliz Ano Novo!

Fernando Samuel said...

Se os barcos levassem a saudade... eu ficava com saudade da saudade...

Um beijo grande.

Manuela Freitas said...

Gosto muito das tuas metáforas!..
A saudade pode ser pesada e ainda assim reconfortável, o que deixou saudade é sempre no nosso livro da vida, uma mais valia (quando digo isto penso sempre em Marx)!
Beijos,
Manuela

Filoxera said...

A saudade é transportada apenas pelos corações, não obedece a transportes de outro tipo.
Ainda há dias eu "falava" no banco das saudades, lá no EQ...
Beijos.

trepadeira said...

A saudade não levará mas,podia bem levar outros coisos que por aí andam.

Um abraço,
mário

Pedro Branco said...

Faz-te ao mar, saudade de tanto!
Carrega-te nas ondas com o teu cheiro
Ainda dentro de mim como pele quente.
Faz-te ao mar, mas deixa-me o presente...

Faz-te ao mar, água dos meus olhos turvos!
Sussurra-me um adeus só parra ficar
Ainda dentro de mim como eterna canção.
Faz-te ao mar, mas deixa-me a inquietação...

Faz-te ao mar, ternura raiva tudo o que for
Quero ser livre sempre e sempre e sempre!
Ainda que pequeno, ainda que dor.
Faz-te ao mar, mas deixa-me o amor...

Faz-te ao mar, mentira que se respira por aí
Entre solidões e gritos vazios!
Ainda ouço o silêncio das praias cheias
Faz-te ao mar, mas deixa-me as areias...

Faz-te ao mar, dentro do meu peito!
Que te guardo em poema, cachaça e sangue
Ainda conheço o sabor do teu abraço
Faz-te ao mar e fica. Em tudo o que faço!

Rosa dos Ventos said...

"Saudade vai-te embora do meu peito tão cansado..."
É um triste fado! :-((

Abraço, Maria

zmsantos said...

Saudade, do dia em que desapareceu Malangatana

Leticia Gabian said...

Não levam, não, Maroca.

Beijo imenso

Pitanga Doce said...

...ou tragam quem se espera.

svasconcelos said...

Os barcos que navegam nas lágrimas do povo...

beijo,

João P. said...

Profudamente belo

não quero escrever mais para não estragar!

Obrigado

João

samuel said...

Beijo!

Paula Barros said...

Há saudades que nem uma frota levaria. Há saudades que afoga o mar.

----------------------------------
Querida, estou bem, cheguei de viagem e ainda estou colocando a vidinha em ordem para o novo ano. E você?

Abraços e um bom ano.

Apenas eu said...

Foi o dia dos barcos se fazerem ao mar... Foi o dia de soltares as Tuas palavras e me deixares sem nenhuma.

deixa que fiquem as saudades...

beijos Maria

Luis Eme said...

é o nosso fado...

beijinho Maria

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.
Beijos a todos.

Justine said...

Pungente, Maria. Um beijo!