Wednesday, January 12, 2011

Entardeço-me em ti


Entardeço-me em ti

Frente ao mar onde te vejo onda
Na brisa leve que me beija o rosto
No teu corpo que me sabe a mosto
Na saliva que escorre em espuma
Entardeço-me em ti
Na verdade do amor que é o nosso
Todos os dias e sempre que posso
Nas madrugadas onde renasço
E morro devagarinho nos teus braços
Entardeço-me em ti.

20 comments:

Teresa Durães said...

e é bom esse entardecer, talvez o alento que nos faz perceber algo deste mundo compliacado. ou sou simplesmente eu que não o entendo

João P. said...

Maria:

O Amor, o mar e o entardecer!

É a eternidade e a plenitude desejada. Que seja infinito!

Beijo

João P.

Mar Arável said...

Bjs tantos

samuel said...

Muito bonito! Mesmo entardecendo...

Abreijo.

Teresa Durães said...

será que apenas o corpo nos serve? Não terá a mente qualquer importância?

OUTONO said...

Ai o mar...e o amar...e a maresia da maré no flutuar do pensar em...tardar...

Beijo!

Carminda Pinho said...

Gostei do entardecer...
:)

Beijos, Maria.

Fernando Samuel said...

Há entardeceres ... que valem a pena...

Um beijo grande.

Paula Barros said...

O amor que abraço, o abraço que enlaça. O aperto, o carinho, o estar.

beijo

maria carvalhosa said...

Querida Maria,
A tua inspiração é inesgotável, como inesgotáveis são os temas que, de forma recorrente, abordas, e de que tanto gosto.
Beijos, Amiga.

Justine said...

Amanhecerás?

Cris Caetano said...

Ai, Maria... :)

Beijinhos

Paula Barros said...

Passando para deixar abraços e beijos.

E desejando que você esteja curtindo os seus dias.

A.S. said...
This comment has been removed by the author.
A.S. said...

Maria, como deve ser delicioso esse entardecer!...

Beijos,
AL

Filoxera said...

Amanheço-me em ti
Acordo e fico a vigiar-te o sono
O dia espreita, de olhar malicioso
E recordo, da noite, o nosso abandono
Cujo aroma conservo, delicioso
Amanheço-me em ti
O Sol quente, na minha pele tatuado,
Escondeu de nós a sua amante Lua
E derrama-se sobre o teu corpo, deitado
Aquecendo-te como eu te aqueço, nua
Amanheço-me em ti.

Beijos, Maria. E continua inspirada, sim?

Duarte said...

Se me dizem algo assim, num sussurro, iria pela vida fora cantando o seu nome: do entardecer à aurora...

Gosto do teu estilo, do como o dizes, expressas sentimentos fortes: mulher enamorada!

Um grande abraço

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos.

heretico said...

muito bonito, Maria.

beijos

Vanda Paz said...

Um digno e bonito entardecer

Jinhos