Wednesday, August 10, 2011

Loja 107


Metade da minha terra tem morte anunciada.
Com o fecho da Livraria 107, previsto para o início de Setembro, metade da minha terra deixa de existir.
É com um nó na garganta que deixo um abraço apertado à Isabel Castanheira, que durante 35 anos fez daquelas quatro paredes um espaço onde se respirou Cultura.
E não tenho mais palavras...

16 comments:

Luis Eme said...

e se pensarmos que muita da cultura da cidade passava pelas mãos da Isabel, não é apenas a livraria, são os lançamentos, as conversas que se perdem.

beijinhos para ti, Maria, e para a Isabel

anamar said...

E muitas mais hão-de morrer, Maria.
Na minha terra tudo morreu há muito.
Mas na terra de adoção, vai-se vivendo .))
Abracinho

Cris Caetano said...

Puxa...

Beijinhos e abracinhos, Maria

salvoconduto said...

E muitas outras continuarão a fechar, a besta humana alimenta-se apenas de cifrões.

Abreijos.

vovó said...

Amigaminha!

o "salvoconduto", já disse o que eu ia dizer... assim, segue um abraço forte!
até 6ª feira... :)...
beijocasssssss
vovómaria

Filoxera said...

Lamento...
Beijos.

Rosa dos Ventos said...

Lamentável! :-((

Abraço

trepadeira said...

É assim.
Aqueles que passam,todo o tempo,a roubar e comer o que é dos outros não têm tempo para a cultura.

Um abraço,
mário

Justine said...

Que triste notícia me estás a dar, Maria! Da última vez que lá estive, falámos da "morte" da "Som da Tinta" e do que isso significou para nós...
Como entendo a tristeza da Isabel e como me sinto solidária!
Este país está mesmo a morrer...

A.S. said...

E assim nos querem matar,
lentamente
mas não hão-de conseguir
enquanto a revolta pulsar
dentro da gente!!!


O meu abraço Maria!
AL

svasconcelos said...

Quando se encerra uma livraria ou outra casa que acolhe a cultura, é a sociedade que perde e a humanidade regride...:(
beijo!

mfc said...

É um triste fadário... sem surpresas, minha amiga!
Um grande abraço.

Maria said...

Obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos.

bettips said...

Nunca lá fui mas já me passou esta figurinha de brincar. Que pena temos, nós, os que acreditamos em Vida e Cultura para todos.
E 35 anos é UMA VIDA DE CULTURA!
Abraços amigos

Fernando Samuel said...

Ou: nós por cá... todos mal...

Um beijo grande.

GR said...

Quando morre uma Livraia, morre também um pouco de de cada um de nós.
Uma notícia muito triste.

Bjs também para a Isabel C.

GR