Wednesday, November 09, 2011

Dia 178


Inventa o que quiseres quando estou entre as tuas coxas.
Tudo o que inventares aumentará o fogo e o fôlego do amor.

E eu serei príncipe, coral, animal devastador, incansável pescador de pérolas.
O que durar uma hora, parecer-te-á um segundo.

Mas nesse segundo cabe a eternidade.


Joaquim Pessoa
(Ano Comum)

9 comments:

Rogério Pereira said...

"E eu serei príncipe, coral, animal devastador, incansável pescador de pérolas."

Não é impunemente que se tem como apelido Pessoa

anamar said...

Belo!
Abracinho, Maria

trepadeira said...

Sempre encantador.

Um abraço,
mário

Filoxera said...

Fabuloso!
Não me canso de ler as poesias tão sensuais deste senhor...
Beijos.

Carla said...

e assim é a eternidade...com o valor que tem para cada um de nós
bji amigo

Fernando Samuel said...

Excelente, este Ano Comum - li-o no avião...

Um beijo grande.

Mar Arável said...

Vagarosos instantes
Bjs

Paula Barros said...

Intenso, não é mesmo?

Achei excelente este final.

beijo

mfc said...

Lindíssimo... como é linda a entrega de dois corpos que se amam!