Wednesday, April 25, 2012

...

O dia foi cinzento. Como cinzenta e escura foi a noite. É esta a cor que me vai perseguir mais umas horas, é em cinza que te vais tornar daqui a pouco, e eu recolho-me no abraço que nunca mais nos daremos.
Pauso-me. Para fazer o que tem de ser feito.

14 comments:

anamar said...

:((
Beijo Maria.

Rosa dos Ventos said...

O cinzento do exterior não pode apoderar-se de nós!
A esperança é a última a morrer!

Abraço

trepadeira said...

Não nos esqueceremos dele.

Um abraço,
mário

Rogério Pereira said...

Tua comoção me comove
e sinto-lhe melhor a dimensão

salvoconduto said...

Os justos vão mais depressa...

Abreijos.

Mar Arável said...

Com Abril

nos olhos do Maio

BJS

samuel said...

... mas vem por aí mais sol! Estou certo!

Beijo.

João P. said...

Acertaste em cheio!

beijo

João P.

mfc said...

Um beijo enorme...

Nilson Barcelli said...

Texto nostálgico...
O último abraço é sempre algo doloroso.
Mas melhores dias virão, cheios de sol...
Maria, querida amiga, tem um bom fim-de-semana.
Beijo.

Pirate said...

Depois da tempestade a bonança...
Sempre!

Maria said...

Pirate

O que aconteceu ao teu blogue???

:((((

Paula Barros said...

Entendi que alguém conhecido faleceu, e que o nome está no rodapé. Então fica meu abraço solidário, deste abraço que nunca mais darás.

abraço

Maria said...

Obrigada a todos que passaram por aqui.
Paula, digo-te que leste bem. Nem todos o fizeram.

Beijos.