Thursday, April 05, 2012

Escrevo...


Escrevo o amor na areia de qualquer praia

que um dia foi só nossa a noite inteira

clandestinos amantes onde a onda se espraia

incendiando a palavra de qualquer maneira

Escrevo a saudade a sal e sangue

e espero por ti em todas as marés

amanheço-me entre pedras exausta e exangue

de te escrever nas ondas que me beijam os pés.

Escrevo-te ao fim do dia, a hora morta

E embora sabendo que não me lês

nem te lembres do amor que a gente fez

Escrever para ti é tudo que me importa...

10 comments:

trepadeira said...

Não sou capaz de comentar algo tão lindo e intenso.

Um abraço,
mário

samuel said...

E quando se faz tudo o que importa...

Beijo.

BlueShell said...

Vinha desejar uma Páscoa Feliz ( e desejo)...mas comecei a ler o teu poema e as lágrimas começaram a romper: a uma segunda leitura ...tive de parar...porque eu sei, querida...eu sei...a profundidade e a verdade de cada uma das palavras desse poema feito de dor e saudade!
Te abraço muito forte, meu anjo.

Isabel

mfc said...

Os despojos do dia continuam a contar para nós...

beijinhos.

Fernando Santos (Chana) said...

Excelente poema....
Cumprimentos

GR said...

Belíssimo!

GD BJ,

GR

viajantes said...

feliz Páscoa (Pesah)!...
Um abraço.
Elsa

Manuela Freitas said...

Não consigo comentar tão belo poema...
Deixo-te um forte abraço!
Saúde e Paz!
Manuela

Filoxera said...

Tenho lido estes dois poemas e não consigo inspiração à altura para os comentar...
São lindos!
Beijos.

Maria said...

Obrigada por terem passado aqui.
Beijos a todos.