Wednesday, April 11, 2012

Este lago de ti


Percorres as palavras e o tempo como se fosse a última vez. Sei da dor de ter tanta dor a rasgar o peito.
Pousas o olhar no rio que queres mar e lago ao mesmo tempo. E vejo duas lágrimas quentes a escorrerem no leito.
Caminhas passo largo nas ruas que reconheces e queres rever. E a saudade de tudo a apertar o coração.
Oiço os teus gritos silenciosos e da tua boca nasce outra canção. Rasgas-te de tanta inquietação.
Respiras o ar em busca de novo fôlego de nova vida. Raiz de ti! Que continuas de pé e és árvore quando estendes os braços e abraças os teus frutos. Que com sorrisos te vão sarando a cicatriz.
Com tempo no tempo e a tempo voltarás sempre a nascer. E sei que já és feliz!

É deste lago de ti que te sorrio. E te abraço, num abraço que é só nosso.
(as lágrimas também podem aquecer o peito...)

6 comments:

trepadeira said...

"As lágrimas também podem aquecer o peito",se deixarem sair a dor para abraçar novamente.

Um abraço,
mário

heretico said...

texto dorido e sensível. gostei de ler.

beijo

... said...

maria! é tão bom ler-te.
tu nasceste para seres assim, diferente... e "um caso muito sério" :)
gmmdt

Justine said...

...e o azul do infinito, seja mar, seja céu, seja emoção,também pode serenar...

mfc said...

Que as lágrimas sufoquem de vez essa dor... e que o sorriso possa então nascer!

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.
Beijos a todos.