Wednesday, January 02, 2008

Para uma Amiga...

Viver não dói

Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas
e não se cumpriram.

Por que sofremos tanto por amor?

O certo seria a gente não sofrer,
apenas agradecer por termos conhecido
uma pessoa tão bacana,
que gerou em nós um sentimento intenso
e que nos fez companhia por um tempo razoável,
um tempo feliz.

Sofremos por quê?

Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer
pelas nossas projeções irrealizadas,
por todas as cidades que gostaríamos
de ter conhecido ao lado do nosso amor
e não conhecemos,
por todos os filhos que
gostaríamos de ter tido junto e não tivemos,
por todos os shows e livros e silêncios
que gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados,
pela eternidade.

Sofremos não porque
nosso trabalho é desgastante e paga pouco,
mas por todas as horas livres
que deixamos de ter para ir ao cinema,
para conversar com um amigo,
para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe
é impaciente conosco,
mas por todos os momentos em que
poderíamos estar confidenciando a ela
nossas mais profundas angústias
se ela estivesse interessada
em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu,
mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos,
mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós,
impedindo assim que mil aventuras
nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e
nunca chegamos a experimentar.

Como aliviar a dor do que não foi vivido?

A resposta é simples como um verso:
Se iludindo menos e vivendo mais!!!

A cada dia que vivo,
mais me convenço de que o
desperdício da vida
está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca,
e que, esquivando-se do sofrimento,
perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.

O sofrimento é opcional.

(Carlos Drummond de Andrade)

40 comments:

Maria said...

É para TI, e tu sabes....
Não te esqueças que a dor é inevitável, o sofrimento opcional....
VIVE!!!!!

Um beijo

Ana said...

A verdade dita por Carlos Drummond de Andrade fica mais bonita.
Sei que não é para mim, mas podia ser. Há que viver o presente com intensidade... o passado já foi, o futuro quem sabe se existirá? E, no entanto, como é difícil , por vezes!
Um beijo, Maria.

Adriana said...

Querida amiga o nome Tres Marias vem das coisas mais preciosas da minha vida ,as minhas três Marias:
Maria Luiza,Maria Fernanda,Mraia Julia.Um garnde ano para você.

samuel said...

Texto admirável!
(e certeiramente postado, parece-me...)

MIMO-TE said...

Um texto bonito, mas acho tão imprudente generalizar. Cada pessoa é unica, só ela sabe o que sente. É verdade que o amor é irracionalidade pura, mas....
Deixo um mas .... :))


Beijinhos linda sei que tens um coração puro.
Muitos mimos meus

Um Momento said...

Hum...
Minha Amiga...
Sabes... este poema realmente está mais que certo
Ás vezes até eu me esqueço de viver( como tantos de nós),pois iludo-me com a fantasia ,ando nas nuvens e sei lá que mais
Ora vivamos então!
Mas sinceramente, acho que a ilusão também faz parte de nós, elas fazem-nos sonhar...
Mas o que é certo,é que temos que viver, não desperdiçar nadinha , por isso vivo, sonho...e faço por ser feliz...
Um abraço grande por este momento de imensa reflexão

Beijo com muito carinho nesse teu lindo coração!!!
(*)

Carminda Pinho said...

Maria,
esse poema poderia ter sido dedicado a tanta gente...
Palavras sábias as dos poetas.
Por isso eu gosto tanto deles...

Beijinhos

Manuela said...

Maria!
Lindo, correcto, verdadeiro... de uma verdadeira amiga!
Viver não doi mesmo... Nós é que insistimos em "insistir" neste ou naquele ponto...
Vamos lá então viver... Comecei por Ti.
Beijo Grande para Ti e um sorriso do tamanho do Mundo...

Rosa Maria said...

Maria

Engraçdo que ainda ontem estive a ler este poema numa das minhas pesquisas. Acheio-o lindo!

Retenho como certo que "a dor é inevitável" mas "o sofrimento" vem por arrasto.

Beijinhos

Sophiamar said...

Calculo saber a quem dedicas este poema. Não tenho poderes de adivinhação e poderia ser dedicado a qualquer amiga, no entanto, há uma onde hoje mora, mais uma vez, o sofrimento, a dor, a angústia...

Para ti, Maria, que tens uma forma especial de falar, há quem o queira e não saiba, deixo-te um abraço apertado e a minha amizade. Podes contar com ela.Sempre.

Mil beijinhosssss

LB said...

Não sei se concordo muito com o sofrimento ser opcional...
Que este novo ano te traga o que dele esperas.

Beijinho

Berta Helena said...

Maria,

Obrigada por me teres visitado sempre apesar de eu andar silenciosa. Foi bom receber-te.

Desejo-te um Ano muito Feliz.

Beijos.

pin gente said...

e sofremos por antecipação.

um beijinho
luísa

Nilson Barcelli said...

Já conhecia este texto do autor.
Mas é sempre bom recordar o modo como devemos enfrentar a dor e o sofrimento pelas coisas perdidas.
Bom ano, beijinhos.

MIMO-TE said...

Maria,

Sorrio-te doce Maria...
Tanta emoção no teu coração, és linda Maria!

Um beijo querida e claro mimos :)

isabel c. said...

teoricamente é lindo. na prática é "lixado" de fazer...

beijos

AJO said...

Maria,

As palavras que nos revelas hoje aqui no teu cantinho são de grande utilidade e de grande sabedoria... «A dor é inevitável. O sofrimento é opcional.». Acabo de aprender muito com o que acabo de ler... sobretudo com estas frases que para aqui copiei... mas mesmo sendo «O sofrimento opcional.» eu acho que às vezes não só é também inevitável como necessário.... mas não pode ser para sempre temos que seguir em frente e tu tens que ir em frente. Acredita, porque sei do que falo, que pode até demorar algumas horas, até dias, mas nunca anos a chegada da alegria... agora vive e vive com vontade porque esse dia está a tentar entrar na tua vida ... deixa-o entrar...
Beijinhos e um grande ano de 2008.

De Amor e de Terra said...

Concordo com o Autor que a dor é inevitável...


Beijos

Maria Mamede

amigona avó e a neta princesa said...

Quando não se sabe que dizer só sai: obrigada...

rui said...

Olá Maria

É fantástico este poema!
E tão verdadeiro!

Beijinho

O Sibarita said...

Ai Deus do Céu! Será? Dona Maria você me deixou de cabelos em pé agora viu?

Meu sorriso amarelou, faça fé? Sei que me entendes... Não quero e nem devo acreditar!

Não, hoje, não vou sorrir, até que a minha dúvida seja dissipada.

Olhe, obrigado, pela linda postagem de Iemanjá!

Agora, estou em rítimo de ressaca fia, mas, tem postagem.

Que Deus guie todos os nossos passos e o que eu esteja pensando não seja verdadeiro.

bjs
O Sibarita

O Sibarita said...

Ah tô impaciente, esse post.. oi dona menina, meu email sibarita@terra.com.br por favor, amigos são para essa hora.

bjs
O Sibarita

Gi said...

Não sei se concordo com ele. Por certo terá vivências diferentes das minhas. Formas diferentes de sentir. Cpostumo dizer não faças oq e eu faço, faz o que eu digo. realmentre como conselho é óptimo. Não sei se ele o praticava para além de o dizer :)

Um beijo sereia. Bom ANO para ti.

rosa dourada/ondina azul said...

Bonito texto que escolheste
e parece-me certo...

Ilusão, q.b.
Sonho :)

Viver melhor o momento presente !

Beijinho de ano novo

Sininho said...

E poeta não sofre?

"É melhor ser alegre que ser triste
Alegria é a melhor coisa que existe
É assim como a luz no coração.
Mas para fazer um samba com beleza
É preciso um bocado de tristeza
É preciso um bocado de tristeza
Se não não se faz um samba não..."

Vinicius, claro.

Um bocado de tristeza faz abrir a alma do poeta.

Pudéssemos nós impedi-la de tomar conta de nós, em determinados momentos...
Mas é aí que entra a mão do(a) amigo(a).
Como a tua, que se estende agora, solidária, a quem dela precisa.

Beijinho, Maria linda.

Sol da meia noite said...

Consegui entender a verdade deste texto. Maravilhoso.

Beijinhos mil

marias said...

Gostei do texto que escolheste Maria. Pode servir para qualquer um refletir.
Durante o nosso caminhar pela vida aparece-nos a todos, pelo caminho, a dor. A diferença está na forma como a tratamos. Por isso é preciso que não deixemos a dor tomar conta de nós, devemos ser optimistas e pensar que a vida também pode ser cheia de momentos lindos.


Um beijinho

veritas said...

Olá Maria!

Sentidas palavras a abrir 2008. vale a pena reflectir nelas...sempre!

Bjs. Boa semana.

José Rasquinho said...

Uma coisa não existe sem o seu oposto, portanto, para que possamos disfrutar da felicidade, temos que conhecer também a dor!!!! É assim a vida... e nós gostamos dela!!!!!
Bom ano!

Agulheta said...

Maria. Agradeço a visita no blog.Este poema tão bom de palavras,nada melhor que nós própios,para saber a quem elas vão dirigidas,pois os poetas as escrevem aos amores a felicidade a vida aos amigos,para quem elas sejam foram escritas com sentimento e basta.
Beijinho de amizade e um bom abraçooooo Lisa

herético said...

a dor "dói". mas faz crescer.

belo poema.e certamente bela amizade

Maria P. said...

Mas é tão difícil viver...ou saber viver...

Beijinho Maria*

nanda said...

Olá Maria,
O meu passeio foi fantástico,adorei e preciso de voltar.

Um bom ano para ti também.
Beijinhos

Maria Luar said...

não há dor que não acabe. Tarda mas desaparece.
abracinho

Gi said...

Já hoje andei a contrariar o Drummond noutro lado, com outro poema. Estou do contra :) mas pronto só para veres que eu gosto deixo aqui um de que gosto particularmente.

Para ti e para todos os que te visitam. Porque se sente que te gostam

Afinal Tudo Começa Outra Vez



"Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias,

a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança, fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano se cansar e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez, com outro número e outra vontade de acreditar que daqui pra diante vai ser diferente.

Para você,

Desejo o sonho realizado.

O amor esperado,

A esperança renovada.

Para você,

Desejo todas as cores desta vida,

Todas as alegrias que puder sorrir,

Todas as músicas que puder emocionar.

Para você,

Neste Ano Novo, desejo que,

Os amigos sejam mais cúmplices,

Que sua família esteja mais unida,

Que sua vida seja mais bem vivida.

Gostaria de lhe desejar tantas coisas,

Mas nada seria suficiente para repassar

O que realmente desejo a você.

Então desejo apenas que você tenha muitos desejos

Desejos grandes

E que eles possam te mover cada minuto ao rumo da sua felicidade!"




Carlos Drummond de Andrade


Beijinhos sereia

Maria said...

A todos quantos passaram por aqui, o meu muito obrigada.
Sabem que não é meu hábito responder a comentários de textos ou poemas que não sejam meus. Mas há uns abraços que tenho que deixar aqui...
Assim:


samuel

Atrevo-me a dizer que nada do que publico aqui é por acaso.... por isso, certeiro, sim!


manuela

É, insistimos em insistir.... Vai VIVER!!!


sophiamar

Como eu gostava de ter a fórmula para acabar com as angústias....


amigona avó e a neta princesa

Pudesse eu, soubesse eu.... Dispõe de mim, para o que for preciso.


maria luar

Há dores que nunca acabam, apenas se atenuam... mas nunca desaparecem... ainda bem que não as conheces...


gi

Sabes, eu concordo com o poeta, tenho de concordar, pois é assim mesmo. Temos que reagir ao sofrimento, e dar o passo em frente...
Obrigada pelo excelente poema que aqui deixas.

***************

Sim, a dor é inevitável. Mas o sofrimento, que vem por acréscimo, esse... podemos dar um grito e recomeçar... ou pelo menos tentar...

Deixo abraços e beijos a todos. Porque entenderam o porquê deste post. Porque também assim se faz solidariedade.
Gosto-vos!
Maria

Maria said...

No amor a dor é inevitável, mas há pior do que está descrito aqui, podes crer que há Maria.
Tu podes sentir tudo o que aqui lês, tudo isto provoca sofrimento, mas digo-te que há pior, muito pior!
Beijos
Maria

Maria said...

maria

Achas que eu não sei?
Beijos..... de entendimento.

Blue Velvet said...

Querida Maria,
à partida, se Drummond escreve. eu assino em baixo, mas neste poema, assino 2 veses.
Ele dá-nos tantas dicas fantásticas para escolhermos outro caminho!
E no final, está a síntese de tudo:
"A cada dia que vivo,
mais me convenço de que o
desperdício da vida
está no amor que não damos,
nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca,
e que, esquivando-se do sofrimento,
perdemos também a felicidade"
A tua amiga tem sorte de ter uma Maria na sua vida.
beijinhos

Maria said...

blue velvet

Obrigada....
Também és Amiga...

Beijo!