Sunday, February 17, 2008

Porque de vez em quando é preciso lembrar, aqui fica Brecht, de novo...

ELOGIO DO REVOLUCIONÁRIO

Quando aumenta a repressão, muitos desanimam.
Mas a coragem dele aumenta.
Organiza sua luta pelo salário, pelo pão
e pela conquista do poder.
Interroga a propriedade:
De onde vens?
Pergunta a cada idéia:
Serves a quem?
Ali onde todos calam, ele fala
E onde reina a opressão e se acusa o destino,
ele cita os nomes.
À mesa onde ele se senta
se senta a insatisfação.
A comida desce mal e a sala se torna estreita.
Aonde vai há revolta
e de onde o expulsam
persiste a agitação.

(Bertolt Brecht)

40 comments:

Blue Velvet said...

Tens toda a razão Maria,
e porque também é preciso deixar de olhar só para o nosso umbigo, de Brecht também, aqui fica:

Primeiro levaram os negros,
mas não me importei com isso,
Eu não era negro.

Em seguida levaram alguns operários,
mas não me importei com isso,
Eu também não era operário.

Depois, prenderam os miseráveis,
mas também não me importei.
Eu não era miserável.

Depois, agarraram uns desempregados,
mas como tenho meu emprego,
Eu também não me importei.

Agora, também estão a levar-me,
mas é tarde,
como não me importei com ninguém,
também ninguém se importa comigo.

Muitos beijinhos e veludinhos para ti também, amiga

Blue Velvet said...

Iac, Iac, Iac
Fui a 1ª:)))))))))))))))))))))

Fernando Samuel said...

De onde vens?
Serves a quem?

Responde a estas perguntas e dir-te-ei quem és...

samuel said...

"Nada deve parecer natural nada deve parecer impossível de mudar"

Abreijo

Ana said...

Nunca é demais lembrar e este poema de Brecht é daqueles que diz tudo.
Um beijo, Maria.

malukinha d'arroios said...

maria,

olá, maria,

nunca é demais lembrar...dizes tu, e eu que digo... mais que nunca, é hora de o lembrar, mais que nunca...

um beijo

Olhos de Mel said...

Oie doce Maria! Esse é o espírito do batalhador. Aquele que fala e sente por todos...
Belos versos!
Bom domingo!
Beijos

amigona avó e a neta princesa said...

Conheço alguns que saíram, ontem, do Conselho Nacional da CGTP...beijos querida e tem um BOM domingo...

Anonymous said...

Querida Maria!
é de incentivos como este magnífico escrito, que todos precisamos para ir em frente!

o "cantigueiro" já se "revelou" no seu último post :)...
ainda não sei se posso lá estar...
beijocas
vovó Maria.

Henrique Dória said...

Bom blog, camarada.Somos cidadãos. Mas quase impotentes.

Sininho said...

Um beijinho para ti, amiga, neste Domingo chuvoso.

poesianopopular said...

Maria
O problema somos nós, que não nos curvamos, e assim nos manteremos, até que, eles deixem de ser, o nosso problemaAbraço
José Manangão

Fernando Vasconcelos said...

Bem , de Geraldo Vandré : para não dizer que não falei das flores ...
http://www.youtube.com/watch?v=D_cQz6IElgc

"Vem, vamos embora / Que esperar não é saber / Quem sabe faz a hora / Não espera acontecer"

Ludo Rex said...

Brecht ajuda-nos a ter ânimo para continuar a lutar.. Quando aumenta a repressão, aumenta a coragem...
Kiss e Bom Domingo

Maria P. said...

É sempre muito importante lembrar Brecht.

Beijinho Maria em dia de muita chuva a Oeste*

caminante said...

Ser revolucionario es bueno. Lo que importa es que lo que pretendemos con la revolución merezca la pena, nos haga más humanos, más fraternos.
Un fortísimo abrazo.

Eärwen Tulcakelumë said...

Parabens pela escolha de Brecht.


Pérolas incandescentes de força.

Eärwen

Cris Caetano said...

Grande Brecht. Há poucos, hoje em dia , que ainda sentem assim, mas ainda bem que existimos.

Beijão

elvira carvalho said...

Minha amiga, escolhia para um desafio difícil. Espero que aceite.
Bom Domingo
Um abraço

Ana Patudos said...

As palavras de Brecht nunca foram tão actuais como são presentemente.
Por vezes faltam-nos as forças...
Ana Paula

Luis F said...

Amiga

Obrigado pelas tuas palavras e visita ao Mar de Sonhos. É sempre uma honra e um carinho receber-te no meu mundo.

Aproveitei e li nesta viagem que fiz à tua ilha. Que belo texto de Bertolt Brecht nos deixas.

Parabens

Oris said...

Teremos que ficar parados a ver "tudo" isto acontecer?

Foi ontem...é hoje....será que não tem fim?

Beijitos, Maria

José Manuel Dias said...

...somos o que vivemos...

C Valente said...

Brech, há quem não goste, mas pessoalmente penso que é magnifico
Saudações amigas

MIMO-TE said...

Há coisas que nunca mudam, mas nós podemos mudar e lutar mais eficazmente.

Bjo querida
Mimo-te

TINTA PERMANENTE said...

No tempo, ele não reparou que há duas entidades que nunca cumprem o que prometem: as religões e a revoluções!
Lamentavelmente...

abraços!

Outonodesconhecido said...

Gosto muito de brecht de todos os poemas dele. do teu do da velvet, dosque publico lá no meu desconhecido.
Boa semana

Justine said...

Ah Brecht, Brecht, infelizmente tão actual e necessário
Abraço, Maria

Um Momento said...

Querida Maria ...
Momento de Lembrar e... reflectir...
E permite-me...
a Blue tb deixou um...:)

Muito Obrigada Maria...
Bom momento este
Noite serena na Paz dos Anjos te desejo:)

Beijo imenso em carinho... em ti

(*)

mfc said...

Fizeste bem em recordá-lo...

DE-PROPOSITO said...

Um texto que nos obriga a meditar.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

MiE said...

É Bertolt Brecht

ele próprio um revolucionário.

E que nunca nos acomodemos.

Deixo-te um beijo abraçado

Mar Arável said...

PODIAS MINHA QUERIDA

RECORDAR PALAVRAS DO NOSSO

ÁLVARO

BJS

Maria said...

Agradeço a todos a vossa passagem por aqui.
Nunca é demais lembrar Brecht, hoje tão actual (ainda)....

fernando vasconcelos: publiquei esse poema em 18 de Dezembro de 2007...

elvira carvalho: não poderia aceitar o teu desafio. Deixei lá a justificação...

mar arável: quem sabe, um dia destes....


A todos muito obrigada.
Beijos

Agulheta said...

Olá Maria. Devia-mos de ter um pouco neste momento a determinação de Brecht,gostei.
beijinho Lisa

Maria said...

agulheta

Obrigada Lisa, é isso mesmo....

Beijinho

Teresa Durães said...

não conhecia. excelente

bettips said...

Brecht é uma espécie de bandeira, revolucionária em tudo o que pensa, diz e nos transmite.
E avisa quando vieres, teria gosto em te encontrar, se houver oportunidade.
Bjinhos

O Sibarita said...

Dona moça o texto dispensa comentários de tão perfeito que é, fora o autor.

Ai que Saudade!kkk

Bjs
O Sibarita

Maria said...

teresa durães

bettips

o sibarita


Brecht é o Homem necessário, ainda, para nos lembrar certas coisas....

Beijos