Saturday, April 26, 2008

Ainda o Vozes de Abril...

Pois é, não passaram... Eu adivinhava.... (vidé resposta a comentários no post de 5 de Abril).
O espectáculo foi gravado no Coliseu no passado dia 4, há excatamente 3 semanas, e a RTP1 acabou de o passar. Só que se "esqueceu" de passar uma simples frase de Carlos Carranca que, antes de cantar a "Trova do vento que passa" disse apenas "dedico esta canção a todos os professores do meu País". E cantou, a seguir....
E eu pergunto a quem incomoda esta frase? Ou será que foi porque o Coliseu "quase veio abaixo" de tantas palmas que a frase provocou?
E porque é que a RTP1 também censurou a canção que Paxti Andión cantou depois do "El Maestro", que se chama "Verde que te quiero verde", em homenagem a Federico García Lorca, que foi objecto de um post neste blog?
Até parece que estamos noutro tempo...
Temos que reagir. Não podemos calar. Este post é mais do que um desabafo. Porque estou VIVA! E não posso permitir que me amordacem, muito menos que me tirem a alegria de estar viva....
Vivemos em Liberdade? Vivemos. Com o Governo a mandar na RTP, que todos nós pagamos. E quando aparece uma pequena vírgula que não lhes agrada, mandam cortar. Como é que se chama isto? Censura! E depois dizem que nós é que temos mau feitio.....

36 comments:

Ana said...

Maria não tive hipótese de assistir, ao vivo, ao espectáculo que a RTP hoje transmitiu. Fui alertada para ele pelos posts que aqui deixaste na altura da sua realização no Coliseu. Lamento que não tenham passado tudo. Mesmo assim foi um extraordinário concerto que me emocionou e fez reviver os dias em que Abril floriu em esperança.
Obrigada, Maria.
As Vozes de Abril não se calarão nunca, enquanto estivermos VIVOS todos os que acreditamos na Liberdade.
Um abraço.

bettips said...

Incrível, a emoção durante estas horas. Mas claro que me lembrava de ti e do teu post sobre Paxti e o "verde". Agora fiquei a perceber o resto. Que perfídia... não me parece possível!
Para ti o meu abraço fundo e livre!

Pitanga Doce said...

Mesmo com cortes tenho pena de não ter visto aqui. A NET Cabo só nos oferece a SIC, de onde se tira o telejornal e o programa +351, o qual nunca sabemos ao certo em que dia e hora passa. Enfim!

beijinhos de ABRIL!

Susete Evaristo said...

Pois é Maria essas censuras eu não dei conta como é de calcular pois não estive no Coliseu mas a Helena Vieira não ter cantado "A Gaivota" até ao fim deixou-me como se costuma dizer, com a pulga atrás da orelha.
Obrigada por nos alertares para estas situações que são tudo menos normais em democracia.
Beijinhos

Um Momento said...

Sem palavras...
Nao vi a RTP1... mas estou mesmo sem palavras para tal...
Deixo um beijo GRANDE em Ti!

(*)

Manuela said...

Não vi o espectaculo :(
Quanto ao que comentas nada me espanta!
As pessoas de hoje, vendem-se por pouco, preferem agradar e anular-se, se calahar assim tem que ser muitas vezs, outras não sei...
Nem Todos estão VIVOS como TU dizes e MUITO BEM.

beijos de qtgm

TINTA PERMANENTE said...

Numa sociedade que, cada vez mais, se nivela por baixo, alguém que esteja de pé, torna-se sempre um assustador gigante!...
E se isso se passar no Portugal dos Pequeninos...

abraços!

MiE said...

Estou contigo maria

Inconcebível!!


Um abraço solidário

e um beijo

grande

Maria P. said...

Eu vi, isto é demais...
Também recordei pelo teu post, obrigada Maria.

Beijinho*

lua prateada said...

Olá Maria ,nem liguei muito para isso ,pois este dia para mim é sim MUITO importante mas porque saiu de minhas entranhas um néné lindo que fez a qual ainda é a minha bébé...
Passei te desejando um fim de semana leve, suave, lindo, cheio de amor...desfruta dele!...
Beijinho prateado com carinho
SOL

Fernando Vasconcelos said...

Maria,
Em relação à frase se achas que foi censura deves relatar o caso ao provedor do ouvinte. Aliás devemos fazê-lo todos. Felizmente existem meios que a democracia nos permite utilizar para denunciar estes casos.
O mesmo se aplicando para a canção que referes. atenção que neste caso sendo uma peça mais longa a RTP poderá argumentar que teve de cortar por razões técnicas e de duração ... já a frase vai ser mais difícil explicar.
Mas acho sinceramente que se pensas mesmo que se trata de censura o caminho é denunciar pelos canais existentes pelo menos numa primeira fase.

Sal said...

Olá Maria.
Vi ontem o espectáculo e fiquei estupfacta com os planos de filmagem adoptados pela RTP. Sempre que filmavam o público faziam planos de gente do PS e do BE. Que engraçado, não é?
O que não conseguiram evitar (nunca conseguirão) foi ter em palco 80% de artistas que se assumem como COMUNISTAS, apesar de tentarem passar ao lado desse facto.
Os aspectos que referes são ainda mais graves. E há um nome para isso, chama-se: Censura.
Temos mesmo que continuar a lutar.

beijinhos

Agulheta said...

Querida amiga.
Pois estive a ver o espectáculo que a RTP,transmitíu mas se viste ao vivo e não passaram o que relatas, eu chamo censura! mas como já pouco me espanta,mas como vejo muito vira casaca,ainda bem que gente do povo não cala a injustiça,força Maria estou contigo,Abril sempre,qualquer dia vão todos os blogistas de gancho?
Beijinho Lisa BFS

amigona avó e a neta princesa said...

Minha querida Maria de repente deu-me vontade de te dar um enorme abraço! Abraço de solidariedade,de Amizade e de revolta!!! Também de muito alegria pelo que vi e adivinho pelo que contas!!!Beijos querida e tem um bom domingo...

poesianopopular said...

Maria
Como n�o vi o espect�culo ao vivo, n�o sei se cortaram algo ou n�o, mas se tu o dizes!
Do que me foi dado ver na televis�o gostei, sinceramente at� nem esperava que fossem t�o longe, com aquelas cr�ticas declamadas, de permeio, como estavam ali representadas as v�rias correntes de ver Abril, algumas houve a qu�m a carap�a assentava muito bem!
Bjo camarada
Manang�o

Justine said...

Maria, é preciso denunciar sempre, e ainda bem que o fazes neste teu blog vivo, inteiro, vertical.
Obrigada e um beijo grande, de Abril

foryou said...

Mau feitio?? Pois tens!!!

:P
Beijinhos

Anonymous said...

Não tenho visto televisão, por isso passou-me ao lado, mas há que gritar bem alto as injustiças que nos atingem.
bom fim-de-semana

jasmimdomeuquintal said...

Não tenho visto televisão, por isso passou-me ao lado, mas há que gritar bem alto as injustiças que nos atingem.
bom fim-de-semana
Desculpa, não queria ficar anónima...

Maria said...

Obrigada a todos por terem passado aqui.
Amanhã mesmo irei fazer a queixa/denúncia ao provedor do ouvinte, como muito bem sugere aqui o Fernando Vasconcelos.
Houve coisas que foram cortadas, e que se percebe o tenham sido, porque era para um programa de televisão (nomeadamente o tempo que as Bandas da Marinha, do Exército e da Força Aérea levaram a sair do palco). Mas uma dedicatória aos professores, 10 segundos antes de cantar a Trova do vento que passa? Tenham dó. Não somos estúpidos.

E porque falaram aqui que a Gaivota não foi cantada na totalidade, é verdade, mas havia mesmo atrás de mim um grupo de Mulheres (muito aguerridas) que não deixaram de a cantar até ao fim...

Bom domingo.
Beijos

Anonymous said...

Eta, Maria, mau feitio mesmo:)))
Eles cortaram para o programa não ficar longo demais...
Ainda não o vi na íntegra.
Tenho-o gravado para ver com sossego.
E nem vou dizer o meu nome...

Beijinho

Maria said...

anónima

Nem precisas dizer o teu nome, hehehe
Claro que um programa daqueles está sujeito a cortes. Até porque ouve cantigas que foram interrompidas e recomeçadas. Isto eu percebo.
Mas porque raio cortaram a frase que o Carranca disse entre o "Ode ao futebol" e a "Trova do vento que passa", e que o Coliseu aplaudiu em uníssono?
Por ser uma cantiga dedicada aos professores? E depois? É que se calhar ainda lhes mordem os calcanhares...

Beijinhos e aparece sempre, enquanto espero...

Oris said...

Eu vi o prograsma na RTP e gostei muito. Quanto aos cortes só quem esteve no Coliseu é que se apercebeu...

Foi bom recoradar canções que estavam esquecidas...

Beijitos, Maria.

Filoxera said...

A censura continua por aí, mas dissimulada. Não assumida.
Beijos.

Maria said...

oris

Só quem lá esteve percebeu os cortes....
O espectáculo que passou foi óptimo, que venham mais....

Beijinhos

Maria said...

filoxera

E fui alertada para a hipótese de auto-censura por parte da montagem.... o que é ainda muito mais grave....

Beijos

Sérgio Ribeiro said...

Maria, obrigado pela denúncia. Mais uma voz a juntar-se à tua indignação.
Esta censura, como todas, é selectiva, é hipócrita. E pequenos pedaços do espectáculo deram-me grande alegria e nostalgia. Mas havia ali muito "ranger de dentes" e a tal hipocrisia.
Grande abraço

Papoila said...

Maria...
Estava em Beja a ver o programa deliciada sem imaginar o que acabas de contar... Precisamos mesmo de (palavras tuas) fazer de Maio esperança.

Jinhos BF

Anonymous said...

O Carlos Carranca vai apresentar o seu próximo livro , FRATRIA, no Museu Condes Castro Guimaraães , ao pé do Centro Cultural de Cascais , dia 12 de Maio, pelas 18 horas.

O Sibarita said...

Ué! Lá como cá a censura! valha-me Deus! kkkkk

Essa é a Maria retada de baiana, é sim!

Tem que colocar a boca no trobone mesmo... kkkkk

bjs
O Sibarita

Maria said...

sérgio ribeiro

É que o “corte” não foi por acaso, nem por questões de tempo ou técnicas. Foi porque o Carlos Carranca disse “dedico a próxima cantiga a todos os professores do meu Pais”. E cantou a “Trova do vento que passa”. Quantos segundos levou ele a dedicar a cantiga? Cinco?
O que houve foi censura, com todas as letras.
E tens razão, na plateia havia tanto “ranger de dentes” que até alguns saíam quando se sentiam mais incomodados.... para depois voltarem a entrar, claro.

Um abraço
(acho que não vou ter nem resposta à denúncia feita....)

Maria said...

papoila

No seu todo o espectáculo foi bom. Quero com isto dizer que ainda há gente que enche o Coliseu para ouvir as canções de Abril....
... o que é preciso é que venham mais.

Beijos

Maria said...

anónimo

Obrigada pela informação

Maria said...

o sibarita

E se for preciso “desço da chinela e rodo a saia”...
Acho que não é esta a expressão, mas pode ser parecida... ☺)))

Beijos

Anonymous said...

Gostei do que vi e ouvi mas tamb�m percebi que por certo muita gente ficaria incomodada. Deu para perceber que nem tudo estava claro como por exemplo n�o terem cantado a gaivota por completo...agora que denuncias os cortes - porque tives-te a expectacular honra de assistir ao vivo -junto � tua voz a minha voz de indigna�o,com uma certeza por�m de que ningu�m calar� as vozes de ABRIL nem com diz o grande ARI ningu�m poder� cerras as portas que ABRIL abriu.
Censura nunca mais
um abra�o
Duda

Júlio Pêgo said...

Foi com emoção que assisti a este grande espectáculo de T.V. Foi importante para conhecimento das gerações mais jovens e a homenagem lembrança dos muito anti-fascistas que lutaram ou deram a vida pela Liberdade.
Júlio