Tuesday, April 29, 2008

A poesia de Abril V

Eu vim de longe


Quando o avião aqui chegou
Quando o mês de maio começou
Eu olhei para ti
Então entendi
Foi um sonho mau que já passou
Foi um mau bocado que acabou

Tinha esta viola numa mão
Uma flor vermelha na outra mão
Tinha um grande amor
Marcado pela dor
E quando a fronteira me abraçou
Foi esta bagagem que encontrou

Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei pra aqui chegar
Eu vou pra longe
Pra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar

E então olhei à minha volta
Vi tanta esperança andar à solta
Que não hesitei
E os hinos cantei
Foram feitos do meu coração
Feitos de alegria e de paixão

Quando a nossa festa se estragou
E o mês de Novembro se vingou
Eu olhei pra ti
E então entendi
Foi um sonho lindo que acabou
Houve aqui alguém que se enganou

Tinha esta viola numa mão
Coisas começadas noutra mão
Tinha um grande amor
Marcado pela dor
E quando a espingarda se virou
Foi pra esta força que apontou

E então olhei à minha volta
Vi tanta mentira andar à solta
Que me perguntei
Se os hinos que cantei
Eram só promessas e ilusões
Que nunca passaram de canções

Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei pra aqui chegar
Eu vou pra longe
P´ra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar

Quando finalmente eu quis saber
Se ainda vale a pena tanto crer
Eu olhei para ti
Então eu entendi
É um lindo sonho para viver
Quando toda a gente assim quiser

Tenho esta viola numa mão
Tenho a minha vida noutra mão
Tenho um grande amor
Marcado pela dor
E sempre que Abril aqui passar
Dou-lhe este farnel para o ajudar

Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei pra aqui chegar
Eu vou pra longe
Pra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar

E agora eu olho à minha volta
Vejo tanta raiva andar a solta
Que já não hesito
Os hinos que repito
São a parte que eu posso prever
Do que a minha gente vai fazer

Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei prá aqui chegar
Eu vou pra longe
Pra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar

(José Mário Branco)

38 comments:

C Valente said...

Saudações amigas

DelfimPeixoto said...

Linda a canção e o poema, claro
bjs

António Inglês said...

Mais uma do meu tempo Maria...
Venho desejar-te uma boa semana minha amiga.
Um beijinho
António

Gi said...

Esta dá para acompanhar , tenho a música no ouvido e a letra da ponta da língus (com uma ajudinha doq ue aqui ddeixas mas isso agora não interessa nada :) )

Beijo, noite feliz

Maçã de Junho said...

"E então olhei à minha volta
Vi tanta mentira andar à solta
Que me perguntei
Se os hinos que cantei
Eram só promessas e ilusões
Que nunca passaram de canções"
..............
"Quando finalmente eu quis saber
Se ainda vale a pena tanto crer
Eu olhei para ti
Então eu entendi
É um lindo sonho para viver
Quando toda a gente assim quiser"


São os alentos e desalentos por que todos nós passamos, mas no final sabemos que vale sempre a pena lutar!!!!!

Viva a Luta dos povos
Viva Abril
Viva Maio
Viva o sonho de ter uma vida melhor

Beijo
Maçã de Junho

amigona avó e a neta princesa said...

Ai Maria vou ficar o resto do dia a "cantar"!!!
Obrigada amiga...

samuel said...

Bom e farto farnel...

Abreijo

Marta Ribeiro said...

Deixo um beijinho e a certeza que este blog é maravilhoso...

Adriana said...

Maria achei muito lindo.Pena que não conheço a obra toda deste poeta.Um lindo dia para voce

LB said...

Eu vim de longe, de muito longe... as vezes que eu cantei isto...!

Beijinho

pin gente said...

não sabia na íntegra
gostei

eu também vou para longe
o mais longe possível
o resto fica por contar

abraço
luísa

meg said...

Maria, há dias em que acordamos cheios gotas que correm dentro
do nosso coração. Quanta amizade traída, PORQUÊ, Maria, porque é que me fizeram esta maldade com data nome e apelido?
Com a energia que consigo estou a tentar manter o blogue. Por isso os amigos não me têm visto. Estou exausta, Maria, hoje principalmente.
Um abraço para ti

Sei que existes said...

Ora aqui está outra canção que já não ouvia 8ou lia...) há imenso tempo!
Beijo grande

Maria P. said...

Que maravilha!
Já fez/faz parte da Casa:)

Beijinhos,Maria*

BlueVelvet said...

Amiga,
o champagne está servido lá na minha sala nova.
Como não gostas, para ti o bar é aberto.
Beijinhos e muitos veludinhos azuis

Teresa Durães said...

não conhecia e fiquei arrepiada

Ana Luar said...

Venho comunicar-te que graças ás alterações da blogspot alguns blogs sofreram algumas alterações... a mim calhou-me a alteração de endereço.
O endereço que me deram agora é este...........

http://mysterylovewoman.blogspot.com/

isabel mendes ferreira said...

eu tb. de muito longe.
vim para te deixar no chão que pisas o meu obrigada.



.

pela leitura constante.

Ludo Rex said...

Eu vim de longe...
Kiss em Liberdade

FERNANDA & POEMAS said...

Olá querida Maria, lindo poema, transformado em canção, do nosso tempo!
Beijinhos de muito carinho,
Fernandinha

Luís Galego said...

Bem convocado José Mário Branco um dos autores-compositores-intérpretes que, na esteira de José Afonso, renovaram a canção portuguesa nos anos 60 e 70.

Carla said...

continuas a levar-nos por uma viagemm, onde lembrar é doce e ao mesmo tempo é vida
obrigada
beijos de um longe que se faz perto

Papoila said...

Estava a ler e a cantar ao mesmo tempo.... impossível ficar de boca fechada com estas letras.

Beijinhos amiga

BF

Maçã com Canela said...

"Eu vim de longe
De muito longe
O que eu andei pra aqui chegar
Eu vou pra longe
Pra muito longe
Onde nos vamos encontrar
Com o que temos pra nos dar"

Tão bonito...
Linda esta poesia...
Também acho o mês de Abril muito bonito.. para mim é sinal que o mês de maio está a chegar :)

Um grande beijo Maria da Ilha!

mfc said...

Que musicalidade... que força! Parece que o ouço naquela voz sentida e sofrida , em que qualquer sorriso fica a mais!

MIMO-TE said...

Que linda Maria! :)
Assim ainda é mais bonita :)

Que saudades :)

Bjo querida

Manuela said...

Olá Maria!!!
Já te ouvi cantar esta canção :)
é linda sim. A tua voz :) e a letra é claro!
Agora que li a letra todinha reconheci-a.

Sempre com o que temos pra nos dar, que importa a distância?

Beijos de qtgm

nanda said...

Linda e sempre actual esta canção do j.m.branco.
Boa semana Maria.
bjs

Agulheta said...

Maria.
Ainda tenho no ouvido a canção,de José Mario Branco,o que andei para aqui chegar,mas eu cheguei com amizade e coração,eu estou no Norte e tu! amiga...mas chegaste a este lado de verdade.
Beijinho doce amiga Lisa

Fatima said...

Lindo o poema
Linda a canção
Lindo o Abril
Linda a Liberdade

mariadosol said...

Também postei esta canção!
:))

Anonymous said...

Sabes que, embora eu esteja fora de algumas mensagens desta canção, acho-a tão bonita que me vieram lágrimas aos olhos quando ouvi o J.M.Branco cantá-la no espectáculo do Coliseu.
E mais não digo, que já adivinhaste quem faz o comentário, apesar de ser anónimo...

Beijinho

poesianopopular said...

Maria
gosto muito desta can�o!
Bjo
Manang�o

mariadosol said...

maria
gosto muito de poesia sim

no meu canto publico regularmente

As ilhas... sou admiradora das ilhas, embora só conheça S. Miguele a Terceira.

Voltarei para ler mais
:))

Ana said...

Leio-te, e é como se voltasse a ouvir o Zé Mário Branco. E apetece-me cantar contigo e com ele...

Onde nos vamos encontrar
Com o que temos para nos dar

Um beijo, amiga.

Maria said...

Muito obrigada por terem passado por aqui.
Vai seguir-se outro poema de Abril....

Beijos

O Sibarita said...

Dona moça! kkkkkk

Poema/música demais, os cantos de alforria da liberdade, faça fé!

Essa lusa não é brincadeira não! kkkkk Ai é ela, ela sim, será meu Deus! kkkk

A Tuga? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk


bjs
O Sibarita

Maria said...

o sibarita

Perguntei hoje a duas tugas se queriam ir baianar, responderam que só queriam caetanear.... que fazer?

Beijos