Friday, April 11, 2008

Porque Abril está aqui

Verde

Verde que te quiero verde, ¡ay!
verde que te quiero verde.
Verde que te quiero verde, ¡ay!
verde que te quiero verde.

Los toros se han revelado,
la impotencia llora y llama,
y desde un río de sangre
hay una voz que reclama, ¡ay!
hay una voz que reclama
la importancia de un amigo,
poeta de cien mil lunas,
garganta dura y hombruna,
gitano de profesión, ¡ay!
por quien hoy rompo yo la voz.

Verde que te quiero verde, ¡ay!
verde que te quiero verde.

Se te escapó la mañana
por detrás de la alcazaba,
caminando ya sin prisas,
amaestrando sonrisas, ¡ay!
amaestrando sonrisas;
y se tiñeron los campos
verdes de la primavera
cuando la nación entera
cabalgó sobre tu llanto ¡ay!
Tú poeta, y ellos tantos...

Verde que te quiero verde, ¡ay!
verde que te quiero verde.

Hoy el verso me reclama
una luz y una llamada,
un canto de cuerpo y alma
como el que el tuyo cantaba, ¡ay!
como el que el tuyo cantaba.

Y el pueblo llora la calma,
y canta porque se ahorca,
y hace tu muerte inmortal
cada vez que alguien te nombra
Federico García Lorca.

Patxi Andión


(vou ali e depois venho. quase logo logo)

84 comments:

lua prateada said...

Hummmmm miga "vais ali e já voltas" está bem está ehehehe...
A felicidade é feita de pequenos nadas pequenos gestos de amor um beijo um sorriso,um olhar simpático ou um elogio sincero.Por isso aqui passei deixando tudo isso para teu fim de semana.
Beijinho prateado
SOL

Nélia M. Pereira said...

A Negra Tinta Editorial
tem o grato prazer de o/a convidar para o lançamento do livro
de Jorge Vieira Cardoso
com prefácio de Joaquim Amândio Santos e design de Vítor Gil

19 Abril| 2008 |21.00 horas
Salão Nobre | BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DA LIXA

Berta Helena said...

Gostei muito de recordar, Maria.
Vai e diverte-te. Não demores muito, fazes falta.

Beijos.

Spectrum said...

Patxi Andión, eu gosto.
Abril morreu no próprio dia, Maria, quando permitiram que o bandalho do Spínola se tornasse presidente da JSN! Devia ter havido tiros e sangue, e hoje ainda estaríamos em plena revolução.
Saúdo as intenções nobres dos homens que fizeram Abril, mas só ficaram intenções.
Beijo

Rui Caetano said...

É preciso, por vezes, partir para regressar depois com mais energia e novos sonhos...

samuel said...

Gostei muito de ver e ouvir que o Patxi continua "o mesmo"...

Abreijo

Maria P. said...

Até já em Abril...

Beijinho Maria*

MiE said...

...e leva um beijo meu


para o caminho :)



Fica bem


bom fim de semana

ilha

Blue Velvet said...

Ai o que eu gosto desta canção!
Belos tempos em que a vivi.
Beijinhos e veludinhos.
Boa viagem e volta logo.
Beijinhos e veludinhos

Marta said...

Olá :D
Gostei do poema, pelo que li é uma canção :)
Agradeço o teu simpático comentário.

Beijinhos

despertando said...

Vai, mas não demores, até lá fica aqui um beijo meu.

Sininho said...

Um dos meus preferidos de Lorca.
Bom fim de semana!

Beijinho

Justine said...

O Patxi é um dos cantores a que se volta sempre, às samaritanas, às palabras, a essa que mostras e a tantas outras antigas e belas canções, partes da nossa vida.

OUTONO said...

Lembro-me de Patxi Andión...numa canção maravilhosa...Manuela...

Poema lindíssimo, de uma liberdade florida. Pena que muitas flores tenham murchado!

Beijo

malukinha d'arroios said...

maria,

isso é mais velhinho que a minha avó... lindo... lindo.

por acaso tambem me lembro do manueeeeelllaaaa...

então vai, diverte-te e vem depressa...

beijos

Sal said...

Beijo para ti, maria.

Vou-te conhecer, amanhã?

poesianopopular said...

Vamos, nós somos um colectivo,ó a setõra está a esquecer isso!
Dois abraços, um para cada!
Despeço-me, com esta frase do "Manuel Tiago" "até amanhã camaradas"
José Manangão

Ana said...

Um poema que me faz recordar e ter saudades.
Não as quero ter de ti... volta depressa.
Um beijo.

C Valente said...

Boa noite e bom fim de semana. Desculpe só agora contactar, mas tenho tido problemas com o sistema Internet e PC
Saudações amigas, que não esqueço os amigos

José Fanha said...

Olá,

Mão amiga enviou-me este blog. E fiquei comovido. porque cheira a Abril. Porque muitos dos comentários que li são de gente viva, gente que quer ser gente como Abril nos prometeu a todos. Gente que estende a mão e dá o braço como se estivesse naquelas ruas tão doidas de espanto pela intensa fraternidade.

Bem haja. Bem hajam os que mantêm acesa a chama insurrecta do sonho.

Quem se lembra da frase de Maio de 68: "SEDE REALISTAS, EXIGI O IMPOSSÍVEL!"

Abril foi assim. Muitíssimo realista.

De Abril e de poesia também há muito no blog em que também vou inventando abraços. É o:

www.queridasbibliotecas.blogspot. com

Apareçam. Eu hei-de aparecer aqui e nos recantos que de amigo em amigo vou descobrindo.

Beijos a todos,

José Fanha

FERNANDA & POEMAS said...

Olá querida Maria, belíssimo poema... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

O Beco said...

Maria:
O Arco das Velhas está em repouso, está na forja um novo projecto, o Arco das Velhas vai continuar com um irmão novo.

que as folhas que secaram
caiam, de vez, das arvores
e que a semente do mês de Abril
nasça nos rostos das crianças

beijos mil sempre com aroma a ABRIL

Agulheta said...

Maria.
Adorei o poema,do homem que tão bem cantou com sua voz rouca,liberdade como se pode ver neste poema.
Beijinho e bom fim semana Lisa

Carminda Pinho said...

Maria, já tinha passado antes mas, nem te digo que horas eram...
Este poema é lindo, a voz que o canta é igualmente linda e, até o dono da voz é lindo (pelo menos era)não o vi agora que cá esteve:(.
E tu amiga, vê se não demoras...

Beijos

amigona avó e a neta princesa said...

Adorei!
Também te adoro mas podes ir que ficamos à tua espera! Beijocas...

pin gente said...

vuelve, iay!

maresia_mar said...

Lindo poema num abril que teima em ser de inverno... volta rápido, não podemos deixar de sentir o teu cheiro. Bjhs e bom fds

maresia_mar said...
This comment has been removed by the author.
Rosa dos Ventos said...

Tens razão!
Valha-nos Abril e o verde esperançoso do poema de Páxion...
Abraço

Rosa dos Ventos said...

Desculpa, fiz uma mistura do nome com o apelido! :-))

Placi said...

Quando a opinião dos outros
Nos atormenta,
Não somos livres.

Não pensemos no futuro
Com receio dele,
Ou não seremos livres.

Vamos reflectir para libertar,
Não para condicionar.

E será sempre Abril!


Um abraço
Placi

lgbolhares said...

Não conhecia... Obrigado pela partilha.
Vai e volta! É que há mar e mar...

Beijinho

comecardenovo said...

então, cá te espero.
Bom fim de semana, verdinho, de preferência.
:)

Belzebu said...

Dás-nos Patxi e sais de fininho? eheheh!! Para onde quer que vás aproveita tudo, não desperdices nada!

Aquele abraço infernal!

O Sibarita said...

Oi mainha! kkkk

Belo poema heimm? É isso...

Aiaiaiaiaiaiaia e ai dona lusa-soteropolitana, vem mesmo quando?


kkkk O coro vai comer, ora se vai! kkkkk Hummmm oiooiooooo aiiiiiiii

Tô prepardo viu fia? kk Caldo de lambreta tomo todos os dias, sei não, viu fia? kkk Se vai aguentar o arrepique é que saõ elas... kkk Vai fia? kkkkkk Tomara, né? kkkk

Você é joia rara!

bjs
O Sibarita

Papoila said...

Vim te dar um beijinho Maria... e levo Abril no olhar.

Jinhos
BF

mfc said...

Como o tempo passa... tanto gostava de o ouvir de novo, para matar saudades!

Vb said...

Beijinho para ti e tudo de bom!

Ana Patudos said...

Ai Abril , Abril, onde andas que já te não consigo vislumbrar, aqui em Portugal? Não te vejo e tenho saudades do teu verde e do teu vermelho dos cravos... quanta saudade.
Ana Paula

herético said...

gostei muito de recordar aqui. LOrca e Patxi Andión.

beijo

FERNANDA & POEMAS said...

Olá querida Maria, boa noite e bom Domingo,
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

tulipa said...

OLÁ AMIGA MARIA

Vem colher uma tulipa do meu campo em flor.
Conheceste-me logo, assim num impulso, de certeza?

PARABÉNS pela tua excelente escolha!!!

Beijinhos.
Bom DOMINGO.

Um Momento said...

Lendo... sentindo...
Abril , para mim tão...

Até já minha Querida Maria...

Beijo grande!!!!

(*)

Fernando Samuel said...

Verde que te quiero verde... Federico.

Sérgio Figueiredo said...

Amiga,

Que belo poema me recordaste ... Ptxi. Velhos tempos de canções lindas e ainda actuais.

Mas... vai e não demores.

Beijos

Sophiamar said...

Abril será sempre verde e vermelho se nós assim o quisermos.
Um excelente poema.

Beijinhossss

Sunshine said...

Levo Abril e verde comigo. São uma óptima combinação.
Beijinhos e volta rápido

isabel said...

entonces cariño?

beso
:)

António Inglês said...

Maria

Abril sempre e em qualquer altura.
Um abraço e uma boa semana
António

atp said...

Impecável!

Adriana said...

Lindo poema.Me senti emocionada!

veritas said...

Já se sente por aqui um cheirinho a liberdade...e que viva Abril!

Bjs. Boa semana.

as velas ardem ate ao fim said...

Eu hoje estou emocionada com tanto poema sobre Abril!

um bjo

LOURO said...

Maria, com a tua postagem, volto no tempo, recordo a nossa alegria, pensando! estamos livres!!!!!!!!!
A alegria pouco durou... Agora resta-nos não esquecer ABRIL, mais precisamente a revolução dos cravos!
25 de Abril de 1974.
Beijos amiga,
Lourenço

Manuela said...

Pois é Maria Abril está aqui e tu? quando voltas?

Beijos de qtgm

O Profeta said...

Porque é abril...águas mil...Lorca...


Doce beijo

Meg said...

Isto de vou ali e depois venho, já me esta a deixar esconfiada... não me digas que me andas a "trair" com o lado de lá!!!
Brincadeira, só vejo cravos, muitos cravos um nunca mais acabar de bravos.

Um braçado de cravos rubros para ti.

elvira carvalho said...

Com que alegria festejei Abril e a liberdade dos meus sonhos. Tanta alegria nessa altura quanta desilusão hoje.
Um abraço

Oris said...

Passei para deixar um beijito e desejar boa semana.

Filoxera said...

Está-se bem, aqui, com Abril e Garcia Lorca...
Beijos.

Blue Velvet said...

Mas voltas, ou não voltas???
Hum!!!
Veludinhos felizes

Amaral said...

Desejo a todos os que tiveram a paciência de me ler ao longo de mais de três anos, um eterno momento de felicidade nas vossas vidas terrenas e que, cedo, entendam no vosso coração o porquê da dádiva que foi experienciarem a Vida desta forma...
Na certeza de que o Deus do vosso entendimento falar-vos-à sempre na voz da vossa consciência!
OBRIGADO!!!
(Amaral Nascimento)

AJO said...

E a chuva que não larga Abril... Então quando voltas???
BJS e regresso rápido

O Sibarita said...

Minha fia, tu tá sumindo por que? Ai aiaiaiaiaai kkkkk

Ai Deus! Obrigado pela enconmenda vou buscar na casa da Cumadi e o endereço que já lhe pedi e vc não mandou? kkk Assim, fica dificil, fia, só vc sabe onde é! kkkk

bjs
O Sibarita

Carla said...

verde que nos guia até à luz da esperança...gostei
bjs

Teresa Durães said...

espanhol não é o meu forte mas abril chegou e com ele as memórias recortadas

C Valente said...

Saudações amigas

Gerlane said...

Não conhecia esta canção. Gostei muito!

Beijos pra ti!

bettips said...

Tive a sorte imensa - dos poucos concertos ao vivo a que fui nos últimos anos - de ouvir, ver e cantar com Patxi. Gostei de o "sentir" aqui com o poema desse espanhol maior.
(e sim, a casa é essa que sabes, quem se quer bem...)
Beijinhos, na volta.

isabel said...

vamos deixando beijos...

antónio paiva said...

está bem,

eu

espero

Menina do Rio said...

Porque o teu abril é de liberdade e tem as cores da primavera.
Porque o meu abril é de ventos e tingido pelo cinza outonal
Porque a vida se faz de círculos em volta das estações
Porque importa apenas viver e sonhar


Um beijo

Anonymous said...

Amiga :)!!!!!
"qu´é " feito de ti ???????....
foi tão bom abraçar-te no sábado :)!!!!!
beijocas grandesssssss
vovó Maria.

Ana Luar said...

Por onde andarás tu que nos fazes tanta falta?????????


beijos e volta rápido........ a menos que estejas de férias rsrsrs

rui said...

Olá Maria

O Abril voltou e com ele as nossas recordações.
Fez-se tanto e, muito falta fazer!

Grande abraço e beijinho

Maria P. said...

Saudade...
Beijinho*

DE-PROPOSITO said...

Verde!...
Há quem diga, que, é a cor da esperança.
Fica bem.
E a felicidade por aí.

DelfimPeixoto said...

UM CANTOR MEMORÁVEL... LEMBRASTE-ME A JUVENTUDE

isabel said...

já sei! no Estoril :)

rosa dourada/ondina azul said...

Porque Abril está aí !


Vai e volta bem :)


Beijinho p ti,

SILÊNCIO CULPADO said...

Que bom que é sentir assim Abril, poético colorido e cheio de esperança.

Que bom que é quem saiba dizer neste tempo que acaba e fenece e onde as pessoas ficam paradas e cada vez mais tristes.

Abraço

maresia_mar said...

Vim matar saudades e deixar-te um grande beijo

bettips said...

Pela noite dentro...já se sabe quem anda!
Bjinhos
(na Maria rosa-amarela está uma boa notícia sobre as Berlengas, até me lembrei de ti!)

Maria said...

Muito obrigada a todos por terem passado por aqui.
Durante estes dias tive saudades vossas... embora os mesmos tivessem sido bem preenchidos.. :)))

Beijos
(irei visitar todos os que me visitaram pela primeira vez, assim que tiver tempo.)