Monday, June 30, 2008

Porque o meu País é o País de Abril!!!

Canto e lamentação na cidade ocupada, poema 6

Pelo silêncio na planície pela tranquilidade em tua voz
pelos teus olhos verdes estelares pelo teu corpo líquido de bruma
pelo direito de seguir de mãos dadas na solidão nocturna
lutaremos meu Amor

Pela infância que fomos pelo jardim escondido que não teve o nosso amor
pelo pão que nos recusam pela liberdade sem fronteiras
pelas manhãs de sol sem mácula de grades
lutaremos meu Amor

Pela dádiva mútua da nossa carne mártir
pela alegria em teu sorriso claro pelo teu sonho imaterial
pela cidade escravizada pela doçura de um beijo à despedida
lutaremos meu Amor

Pelos meninos tristes suburbanos
contra o peso da angústia contra o medo
contra a seta de fogo traiçoeira cravada em nosso coração aberto
lutaremos meu Amor

Na aparência sozinhos multidão na verdade
lutaremos meu Amor

(Daniel Filipe)
in) A invenção do amor e outros poemas

Qué vida la que vivimos
en estos años de muerte!
(Nicolás Guillén)

41 comments:

Maria said...

Bom dia aqui, boa tarde aí!
Porque me apetece sair para a rua e gritar, como dizia o Zeca, e não o posso fazer aqui.
Porque o Daniel Filipe é intemporal.
Porque sei e sinto o que Nicolás Guillén quer dizer.

Porque é preciso continuar a RESISTIR!!!

Beijos a todos e boa semana!

pin gente said...

a ti já te contei o que pretendo fazer...

beijo grande
luísa

Lúcia said...

Ó Maria: o teu regresso aos posts deixou-me arrepiada! Belo e ceio de signifcado.
Lindo! Linda quem assim "posta" uma coisas destas.:))
Beijinhos

Adriana said...

Nossa parece que o Brasil esta sendo multiplicado pelo mundo!Nosso país esta um caos!

Agulheta said...

Querida amiga. Depois de ler Daniel Filipe,é intenporal as palavras,agradeço a visita e sabes mais um gosto meu,e foi muito bom.
Amiga tenta ser feliz e aproveitar a vida,mesmo que estejas aí
Beijinho Lisa

Fernando Samuel said...

Cá estás tu - finalmente! - e em boa hora chegaste ao nosso País de Abril - e que bem acompanhada!...

Um beijo amigo.

dona tela said...

Estudei o acordo ortográfico.

Boa semana é o que lhe desejo.

BlueVelvet said...

Nem o calor daí te desmotiva.
Que maravilhosa criatura és.
Beijinhos do lado de cá

Anonymous said...

MARIAAAAAAAA!!!!!! :)!!!!!!
viva!!!!!
lutaremos sim!!!!!
falta-me o tempo, porque estou de neta :)!
beijocassssss
vovó Maria

Luis Eme said...

resistir é a nossa história, Maria.

beijinho

Maria P. said...

resistir sempre, e acreditar.

Beijinho, Maria.

Sal said...

Trazes mais energia na bagagem... Já estava com saudades desta ilha maravilhosa e bem-cheirosa..
E logo com um post destes!..

Beijinhos

mariam said...

gostei muito do "post", o belíssimo poema, e o pensamento com meio século mas tão actual...e mais ainda do seu coment...

bom regresso
boa semana
um sorriso :)

samuel said...

Estás de volta!!!
O poema do Daniel Filipe é fantástico!
O autor da música do poema do Daniel Filipe, é doido!
Passou cá por casa no fim de semana, a caminho do aeródromo de Évora, onde ia pela primeira vez... saltar de pára-quedas!...

Abreijos

salvoconduto said...

Voltou o cheirinho à ilha!
Esse também é o meu país!

Ana said...

Estejas tu onde estiveres, serás sempre inconfundível, Maria, pela forma como lutas, pela energia com que o fazes.
Tinha saudades de te vir ler.
Um beijo grande.

Carminda Pinho said...

Maria,
estás aí com o coração e o pensamento sempre aqui.
Lembro-me bem deste poema, que é lindo.
Lutaremos, sim. Com as armas que cada um de nós tivermos.

Beijos

isabel said...

contra o peso da angústia. corações ao alto.

saudades.

Carla said...

porque a liberdade é preciosa, porque só temos uma vida...é preciso não esuqcer Abril
beijos

Maria Clarinda said...

Um poema belo, e, super oportuno.
Obrigada por ele.
Beijos mil

Licínia Quitério said...

Gosto de te saber de novo por aqui e sempre lutando pela sobrevivência do que nos querem usurpar, mais uma vez.

Um beijo.

Ana said...

Agora fiquei sobressaltada. Já cá estavas?
Mas não, é só a tua voz que chega do outro lado do mar.
Então tu, em vez de andares a entornar caipirinhas, não consegues relaxar um pouquinho que seja, melher?:)

Beijinhoooooooo

Oris said...

Quando temos na alma a força da luta, estejamos onde estivermos, não nos conseguem calar....

Beijitos, daqui, para aí....

Ninguém said...

Há pessoas que entram nas nossas vidas e saem com a mesma facilidade, há outras como Tu que entram no meu coração e ficam lá para sempre.
Hoje deu-me saudade, dá-me muitas vezes, mas desta vez uma saudade mais forte. de escrever, de ler e ver aqueles amigos que conheci aqui e entraram no meu coração.
Beijos de qtgm

heretico said...

os deuses levam cedo aqueles que amam...

... assim com o Daniel Filipe.

enorme, enorme Poeta!...

beijos

poesianopopular said...

Viva Maria
Regessas-te, em beleza, e como dizia o poeta será pela poesia que lá chegaremos!
Lutaremos!
Bjos

Berta Helena said...

Maria, desejo que os teus dias por aí estejam a ser em grande. Tu bem mereces.
Mas hoje vim dizer-te que acabo de fechar As Pequenas Coisas. Falta de tempo para os meus projectos.

Passarei por cá de vez em quando.

Não me esquecerei da tua amizade.

E como temos os contactos uma da outra...

Beijos.

Chalana said...

a impunidade esquerdista acabou! Agora vai ser a doer...

http://anti-trollurbano.blogspot.com

Pedro Meneses said...

"lutaremos meu Amor"....pois que pena que o fervor seja tão momentaneo e todos os dias nos deixemos enredar por uma teia de vontades que não nos interessam, por interesses que não são os de todos....

se calhar não vale a pena lutar contra isso....o que devemos fazer, isso sim, é não ser isso...não bastam palavras, são precisos gestos...e não gestos artificiais, mas sim daqueles que temos involuntariamente, genuinos....

Teresa Durães said...

lindo poema!

DelfimPeixoto said...

Gostei... fica por aqui...
jnhs

Menina do Rio said...

Já estás em Terra de Vera Cruz? Bem vinda a este pais chamado Brasilllllll! Não vais passar pelo Rio? Pena que estamos nos inverno.

Um beijo imenso pra ti e obrigada por teres vindo a festa

O Sibarita said...

Ô Fia, me diga uma coisa, você tomou chá de se pique na Bahia, foi? kkk

Tá perdida pelas buraqueiras de Salvador, é? Então, tá bom... kkk

Sei não, ai Meu Deus, nem sinal de vida... Tá certo também! kkkk

O poemma ta porreta...

bjs
O Sibarita

salome said...

Beijinhos Maria para ai.Salomé

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria , grande poema...Espectacular...
Beijos

Fernando Rozano said...

nosso destino parece ser o mesmo sempre, o de lutar, o de resistir, o de não se curvar nunca. teu post me trouxe algumas canções de León Gieco, La memoria e Cinco siglos igual, sobre a árida realida da América Latina. uma grande e fraterno abraço.

elvira carvalho said...

Lindo este poema. Infelizmente Maria eu penso que este País está cada vez a afastar-se mais do País de Abril que todos sonhámos.
Um abraço Maria, e tudo de bom para si.

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram aqui.
Estando quase de volta, deixo beijos...

Júlia Coutinho said...

Já vi a ressalva do poema...
Mas não é que te enganaste no endereço? emenda lá a julia e não jilia como puseste...
Bem-vinda!
Beijos

Maria said...

júlia coutinho

A idade não perdoa, hehehe
Emendado!

Beijos

Bill Stein Husenbar said...

Gostei de visitar esta morada...

Parabéns.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/