Monday, November 16, 2009

Porque me apetece Joaquim Pessoa


BASTAVA-NOS AMAR

Bastava-nos amar. E não bastava
o mar. E o corpo? O corpo que se enleia?
O vento como um barco: a navegar
pelo mar. Por um rio ou por uma veia.

Bastava-nos ficar. E não bastava
o mar a querer doer em cada ideia.
Já não bastava olhar. Urgente: amar.
E ficar. E fazermos uma teia.

Respirar. Respirar até que o mar
pudesse ser amor em maré cheia.
E bastava. Bastava respirar

a tua pele molhada de sereia.
Bastava sim, encher o peito de ar.
Fazer amor contigo sobre a areia.

Joaquim Pessoa

34 comments:

Delfim Peixoto said...

Joaquim... Pessoa!
Bjs

salvoconduto said...

Desculpa a brincadeira, mas hoje não façam amor na areia, está alerta amarelo.

Abreijos e boa semana.

carmen said...

Ontem fomos a praia do forte e itacimirim , eu e Verbena, e lembramos de você.
Beijos

elvira carvalho said...

E não é que é um bom apetite?
Um abraço e me desculpe as ausências.
Acontece que a minha mãe, está cada dia mais dependente, (ela tem 83 anos e está paralisada do lado esquerdo devido a um AVC) tenho que tomar conta da minha neta Mariana, que fez 9 meses e a cada dia descobre algo novo, tenho que estar sempre atenta, e além disso ainda tenho umas encomendinhas de Natal e tenho que aproveitar que a vida está difícil.
De modo que o tempo evapora-se...
Um abraço e uma boa semana

Lúcia said...

O Salvo ferz-me rir a bandeiras despregadas!:)
E J. Pessoa é... uma paixão! O Homem escorre beleza pela tinta!
Beijinhos, Maria

Rosa dos Ventos said...

Bastava mesmo!

Abraço

Fred Skill said...

Bom dia.
Fui desafiado e lanço o desafio em:
http://poesiacrepusculonascente.blogspot.com/
(REPTAR)

Manuela Freitas said...

Joaquim Pessoa, teve um período aúreo, com vários dos seus poemas musicados, mas depois ficou no silêncio...por onde anda Joaquim Pessoa?
Bjs,
Manuela

Nilson Barcelli said...

E apeteceu-te uma coisa boa, pois os poemas do Joaquim Pessoa são muito bons. E este também é.
Querida amiga, boa semana.
Beijos.

Oliva verde said...

Porquê? Porque apetece sempre um poema assim!
Um abraço

Apenas eu said...

Urgente amar. ficar. fazer amor sobre a areia. dito assim pelo poeta até parece tudo fácil...

até deve ser... basta amar...

Um Grande Beijo Maria

Meg said...

Maria,

Pois apetece-te e muito bem.
Até porque como se diz aqui que o Joaquim Pessoa anda desaparecido, temos a obrigação de não o deixar no esquecimento.
Sê feliz, minha amiga!

Um beijo do lado de cá

Leticia Gabian said...

É daqueles que apetece SEMPRE, pois é tão granto quanto o mar!

Um beijo enorme, AICeT

Sunshine said...

A mim também me bastava...mas quão difícil é este bastar.
beijinhos com raios de sol

Fernando Samuel said...

Lindo soneto!

Um beijo grande.

AnaMar (pseudónimo) said...

E que bem que te apeteceu.
Porque onde estou não tenho nenhum livro dele e fez-me bem ler e reler :-)
Gracias

1001 besos

Ana said...

Bastava-nos amar! Só isso! Tudo o mais é desnecessário!

Magnífico poema o que hoje te apeteceu!
Um beijo, Maria.

Joao P. said...

Ainda bem que te apeteceu Joaquim Pessoa

Beijo

João

Justine said...

Os teus apetites são sempre de muito bom gosto...sejam eles poesia ou coisa mais prosaica(gastronómica, por exemplo:))

ausenda said...

Bastar-me-ia o mar...!

Joaquim Pessoa...sempre! Como eu gosto deste soneto!!!

Beijo

Pitanga Doce said...

Quando já não basta olhar e é urgente amar, é que é um problema...

boa tarde Maria e também tenho o mar lá em casa

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria, belo soneto...Espectacular....
Beijos

duarte said...

que bem se respira,
onde sereias e tritões, desafiando neptunos,
fecundam areias de sal e suor,
em ondas que rebentam
o voo de uma falésia...
abraço do vale

Agulheta said...

Maria!
Que belo apetecer este,pelas palavras de Joaquim Pessoa,pelo mar e pela força que o mesmo tem sobre o amor.
Beijinhos

Lisa

Cris Caetano said...

O amor é lindo... na areia, fora dela, em qualquer lugar faz bem... :)

Beijinhos

Luis Eme said...

e apeteceu-te muito bem, Maria.

a fotografia quase parece uma pintura...

beijinho

maré said...

"respirar até que o mar.( )"

bastava o mar a doer em cada veia

bastava o mar a ser-nos mundo

a ser a vida inteira.


_______
é lindo este poema maria
obrigado.também um beijo

Fernando Pinto said...

O mar, sempre o mar... E logo eu que nasci perto dele!

Amiga Maria, espero que gostes do conto que escrevi num Almanaque. O link está no meu fotoblogue. Beijinhos

mdsol said...

E que bem te apeteceu Maria. O Joaquim Pessoa é tão intenso e delicado, não é?
Beijinho
:))

Tite said...

Bem... tenho andado como a Elvira... tão ocupada que nem tenho passado por muitos sítios que gosto. o teu cantinho é um deles.
Adorei Joaquim Pessoa como adorei o querido Chico aqui em baixo.

Obrigada por partilhares os teus... apetites.

Beijossss

despertando said...

O importante é mesmo amar... amar perdidamente....
Abraço

Maria P. said...

Bastava...

Beijinho, minha Maria*

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos

joão marinheiro said...

Gosto da foto, se gosto, lembro-me de quando atravessava a nadar até á pousada, já passou uma eternidade...
e gosto do poema, da urgência de amar o mar num olhar...
abraço meu