Saturday, October 16, 2010

Saudade de Adriano



Nas tuas mãos tomaste uma guitarra.
Copo de vinho de alegria sã
Sangria de suor e de cigarra
que à noite canta a festa da manhã.

Foste sempre o cantor que não se agarra

O que à Terra chamou amante e irmã
Mas também português que investe e marra
Voz de alaúde e rosto de maçã.

O teu coração de oiro veio do Douro

num barco de vindimas de cantigas
tão generoso como a liberdade.

Resta de ti a ilha de um Tesouro

A jóia com as pedras mais antigas.
Não é saudade, não! É amizade.


(Ary dos Santos)

16 comments:

trepadeira said...

Já nem o vento cala a desgraça.
Um abraço,
mário

samuel said...

Tinha que ser... não é? :-))) Como esquecer?!

Abreijo.

Swt said...

Pena que o seu valor não seja tão lembrado como devia... Sempre gostei
de Adriano Correia de Oliveira

BRANCAMAR said...

Bonita homenagem a um grande homem, com os versos de outro deles.
Sendo a terra de Adriano palco de um grande movimento associativo, recreativo e cultural, porventura ele já levava para a vida adulta o embrião que o fez ser um dos maiores cantores de intervenção, talvez um dos pioneiros.
Beijos para ti.
Gostei muito.
Branca

Fernando Samuel said...

Uma saudade do tamanho do mundo...

Um beijo grande.

Apenas eu said...

Um beijo Maria sempre com saudades tuas.

Justine said...

Ficou a voz, para reencontrar todos os dias...

Carmo said...

O grande Adriano!

Boa semana

Abraço

Carlos Albuquerque said...

Ary e Adriano!
Eternos!
BFS
Abraço

joaquim do carmo (quicas) said...

Que "dupla" magistral hoje aqui nos recorda, Maria! Obrigado por este momento que, no meu caso, consegui reviver com alguns dos seus saudosos cantares!
Beijinho e bom fim-de-semana

Maria P. said...

Não será esquecido.

Beijinho, minha Maria*

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.
São dois Grandes Homens que continuam presentes. Sempre.

Beijos.

Filoxera said...

Boa lembrança, esta...
Beijos.

GR said...

Jamais esquecerei esse triste dia, esse mês tão quente e já passaram 28 anos!
A minha mãe e o nosso Adriano.

Gd Bj,

GR

heretico said...

faz-(nos) falta. muita...

beijos

Parapeito said...

adoro este poema
obrigada
brisas doces para ti