Thursday, July 21, 2011

:(


Às vezes sinto-me assim

16 comments:

Paula Barros said...

Ah, querida, a imagem dar margem para várias interpretações.

Inclusive, eu que lhe conheci, e ouvi um pouco, pouquíssimo de você, me dá a sensação que você é assim.

Com uma raiz forte que lhe dá forças e sustentação, uma raiz que se entrelaça com sua história de vida, com o seu tronco mais profundo, a sua alma.

Mais é esta mesma raiz, que por vezes pode sufocar um pouco, entre.laçar sentimentos, emoções e razões.

Mas é assim que lhe vejo, forte, com uma raiz que lhe dá sustenção, uma raiz que abraça corpo e mente.


abraço forte, en.raiz.ado.

samuel said...

...mas depois começa tudo a rebentar, a ficar verde, a explodir de flores... :-)

Abreijo.

trepadeira said...

É só um abraço.

Um abraço,
mário

Fernando Samuel said...

... mas outras vezes, não...

Um beijo grande.

Manuela Freitas said...

COMPLICADO...MAS A NATUREZA TEM ESTES CAPRICHOS!...
BJS,
MANUELA

Memória de Elefante said...

Nem áspera nem amena...ah! Como te entendo!
Estamos na vida como o jardineiro
se entrega em cada rosa:
corte, sangue,dor e aroma,
para que a beleza fique na memória quando a flor passa.
Assim como essa raiz, com força, não com fraqueza.

Um beijo

Só Eu (Ricardo) said...

É Maria. Às vezes, às vezes (o importante é não ser sempre...)
Beijinhos
Ricardo

Rosa dos Ventos said...

Mas depois passa, não é? :-))

Abraço

mfc said...

Amarrada... presa...enleada?!

N. Barcelli said...

Parece muito... mas não é pouco...
Beijo, querida amiga.

Justine said...

Sentes-te bela, forte,indestrutível agarrada à terra? É assim que temos de nos sentir todos os dias...
Beijo

margusta said...

Presa a algo, à terra ... enraizada...mas a libertação sempre chega com o brotar de novos rebentos... presa....mas com esperança no coração!...

Beijinhos amiga!

Filoxera said...

Gosto da imagem. Só o risonho invertido, isto é, tristonho, não me agradou.
Mas sim, tu és tronco, és uma força da Natureza. Cheia de ramos, robustos, versáteis. Ramos que dão sombra e de onde brotam folhas dos mais belos tons.
Árvore à beira da qual se acoitam angústias e desilusões, mas também em cuja sombra se celebram convívios, amizades, farneis de alegria.
Tua és assim, Maria :-)

Bipede Implume said...

Olá Maria
Eu gosto da fotografia e também a interpreto como uma pessoa forte de pés(raízes) fortemente ligados à terra... E depois vêm as flores, sempre.
Beijo
Isabel

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.

Beijos a todos.

Duarte said...

Já somos dois. Enquanto for saindo...

Beijinhos