Sunday, July 10, 2011

Para ti


Tempestade lágrima grito em mim fogo aceso que queima e me abrasa falésia
ternura mar revolto enfim vento forte e quente que me arrasa Abraço solidário em cada dia és a um tempo sim e não morte vida onda em agonia que se espraia na própria solidão Rio que corre em leito de cetim olhar traquina beijo que não cansa flor maior que cresce no jardim plantado por ti eterna criança Palavra forte fúria tempo fecundo fazes em verso a tua canção sorriso malandro poeta vagabundo sempre menino de tanta inquietação.

As palavras que aqui não escrevi
foi porque não quiseram sair de dentro de mim.

16 comments:

João P. said...

Eh pá!

faz mesmo sentido o teu jogo de palavras

Não escreve bem quem quer!

beijo

João

Paula Barros said...

"faz em verso a tua canção sorriso". Esta fase se destacou no meu sentir, achei bonita. E com versos assim prende a atenção, inquieta, agrada e afaga.

beijo

Parapeito said...

...tão bonito Naria!
E as palavras que tu não escreveste...fazem com toda a certeza a pessoa que tu és.
Sempre bom respirar o ar limpo da tua ilha. brisas doces para ti Maria*

sendyourlove said...

...daqueles textos que temos pena de não termos escrito...Lindo

Teresa Durães said...

uma explosão!!! exccelente!

Filoxera said...

:-)
Beijos.

elvira carvalho said...

Deixo um abraço

trepadeira said...

Uma ilha deliciosa.

As palavras guardadas em ti hão-de sair um dia.Estão a tomar tempo de paz,doçura,carinho,sentimento,estão a beber em ti.

Um abraço,
mário

Fernando Samuel said...

Que dizer?
Gostei.
Pronto.

Um beijo grande.

mfc said...

E disseste tanto... e de uma forma linda!

Aurora said...

por vezes as palavras que não saem dentro de nós são muito explícitas.

BRANCAMAR said...

Bonita torrente de palavras que te saíram do coração, vê-se bem que em catadupa e espontâneamente, sentidas, vividas...as que não quiseram sair porventura foram as melhores, as que só o silêncio pode traduzir.

Beijinhos, Maria.

Branca

Maria said...

Muito obrigada por terem passado por aqui.

Boa semana e beijos a todos.

Justine said...

E é um óptimo lugar para ficarem, guardadas e eternas...

Pedro Branco said...

São marés de nos trazer de volta. De nos levar
São versos de fogo sempre à espera de nos encontrar
São horas a fio à beira-rio, ao luar
São canções ainda por nos encantar
São passos certeiros nos jardins do nosso lar
São viagens tantas entre a ilusão e o chorar
São pequenos gestos inquietos junto ao mar
São flores imensas que nos enchem do seu cheirar
São segredos, olhos e lágrimas, histórias por contar
É a vida em mim, tatuada no teu respirar!

Adoro-te.

heretico said...

beijos,