Monday, December 19, 2011

Memória de José Dias Coelho



Sem mais palavras, porque estão todas na boca do Zeca!

13 comments:

Rosa dos Ventos said...

Sei tão bem que é hoje, Maria! :-))
É que a morte também saiu à rua neste dia para levar o meu filho!

Abraço solidário porque o pintor morreu...

Rogério Pereira said...

Irei também lembrá-lo
Que a memória não se perca

salvoconduto said...

Bem observado Maria, e justa homenagem a mais dois grandes que nos deixaram cedo, um às mão dos esbirros assassinos outro às mãos da doença também ela assassina. Ficam-nos na memória os valores de ambos.

Abreijos.

trepadeira said...

A raiva cresce e a justiça há-de chegar.

Um abraço,
mário

Rafeiro Perfumado said...

E quando sai à rua não há quem a mande para casa. Volta quando quer, e sempre acompanhada. Beijo.

mfc said...

É importante ter-se memória.

Filoxera said...

Esta canção, além de homenagem merecida, é de uma beleza única.
Beijos.

A.S. said...

Querida Maria... Zeca apenas partiu mais cedo!...

Para ti, fica o meu desejo de um Natal pleno de Alegria, Luta, e Amor... muito Amor!...

Abraços!
AL

Fernando Samuel said...

Também eu lá deixei uma memória...

Um beijo grande.

GR said...

Lindo post!

Um dia triste para recordar, muito importante não o esquecer!

GRANDE BEIJO,

GR

São said...

Emocionada, deixo um abraço a todas as vítimas da ditadura e a minha saudade de José Afonso.

Beijinho para ti.

Paula Barros said...

Fui procurar a letra da música.
Emocionante.

abraço

Maria said...

É, Paula, uma cantiga dedicada a um pintor e militante comunista assassinado pela polícia política há 50 anos!

Beijo.