Tuesday, December 19, 2006

Nao sei


Não sei o que é
que me atrai nesta ilha
Se o mar, as rochas,
ou o canto das gaivotas
Sei que é assim,
sempre que me vou embora
sinto uma nostalgia,
os olhos rasam de água
Será que a vida de
quem anda no mar
é assim tão dura?
É nesta ilha que vem
o desejo,
é em terra que se sacia.
Esta é a minha última noite
aqui
****
Já estou cansada
*****
Mas olho o carreiro e
já sinto saudades...

38 comments:

acordomar said...

"ultima noite aqui " ... e sei q ja tou cansa, mas... aqui aonde ? nao vais embora, pois nao? Como ficavbam as gaivotas sem ti ???
um beijo e ate amanha*

Maria said...

acordomar

Isto foi escrito na Ilha, claro....
Até amanhã

al cardoso said...

Linda Ilha, que traduz tanta inspiracao e nostalgia.

Bem haja pela visita e Boas Festas, pessoais.

Moura said...

Fotografia soberba. No gosto pela Berlenga parecemos "gémeos".
Acho que só me falta passar lá uma noite.

Bjo natalicio

Ps - Estás ligada ao mergulho ?

greentea said...

nunca a tinha visto assim ...do céu...

Maria said...

al cardoso

Um bom ano de 2007 para ti, também.

Um abraço

Maria said...

moura

Para se "viver" a ilha, é preciso passar lá uma noite. Os sons são diferentes...

E é indispensável ouvir as pardelas...

A minha ligação ao mergulho é relativa... é mais de ajudar o pessoal no carrego das coisas...

Bom ano para ti e beijo

Maria said...

greentea

E uma subida ao farol, mesmo lá acima?
Tem-se uma visão deslumbrante de toda a ilha...

antónio paiva said...

...............
este é um poema de amor verdadeiro
...............


Beijinhos

p said...

hhhh

Nazaré Contente said...

Muito giro

Nazaré Contente said...

Muito giro e gostei de lá estar em Agosto 2001.

bettips said...

Olha, minha linda, tu não te canses de a fotografar, de falar com ela e dela! Adoro cada canto e compreendo bem o teu "estado de alma". Fica BEM e volta sempre, à ilha e aqui!

poetaeusou said...

Um Barco.
Invertido.
Sem Quilha.
Num mar que Brilha.
Em azul Indefinido.
Sereias que Ví.
Saudades, Maria ?.
Vai ter a Ilha !!!
Por Ti ...
poetaeusou(semosfarilhões)

Abelhão said...

Á Miga um dia Inteiro.
Safei-me.
Inté

Maria said...

antonio paiva

Muito obrigada pela visita (e também pelos teus poemas)!

Beijo

Maria said...

nazaré contente

Se calhar gostavas mais da ilha em Junho ou Setembro, não sei...
Experimenta!

Maria said...

bettips

Acredita que voltarei sempre, enquanto e sempre que puder!
Por muitas fotos que tire à ilha e ao mar, são sempre e todas diferentes...
Um abraço e fica bem

Maria said...

poetaeusou

Sempre com a veia poética a saltar...
Obrigada

Maria said...

abelhão

Um dia inteiro? E valeu a pena?
Então tá bem.

foreveryoung said...

Muito bonito!!
Passa pelo meu blog, tens lá um convite ou um desafio...
Bjs

Desambientado said...

Que bonito poema: sentido, profundo, que tanto diz sobre tão pouco.
É como se fossemos prisioneiros da ilha e pela qual nos apaixonamos, em vez de odiá-la.


Bom Natal.

Ana said...

Venho... e sinto o apelo do mar, a beleza agreste das rochas, o lamento das gaivotas. Venho e... estou lá!
Um beijo, Maria.

Maria P. said...

E como é bom sentir saudades antes de partir!

Belíssima imagem.

Beijinhos e Boas Festas:)

chuvamiuda said...

..............
enquanto adormeces
eu aprecio os teus olhares

.............


Beijinhos e noite serena

Maria said...

foreveryoung

Já lá fui... tá respondido!
Um beijo

Maria said...

desambientado

Será mais ou menos isso... embora eu seja incapaz de odiar a Ilha.
Mas percebo a relação de amor/ódio que referes.
A ilha dá-me energia, a ilha é vida!

Maria said...

ana

Obrigada pelas tuas lindas palavras.

Um beijo

Maria said...

maria p.

É isso mesmo. No dia em que me venho embora, sabendo que o barco só parte da ilha à tarde, ando o tempo todo em stress.

Se é para ir embora, que seja rápido. Aquela espera de malas feitas até às 4 da tarde é terrível, fico sempre a pensar que devia ser logo de manhã, pronto, ficava o assunto arrumado...

Porque à medida que o tempo vai passando até à hora do barco começa a vontade de ficar, e ficar, e ficar....

Beijo e Bom ano de 2007

Maria said...

chuvamiuda

enquanto adormeço?....

Dorme bem e um beijo

Besnico di Roma said...

Tenho andado ausente. Chego aqui, com a satisfação de quem regressa e logo isto – esta é a última noite aqui… mas que conversa é esta?
Vais passar o Natal a “casa”, será isso?!...
Acredita que nunca fui á Berlenga, digo, pisar mesmo o chão. Tinha a vaga esperança que me havias de lá levar. Já te tinha pedido… verdade?
Esta perspectiva da ilha, conheço bem, por razões óbvias.
Beijitos para ti e clarifica lá isto.

José said...

Esta vista faz-me voltar 35 anos atrás isso eram férias de sonho passei 15 dias maravilhosos, comendo o que se apanhava pescando ou umas conservas no restaurante da ilha, 16 dias de nunca mais esquecer.

Maria said...

besnico di roma

É tão só a nostalgia que me invade sempre que deixo a ilha... todos os anos, todas as vezes...

Era apenas a minha última noite na ilha... naquele Setembro...

Claro que hás-de ir à ilha, se tu quiseres... mas vais no Cabo Avelar ou noutro barco qualquer que faça a travessia. Se eu lá estiver, logo nos veremos!!!

Um bom ano pra ti

Maria said...

josé

E há 35 anos que não vais lá?
E consegues não ir?

Diz-me como fazes, porque a ilha cria-me dependência...

Bom ano de 2007 para ti

Um Poema said...

Berlenga! Berlenga!... Que saudade!
Um abraço

joão marinheiro said...

Ai!As palavras não chegam para explicar o que sinto ao ver a berlenga, a minha ilha, e digo isto sem a presunção de me querer apropriar de nada, mas a ilha corre-me no sangue mesmo antes de ser gente...Obrigado pelas recordações que me trazes...

Maria said...

um poema

Vai lá, a ilha espera-te!
Um abraço

Maria said...

joão marinheiro ausente

Como eu te percebo...
Volta aqui sempre que te apetecer ver a ilha...