Tuesday, December 05, 2006

Não temos tempo para o amor

É o vento
Que nos agita
É o mar
Que nos acalma
É aquela canção de amor
Que nos envolve
E me transporta no espaço
Quando não estás comigo
É este querer
De força, de raiva
Que me ultrapassa...
Hei-de secar estas lágrimas
Que me correm pelo rosto
E que se transformam em flores
Quando caiem no meu peito
Que tenho cheio de rosas
Para te dar
Para que as dês aos outros
Que não viveram o nosso amor
Ah, como são salgadas
As lágrimas
E amarga a solidão!
Ah, como vou rir
Quando acordar deste sonho!
......
Este é o meu último poema para ti...
...porque não temos tempo para o amor

36 comments:

acordomar said...

Nao sei que dizer... mas tens tempo...!
Olha deixo-te um beijo*

Ana Luar said...

Concordo que gerir o tempo não é fácil... mas nunca te arrependas de não ter tido tempo para o que realmente é importante... o tempo subsiste em nós... se essa for a nossa vontade.
Assim aproveita todas as migalhas que o tempo, vai largando nos braços do vento... e num segundo, conseguirás, o que muitos nunca chegam sequer a sentir, numa vida inteira, de tempo.
A vida nunca deve ser um castigo....

Luis Eme said...

Há realmente cada vez menos tempo para tudo... até para o amor (para lá das experiências quimicas e fisicas...).

poetaeusou said...

Maria.
O amor não é mais do que.
Calma e Vendaval.
Espacear no Infinito.
Gestos de Amor e Raiva.
Beijos, aromados de Rosas.
Lágrimas de Gratidão.
Lágrimas, de Fernando Pessoa.
SÓ, Solidão, de António Nobre.
E, porque será, Maria.
Que o ultimo é:
Sempre o antes do...
poetaeusou(fazhoje45anosmeninoestav
aaolharparaoteufortseriaverdadefoi)

pensamentos_vagabundos said...

realmente o tempo está sempre a desafiar o amor...
beijo vagabundo

Pedro Branco said...

Tempo e amor nunca estão separados... É como duas crianças a brincar. O tempo torna-se infinito no amor que existe mas não se vê. Há zangas e risos. Tudo passa depressa e dói também. Choramos e cantamos. É o outro. E nós. Não ter tempo é não ter amor e é não termos o outro e não nos termos a nós.

E agora?

Anonymous said...

só não arranjamos tempo quando não queremos

beijinhos

Luís said...

Se não temos tempo para o amor... temos tempo para quê?

delfim peixoto said...

O Tempo, o Amor, esses dois que nem sempre andam lado a lado, mas às vezes um cede ao outro, nós é que nem damos por isso...
jnhs

Pirate said...

Um poema bem salgado como o mar...
Nunca será o último mesmo que não existam mais palavras...

amigona said...

Temos que encontrar!!! beijo...

Nani said...

Depois de um poema assim... só me resta mandar-te um beijinho grande...

Abraço com cheiro a mar

Nani

Leticia Gabian said...

Maria,
Sempre há tempo para o amor. Escrevas sempre poemas...outros...muitos...vários...Nunca o último, querida.
Um grande beijo.

Maria said...

acordomar

Não digas nada… não sei se ainda tenho tempo…
Um beijo

Maria said...

ana luar

Tens razão, a vida não é um castigo, mas sim uma dádiva da natureza, e temos obrigação de a viver da melhor maneira

Maria said...

luís milheiro

Há um tempo na nossa vida em que não há tempo para esse amor…

Maria said...

poetaeusou

O amor é isso tudo. Mas é também muito mais.
Estive hoje a olhar para a pedra do guelhim… e para o farol…

Maria said...

pensamentos_vagabundos

….e o amor a desafiar o tempo também…
beijo salgado

Maria said...

pedro branco

ai pedro, não é que tens razão? Às vezes o que eu escrevo é desabafo de momento…

Maria said...

avelana

apetecia-me dizer: tem dias…
beijoca

Maria said...

luís

às vezes só para tudo o resto…

Maria said...

delfim peixoto

Será que estamos atentos, delfim? Às vezes o amor está ali, bem perto, e nós nem o vemos…
Beijo (e avisa quando voltares a mudar de casa…)

Maria said...

pirate

Já tinha saudades tuas!
Pensei que tinhas hibernado…
Obrigada

Maria said...

amigona

Pois temos!!! E às vezes é só querermos…
Beijo

Maria said...

Nani

Gosto tanto que venhas até aqui…
Retribuo o beijo e o abraço numa onda da Nazaré

Maria said...

Oi leticia

Acabo de chegar da Nazaré, claro que vou escrever, depois de ver aquele mar, como estava hoje, não se pode parar…
Um beijão

AS said...

Quando acordares do sonho vais querer sonhá-lo outra vez!
E tempo para o amor, arranja-se sempre!!!


Um terno e doce beijo...

greentea said...

pois hoje tive tempo para apreciar mandalas... amando!

bbeijinhos

Anonymous said...

Todos nós só temos a ganhar se aprendessemos a aceitar a ajuda que nos oferecem, bem como a oferecê-la aos outros.

Maria said...

frog
Porque é que o amor traz tanto sofrimento?
Para o podermos saborear melhor?
.......
tempo para o amor, sim, acho que conseguimos ter sempre...
Tem uma boa noite

Maria said...

greentea
fico feliz por ti.
Um beijo

Maria said...

antónio rosa
Tens toda a razão. Aprendo sempre quando te leio...
Um beijo

foreveryoung said...

Não há tempo para o amor?... ou não haverão outras condições?...
Gostei muito do poema!
Bjs

Maria said...

foreveryoung
As condições a gente cria, não é? Agora às vezes, a falta de tempo...
É o ritmo infernal a que estamos sujeitos diariamente...
Um beijo

Besnico di Roma said...

Falta de tempo – nem tinha pensado nisso – nem reparei – estava a brincar, não leves a mal... etc. etc. etc.
As desculpas que nós inventamos para não encararmos certas realidades…
Não seria mais fácil dizer logo - amo-te, gosto de ti, mas não tenho coragem para assumir… não posso… não é justo… e ela ?... e ele?... e… e… e… e… e morremos então, porque nos faltou o tempo.
(desculpa, por vezes sou inconveniente - mas não sei mentir)

Maria said...

besnico

Sabes que à medida que avançamos na idade, que ficamos mais antigos, vamos ganhando sabedoria, e vamos percebendo melhor algumas coisas que aconteceram, ou que podiam ter acontecido...
Assumir - a palavra chave pode ser essa. E qual é o preço de assumir? Em tudo, na vida.
Eu paguei por assumir, e continuo a pagar por assumir: é a única forma de estar na vida que eu sei.
Gosto da tua conveniência quando pensas ser inconveniente...
Um abraço