Monday, June 29, 2009

Acetinada


Rompo esta saudade a cantar
No vai e vem de todas as marés
Na pele no olhar no verbo amar
E na espuma das ondas a beijar-te os pés

Sei do cheiro que me trespassa
E da cor da rocha feita leito
Em cada gaivota que aqui passa
Vai um pouco de nós, de qualquer jeito

Aqui respiro aqui amo e fico enfim
Nas memórias da minha inquietação
E a presença do amor pele de cetim
Guardo fechada, para sempre, no coração.

32 comments:

Catarina Alves said...

As tuas palavras são sempre tão bonitas... Lindo poema.

Arrisco dizer, um dos mais bonitos que aqui tens...

Arrisco dizer também que cada vez mais surgem palavras mais belas, será do tempo que passa e da saudade que cresce...?

Que tenhas sempre vontade de a cantar...

beijo, Maria.

nani :)

Carminda Pinho said...

Acetinadas são também as tuas palavras.
O cheiro desta ilha é fantástico.

Beijos, Maria.

samuel said...

Em forma! :-)))

Abreijo.

Anonymous said...

apeteceu-me deixar-te isto ;)

http://www.youtube.com/watch?v=s_PVPu1EKr4

Tony Manero

paula barros said...

O amor, sempre o amor, a inspirar belas poesias, a nos deleitar com palavras cheias de emoção.

Maria, gosto dos seus poemas, gosto de chegar aqui e ler um poema emocionante e bem escrito.

abraços, boa semana.

Anonymous said...

A arte de saber dizer sentimentos belos por quem sabe usar a língua portuguesa que, felizmente,é a nossa.

Campaniça

escarlate.due said...

gosto das coisas que se guardam no coração...

A CONCORRÊNCIA said...

Importante é mesmo guardarmos as memórias no coração, para sempre ...

Bj.

mie said...

Ai o amor!!

e tu dize.lo tão bem!
Cada vez mais Poeta.

um beijo enorme

querida maria

ilha dos amores.

Oris said...

As palavras são bonitas, quando escritas desta maneira...

:)))

Beijitos, Maria

amigona avó e a neta princesa said...

Acho que vou ficar por aqui, a ler...a ver... a ouvir...obrigada minha querida por aquele abraço especial...beijos...

Filoxera said...

Como sempre, tocante.
Lindo, Maria.

Teresa Durães said...

amores guardados em poema rimado!

ocäm said...

a filoxera é que sabe ;)))

e a Trezinha também Yehhh!
é mexer esses ventres buliçosos men!

Tony Manero

ocäm said...

Treza tu és coma eu tás em todas ;))

Tony Manero, já sei não gostas do Miró gostas mais da Nina, sua marota ;)))

Fernando Samuel said...

Aí está uma presença que vale a pena guardar...

Um beijo grande.

utopia das palavras said...

Acetinado amor, que te faz escrever assim...!
Bonito, Maria!

Beijinho

Maria P. said...

Saudades de te ler, assim...

:)
Beijinho, minha Maria*

Nilson Barcelli said...

Rompeste a saudade, a cantar um belo vesejar...
Gostei muito do teu poema querida amiga.
Tem uma excelente semana.
Beijo.

ocäm said...

porra Maria té massustei :/ tens cá cada freguês wwwwÔÔÔÔ
é mas é o lobo mau disfarçado de avozinha...não sabia que tinhas assim amigos. eu tenho um cão :)
wwwwwoufff!
vou já fugir, é que, já te dei um beijo hoje?
ah! pois,
ai flores, ai flores, do verde piño
então, um GANDA... enrolado na seda do teu coração e tudo ;))

guxtaxte? eu sim!
:)

adeux

LOURO said...

Querida amiga Maria:

Belo poema!!!
Quando o amor existe, o poema acontece... Parabéns!!! Gostei!!!

Beijinhos de carinho e amizade,

Lourenço

Apenas eu said...

é este teu lado coração apenas que mais gosto em ti. são estas as palavras que mais guardo e encaixo da forma que posso em mim.

gosto do toque do cetim na pele
amo o verbo amar
mas não sei onde está...
ou tenho medo de o procurar?

e se procuro e encontro?
o que vou fazer com ele?
ele é mar é salgado
e eu não sou eu sou
depois fico apenas um coração
apaixonado :)


Beijos Maria
A tua inspiração inspirou-me
adt

OUTONO said...

Respirar poesia...é também como saborear palavras...como cerejas doces...carnudas...tentadoras.

Que bom passear por aqui, de mão dada com a sede de ler uma ...um desabafo...uma vontade...quem sabe, um matar saudade...

Beijinho

Sunshine said...

Esta presença é das que não podemos perder.
beijinhos com raios de sol

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.

Beijos

clic said...

Também há fado em ti!... :)

Papoila said...

Um pouco de nós em cada gaivota que passa...
que bonito sentir mesmo que memórias.

beijinho
BF

Papoila said...

Um pouco de nós em cada gaivota que passa...
que bonito sentir mesmo que memórias.

beijinho
BF

duarte said...

olá vim dar uma voltinha por aqui...para ver se o cheiro a voos de gaivotas, e maresias cantantes me inspiravam, e encontro ISTO...
troublant et époustouflant. Espalhar-se em todos os cantos refletidos de nós noutros, e encontrar-se aconchegado na inquietação que um acetinado amacia...belo!!!
voltarei.
abraço do vale(foi-me muito bem sugerido, o teu blog)

Carla said...

palavras de cetim que nos envolvem na sua suavidade
beijo

Parapeito said...

...e vou daqui tambem com o coração mais acetinado...
Gostei muito****+

PedrasTuas said...

Lindíssimo. Como ilhéu por opção senti-me em casa...
obrigada. Belo poema. Voltarei, sem dúvidas..
Saudações de uma outra ilha. Talvez..Açores?