Monday, June 22, 2009

Serenamente

Como hei-de amar serenamente
se o amor nasce em mim como um vulcão
como posso aquietar-me lentamente
se tu és a minha inquietação

como pode o amor correr no sangue
e as minhas veias transformar em rio
será que o amor exausto, exangue
tem força ainda para mais um desafio

dá-me a tua mão amor e vem daí
ajuda-me a transpor mais este muro
sabes que em luta sempre estarei aqui
e contigo quero ficar no futuro...

36 comments:

anamar said...

Que essa mãozinha chegue quanto antes...
Abracinho pelo lindo poema...e por ti!
E o calor, está a amainar...
:))

samuel said...

"Os versos esmagam-se na boca..."

Abreijo.

O Puma said...

Novos desafios

pois claro

Bjs

Sal said...

Está provado: o calor inspira-te de forma impar!!!

Um beijão

ps-e olha que por aqui isto está uma tosta!!!! :)))

Cris Caetano said...

Não sei muito o que dizer... é lindo!

Beijinhos

salvoconduto said...

Há quem diga que o futuro a Deus pertence, não vamos nessa, vamos lá a lutar por ele.

Abreijos.

Vieira Calado said...

Um poema gentil,

a mostrar a fina sensibilidade

da autora.

Beijinhos

de perto do mar.

GR said...

Mais um belo poema.

Um bj muito freco,

GR

Anonymous said...

Um poema belo, de sentimentos lindos.
Mas o mar que está na foto anterior

Água de vida, este mar tão lindo É como voltar ao ventre materno
É vltar atrás neste tempo infindo
Com ele esquecer todo este inferno

........ Aten

Carminda Pinho said...

Serenamente, assim, caminhas para o futuro.
Grande Maria!
Beijos.

Menina do Rio said...

O amor tem o dom de ser rio correndo manso, mas há correntezas e cachoeiras pelo curso das águas.

Uma poesia com a força que só o amor nos dá

beijinhos pra ti, Maria
Tem uma ótima semana

A CONCORRÊNCIA said...

E de mãos dadas enfrentarás o futuro, sempre com a companhia de quem amas ...

Beijo

P.S. Olha o calor a amainar, possaras até que enfim né ?

clic said...

Serenamente, talvez... Ou num rodopio dançante... Ou não... :)

Tite said...

Palavras ditas...

como pode o amor correr no sangue
e as minhas veias transformar em rio
será que o amor exausto, exangue
tem força ainda para mais um desafio
..........

Claro que tem, vamos prová-lo?

Agulheta said...

Maria! Que esse amor chegue a ti,com a força da magia.
Beijinho.

Lua Erótica said...

"Como hei-de amar serenamente
se o amor nasce em mim como um vulcão"


E que vulcão Maria! Um verdadeiro vulcão de palavras :)

Beijo grande

utopia das palavras said...

O amor pode...tudo!

Lindo...Lindo, poema!

Beijinho

Meg said...

Maria,

Não deixas de me surpreender com os teus poemas... quisera eu de tal ser capaz.
Belíssimo, que mais te hei-de dizer?

Um beijo, Maria!

Baila sem peso said...

Como um mar, que fascina no calor
Assim são teus versos de amor!

Lindo o teu dizer Maria!
Como o mar que é rebeldia
num dia de doce calmaria!

Boa semana, com serenidade no desafio
Seja no mar, na cidade, seja no rio
Beijo

Fernando Samuel said...

Uma boa opção de futuro...

Um beijo grande.

Pico minha ilha said...

É Maria, o amor é um verdadeiro vulção, uma verdadeira fogueira que arde sem ver, que este amor te leve de mansinho pelo futuro.O calor, melhor, aqui hoje Verão mesmo, de tostar e eu que estou assim no ciclo da vida, nada de banhos.Ai o mar, só no fim de semana.Um beijo Maria

Maria P. said...

Palavras quentes para um Verão de calor!:)

Beijinho, minha Maria*

Violeta said...

Lindas palavras as tuas.
Também as queria pronunciar...

FERNANDA & POEMAS said...

QUERIDA MARIA, SUBLIME POEMA AMIGA... TOCOU O MEU CORAÇÃO!!!
ABRAÇO-TE COM CARINHO E AMIZADE,
FERNANDINHA

Nilson Barcelli said...

Fizeste-me lembrar a Florbela Espanca...
Excelente querida amiga, gostei imenso.
Boa semana para ti, beijo.

Filoxera said...

Fabuloso, como todos os poemas de amor que aqui tenho lido. Estás de parabéns, amiga.

Luis Eme said...

é como dizes, és um vulcão...

beijinho Maria

Maria said...

:)))
Obrigada a todos os que passaram aqui.

Beijos

Teresa Durães said...

gostei bastante!

LOURO said...

Querida amiga Maria:

Belo poema!!! Quando o amor acontece,a poesia é como um verão quente...Lindo!!!

Beijinhos de carinho e amizade,

Lourenço

Vera said...

Um poema lindo demais Maria! Andas inspirada :)

Beijinhos

Ana said...

Tão bonito este poema!
E eu, que já nem sei a quantas ando, fui lê-lo primeiro ao Brasil e só depois aqui...

Beijinho, Maria.

heretico said...

gostei muito.
poema com um certo perfume que a Florbela Espanca não desdenharia...

beijo

Lúcia said...

MARIA: O AMOR É ISTO:
'Como hei-de amar serenamente
se o amor nasce em mim como um vulcão
como posso aquietar-me lentamente
se tu és a minha inquietação'.
NADA MAIS!
Beijo grande (não te admires se te roubar esta pérola para o meu Rosmaninho . inquieta fiquei eu!)

elvira carvalho said...

O amor só é sereno depois dos 80.
Um abraço

Tite said...

Obrigada amiga Elvira por me dares tantos anos de esperança.

Abraços