Wednesday, February 17, 2010

O nosso abraço


Um leve sopro de vento percorre-me o corpo, como se fosse ventania. Um chocolate adoça-me a boca, como se fosse um beijo. De mel. Cortas-me a respiração quando me abraças. De saudade. O teu olhar penetra-me como se fizessemos amor. De tão intenso. 

Abro a janela do teu peito para te poder respirar. De mim. Cada lágrima que soltas é uma flor que guardo. No meu jardim. Onde as pontes são de separar para unir. Os caminhos de andar para chegar. As mãos de estender para se dar. Os olhos para sorrir. O olhar para amar. Os braços para ficar... sempre no nosso abraço...

34 comments:

samuel said...

Um jardim complexo...

Abreijo.

Ava Santos said...

Um jardim maravilhoso aonde me apetece ficar, especialmente hoje em que mais uma vez fiquei só.

Obrigado por este raio de sol num dia tão cinzento quanto a minha saudade.

Um beijo Ava.

Rosa dos Ventos said...

E o meu abraço para ti, Maria!

Baila sem peso said...

Um sopro de brisa enfeitado
num maravilhoso abraço dado
num verde que não anda mascarado...

um abraço que sente amado laço!

Ao meu beijo junto meu abraço!

Justine said...

Belíssimo! (a dor de garganta não prejudicou nada a inspiração... as melhoras:))))

Apenas eu said...

ler-Te foi de cortar a respiração.
palavras soltas, palavras juntas, que se juntam no abraço mais que desejado. mais que merecido. mais que sonhado.

beijos Maria
tantos

Filoxera said...

sublime, a forma como consegues fazer poesia.
Beijos.

Nilson Barcelli said...

Um belo texto, querida amiga. Muito poético. E como são bons os abraços que cortam a respiração...
Bom resto de semana, um beijo.

Pedro Branco said...

Hoje não sou nada. Nem uma migalha nem um sopro. Talvez o grito que ecoa nas chagas dos silêncios.

Fernando Samuel said...

Que abraço!

Um beijo grande.

Joao P. said...

Maria:

Apetece comtemplar e "viver/entrar" no texto

beijo

João

Manuela Freitas said...

Maria,
Gostei muito!...
Que sensibilidade e que sensualidade, nesse jardim de afectos.
beijinhos,
Manuela

Ana said...

Um abraço tão doce, Maria! Tão belo o poema !
Um beijo para ti.

Leticia Gabian said...

Sempre lindo e intenso o que escreves!
Sou tua fã, AICeT!
Beijão

arabica said...

Faz ter saudades de braços e abraços. :))

Um abraço.

Pirate said...

Proza poética faz ben à pituitária e não só :-)
Carpe Diem Maria

Pirate said...

Prosa claro...a outra é uma prosa mais prozac daquelas que fazem navegar por sonhos quimicamente induzidos :-)

Teresa Durães said...

Linda esta prosa!

A ilha eu e a poesia said...

E, deixo mais um abraço.E assim crescemos e vivemos.

heretico said...

gosto da tua escrita natural e cristalina. tecida de excelentes imagens poéticas.

beijo

Vieira Calado said...

Achei interessante a maneira com escreveu este seu texto.

Deixo as minhas saudações

mdsol said...

Muito bem, Maria.

Beijinho

:)))

margusta said...

Querida Maria,

...BELO o teu texto poético.

Adorei esta expressão,

"Abro a janela do teu peito para te poder respirar"

Curiosa e excelente ilustração a imagem ... Um Abraço, unido pela mesma seiva...

Querida amiga, deixo-te um beijo enorme de AMIZADE!!!

Margusta

A.S. said...

Querida Maria... só alguém muito apaixonado escreveria este belissimo texto!
A emoção transborda em cada palavra!!!

Aperta o amor dentro desse abraço!!!

Beijos
AL

ausenda said...

Abraço-te neste poema intenso, onde as mãos são para se dar...!

Saio com olhos de sorrir!

Beijo

margusta said...

Querida Maria...volto sim!!!
Mas vou estar ausente uns tempos. Ordenar ideias e também dedicar-me mais à pintura...e ..respirar o mundo lá fora....

ABRAÇO_TEEEEEEE!!!

margusta said...

Querida Maria...volto sim!!!
Mas vou estar ausente uns tempos. Ordenar ideias e também dedicar-me mais à pintura...e ..respirar o mundo lá fora....

ABRAÇO_TEEEEEEE!!!

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.

Beijos e abraços.

paula barros said...

Maria, gosto da forma que você escreve, porque sempre sinto forte o sentimento.

"Abro a janela do teu peito para te poder respirar"

beijo

Memória de Elefante said...

Maria!

O Amor é como um dom dos deuses do deserto que permite que o mel do olhar do outro nos invada...

Lindo poema!

Um beijo

bettips said...

Jardins da alma, com olhos e braços.
Bj

Delfim Peixoto said...

Certamente o amor...

rascunhos said...

sentimentos e palavras fortes...sempre agradáveis de ler

bjs

Tite said...

Como gosto de te ler...