Monday, March 29, 2010

Livre


Não me queiras presa
Porque presa não sou capaz de amar
Não me queiras atada
Decerto nem um passo saberia dar
Quere-me antes livre
Porque só liberta de todas as palavras
respirando o ar puro no azul do céu
ou mergulhando fundo no mar que nos beija
poderei
lentamente
deixar-me prender a ti...

30 comments:

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria, belo texto...Espectacular....
Beijos

Joao P. said...

Maria

E é mesmo!

Beijo

João

bettips said...

Vou
em azul a águas
até breve-mente.
Bjinhos Maria

salvoconduto said...

"O homem nasceu livre, e em todos os lugares ele está acorrentado."
Suponho que foi Rousseau quem disse isto.

Abreijos e boa semana.

Ana said...

A permanente ânsia de liberdade. A eterna necessidade de nos sentirmos presos .

Gosto muito de te ler, Maria.
Um beijo e boa semana.

Memória de Elefante said...

Maria!
Que o coração descanse e queira ficar sem estar prisioneiro.
Aprendi a deixar livre tudo que tenho... Se voltar é por que conquistei, se não voltar é porque nunca possuí.

Um beijo

Cris Caetano said...

É... temos de ser livres para nos prender, não tem jeito. :)

Beijão, Maria.

zmsantos said...

Não podem ser mais que breves instantes, as grilhetas do amor. Como os derradeiros raios do sol, antes de mergulhar no mar.
No dia seguinte, voltará a nascer, para morrer de novo. Como tudo.

Beijo-te.

Catarina Alves said...

Nada como ser livre... ser livre de ser livre...

Desculpa a minha ausência, sei que já te devia ter dito algo... desculpa.

Eu estou bem... espero que tu também estejas.

Beijinhos grandes.

A.S. said...

Maria... e como é cativante esse cativeiro!!!

Beijo
AL

samuel said...

Boa!!! Muito bonito!

Beijo.

Pitanga Doce said...

Palavras tuas e minhas. Já disse que "Pitanga não é fruta que se amarre". Há quem não acredite. Fazer o que?

beijos em dia de muito Azul!

Manuela Freitas said...

Ser livre para poder amar!?...
Beijinhos querida amiga,
Manuela

amigona avó e a neta princesa said...

Um abraço MUITO grande minha querida!

Rosa dos Ventos said...

"Uma gaivota voava, voava..."

Abraço

Só Eu (Ricardo) said...

E que boas devem ser essas amarras que só prendem a liberdade de querer tanto.
Só tu, Maria.
Beijinhos
Ricardo

Fernando Samuel said...

Muito bonito!

Um beijo grande.

Laah Cristina said...

Alguem me disse uma vez que a liberdade é a maior de nossas prisões. Os filhos da ditadura foram as ruas brigar pela liberdade que hoje ignoram, e seus filhos simplesmente desconhecem... Não quero dizer que seja ruim ser livre, longe disso, mas será mesmo que essa tal liberdade é valorizada por todos?
uma pena, não?

beijos, até mais

clic said...

Pedi estas palavras emprestadas a Manuela de Freitas:


"Se foi Deus que quis assim
Nem tu sabes nem eu sei
Mas tenho-te presa a mim
Por tudo o que não te dei


Se eu te desse o que tu queres
Quem sabe se nesse dia
Depois de tu me prenderes
Eu nunca mais te prendia


E se me queres como sou
Não me queiras prisioneiro
Não te daria o que dou
Se me desse por inteiro
Só posso dar-te o que dou
Porque não me dou por inteiro
Só espero que tu entendas
Que prefiro que me deixes
A deixar que tu me prendas


Bem sei que é contradição
Eu pedir-te liberdade
Sabendo que a condição
É ficar preso à saudade"


:)

ausenda said...

Que as palavras te não prendam!!!!Nunca!

Um beijo

Ava Santos said...

Minha querida Maria, que belas palavras, a liberdade é vida, é felicidade é a essência do Ser.

Um beijo com cheiro a liberdade, Ava.

margusta said...

Querida Maria,

...sê LIVRE!

Voa entre o Azul do Céu e o Azul do Mar...PRESA nesse doce e imenso SENTIR!!!



Minha amiga, estou com o meu braço direito neste momento praticamente imobilizado e com muitas dores. A RM que fiz em Janeiro deu além de uma grande calcificação no ombro, também uma rotura no tendão... Um dia destes tenho mesmo de fazer cirurgia...
Como se torna para mim muito doloroso escrever, vou parar de blogar por uns tempinhos...

Mas...deixo-te um grande ABRAÇO....mesmo que seja com um braço só....

O meu carinho e amizade,
Margusta

joão l.henrique said...

Lindo!! como sempre são os seus
os seus poemas.
Voar é um acto de Liberdade, que assim sempre seja.

Um beijo

Filoxera said...

Nesse caso, uma prisão volunatária...
Beijos.

Sunshine said...

Quem nos aprisiona não nos ama, quer-nos livres para que nos possamos entregar...
beijinhos com raios de sol

Agulheta said...

Maria. Coração que nasce livre jamais se deve meter correntes,nem as do amor,ser amado mas nunca amarrado,eu sou um pouco assim.
Beijinho

lua prateada said...

Olá...............passei apenas para te convidar para minha festa!passa lá e te diverte...Obrigada pela presença...Beijo de prata

SOL

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.

Beijos a todos.

paula barros said...

Maria, um dia um sentimento me fez escrever assim. Entendo essa vontade de ter as palavras libertas...entre voos e mergulhos...

beijo

Duarte said...

Teces o verbo como rendas de bilros,
a palavra na busca da liberdade.
a expressão dum sentir que late,
fundo, sente, vibra, ama, por isso beija!

Abraços