Wednesday, March 31, 2010

Nós


Guardo estes nós dentro do peito. Nós que foram laços, mas que fui atando cada vez mais. Para que nunca saissem de mim. Para que ficassem para sempre.

Guardo estes nós dentro do peito. São nós que não desfaço, porque são o meu conforto em horas outras. Quando me perco nas noites. Quando me falta o nosso abraço. 

Guardo estes nós dentro do peito. Nós dos amores da saudade da luta da memória dos segredos. Porque são a minha vida. E por isso são cheios de tanto...



34 comments:

Manuela Freitas said...

Olá Maria,
Gosto da imagem, gosto do poema, gosto sempre das tuas palavras íntimas...os nós apertados em ti guardados, não doiem?
Pensa que esta interrogação surgiu no meu pensamento, ninguém pergunta ao poeta porquê!...
Beijinhos e desejo que estejas bem,
Manuela

Leticia Gabian said...

Os nós...Cheios de tanto...

Palavras tuas, sempre cheias de Tudo!

Beijo enorme, AICeT

Baila sem peso said...

Os nós de nós, dentro de nós
nunca se sentem sós...
guardam segredos, guardam medos
e palavras belas encantam
quando um dia se soltam em voz!
a teu nó doía
a palavra acontecia!...

Gostei deste nó tão atado e desatado
por ti toda, enrolado :)

Beijo

paula barros said...

Pois é Maria...e nós temos nós...alguns desatamos, outros nos sufocam...

beijo

salvoconduto said...

Guardo outros nós, porque esses não sei fazer.

Abreijos.

mjf said...

Olá!
Nós todos temos, alguns de dificl desenlace:=((

Beijocas
Páscoa feliz

samuel said...

Tantos nós...
Será por isso que de vez em quando "desatamos" a... :-)))

Abreijo.

Fernando Samuel said...

Nós que são tudo, afinal.

Um beijo grande.

Rosa dos Ventos said...

Os nós e os laços fazem parte da nossa vida tão entrelaçada...de saudades.
Belo texto e bela imagem!

Abraço

Maria P. said...

Nós entre nós, porque existem bons nós, ainda...

Beijinho(doce)minha Maria:)

Sérgio Ribeiro said...

Nós... cheios de tanto!
Um achado.
Encontrado. Por ti. Guardado.Em nós.

Viva, Maria!

Cris Caetano said...

Ai, Maria que poema liiindo. :)

Beijinhos, querida!

paula barros said...

Lembrei de você em Tamandaré, lembrei que você já esteve lá, e ia ficar com vontade de voltar.

beijo, aguardo você.

Aníbal Raposo said...

Olá Maria,

A vida é cheia de nós que se atam e desatam. Gostei de te ler.

Beijos

Akhen said...

Maria

O poema é lindo. Os nós piores, são os que nos ficam na garganta.
Silenciados, guardados sem reserva, apenas para não magoarmos ou para não nos magoarem mais.
E há nós que doiem tanto.
Vai aproximando-se um dia em que desatamos um nó e gritamos Liberdade. Mas outro dia virá mais tarde, que nos deixou um nó na garganta e nesse dia começaram a silenciarem-nos a esperança.


Paz e Luz no teu caminho

Duarte said...

Bonito na forma, mas pleno de nostalgia.
Tem forma de prosa, mas com o som do verso.
Esses nós que nos dá a vida... desata-os!

Um forte abraço e a minha admiração.

Memória de Elefante said...

Maria!

Prende em ti e arrasta em cadência lenta esse nó de amor
bem preso no teu abraço!
Inventa no teu corpo a melodia desta dança que chega como eco
de emoções em desalinho...!
Escuta a melodia que minhas mãos inventam...

Um beijo

ONG ALERTA said...

Lindo cada nó deve ter um momento importante na vida...paz.

Ava Santos said...

Querida Maria, que belos nós cheios de sentimento e saudade. Um belo poema cheio de intensidade e recordações...

Uma Pascoa muito feliz para ti e para todos aqueles que amas.

Um beijo, Ava

joão l.henrique said...

Pois é... Os nós que nos amarram ao cáis da vida, são sempre os mais importantes.

Páscoa Feliz

fj said...

os Nós são tanto de nós...fazem parte da nossa vida!... alguns porém causadores da morte...
Beijo para ti, Maria

com este título,fizeste-me recordar, infelizmente guardo um muito especial!...(não sei porquê...)

Luis F said...

Sábias palavras em versos de encanto. Gostei de ler e de sentir este poema...

Parabéns e obrigado pela partilha.

Votos de Boa Páscoa
Luis

Era uma vez um Girassol said...

Poema sentido, dorido.
Nós que vamos atando durante a vida...
Saudade de nós.
Enfim, fizeste arrepiar-me!
Bjs da flor

pin gente said...

quero desatar a saudade do meu peito e poisá-la no regaço. alargar nós e laços, aprisionados nas noites em que te não tenho.
desfazer num rio de lágrimas todo o meu cansaço.
dar um novo nó ao tempo, deixá-lo perder-se em abraço tamanho.
guardar em mim o cheiro dos cravos
benfazejos.
desempoeirar amarrotadas memórias atiradas ao vento.
limpar um pouco a vida, mudar tantos desejos.
abrir os braços, dançar e rodopiar a todo o momento.



um beijo, maria

clic said...

Tanto, tanto... que sabe sempre a pouco!... :)

ausenda said...

São todos esses nós que prendem o fragil rendilhado de que somos feitos!

Gostei...tanto!

Beijos

Manuela Freitas said...

Maria, querida Maria, por onde andes, com quem estejas que respires de peito aberto a brisa de uma Primavera, que se está a fazer rogada e que regresses em breve plena de inspiração!...
Beijinhos,
Manuela

Agulheta said...

Tantos nós guardamos ao longo da vida,alguns jamais desatam,tão pressos estão.Gostei das palavras e da foto alusiva.
Beijinho Lisa

Joao P. said...

Que bonito Maria!

Quero fazê-lo meu!

Belo, simplesmente

beijo

João

Estranha pessoa esta said...

... Desatar os nós. A arte da Vida :)

Abraço destes lados do desassossego

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.
Beijos a todos.

mariam said...

Adorei, tudo! A imagem a palavra . ___ És tanto, Maria :)___

beijinhos
mariam

Ana Oliveira said...

Há "nós" feitos para permanecer

e "nós" para serem desfeitos...

bons são os "nós" que guardamos para nos prender no desapego.

Lindo!

Um beijo

Ana

© Piedade Araújo Sol said...

muito sentido.

todos temos nós.

beij