Tuesday, September 27, 2011

Filho


“Filho é um ser que nos emprestaram para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem.

Isso mesmo!

Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.

Perder? Como?

Não é nosso, recordam-se?

Foi apenas um empréstimo!"


José Saramago

21 comments:

Mar Arável said...

O nosso Saramago

Bjs

salvoconduto said...

Emprestados, dados ou gerados, a alegria de os ter.

Abreijo.

elvira carvalho said...

Um momento que dura até ao nosso ultimo suspiro.
Um abraço

anamar said...

Sem palavras Maria.
É tudo isso e muito mais...
Beijo
Ana

trepadeira said...

Emprestado para dele bem tratar,dando-lhe asas para o futuro.

Um abraço,
mário

hfm said...

Não me parece que seja um empréstimo; há é que ter a sabedoria de ser que não é nosso, é autónomo, tem vida própria, a sua.

BlueShell said...

De facto...mas...depois há quem, como eu, nunca pôde ter filhos...
E fica apenas o vazio, a ideia do que poderia ter sido....

Bj

Justine said...

Maria, tínhamos aqui conversa para um dia inteiro!!
Começo por achar que o texto está escrito em português do Brasil, por expressões como "se expor" em vez de expor-se, "todo tipo" em vez de todo o tipo, "estar agindo" em vez de estar a agir...o que me suscita a dúvida se é de facto de Saramago.
Depois, os filhos são nossos e muito nossos, sempre, só que não são nunca NOSSA propriedade...
Bom, mas era mesmo para conversar um dia inteiro:-))))
Beijo

Agulheta said...

Maria.Filho é filho,e jamais ao longo da vida soltamos as amarras que nos une,um amor incondicional.
beijinho fica bem

mfc said...

Uma lição perfeita!

Leticia Gabian said...

Ai, Maroca... sejam estas palavras do Saramago ou não... pouco importa!
Há a verdade de um sentimento. Este, sim é o que importa.

Beijão imenso, AICeT!

Manuel Luis said...

Perfeito é o tempo e as palavras que perduram no tempo.

BlueShell said...

Apenas para deixar um beijo de gratidão.
BShell

viajantes said...

beijinho Maria.

Fernando Samuel said...

O autor será mesmo o Saramago?...


Um beijo grande.

Memória de Elefante said...

Só posso reverenciar as palavras de SARAMAGO.

Um beijo

heretico said...

beijo,

sábias palavras.

João P. said...

Maria:

Por acaso sempre pensei assim. Os meus filhos, são filhos do mundo!

João

Rogério Pereira said...

Um excelente tema para uma próxima homilia dominical (minha, claro)

TiL ~ said...

Obrigada Maria,
Passei por aqui e estas palavras ajudaram-me muito a relembrar que, de facto é assim...

Tudo de bom!

Paula Barros said...

Mas a gente pai e mãe não quer saber de devolver este empréstimo, queremos tê-los para sempre.

beijo