Wednesday, May 14, 2008

A caixa azul


Eu tenho uma caixa grande, cheia de caixinhas pequenas,
onde guardo as minhas memórias.
Há uma onde também guardo os pensamentos.
Não guardo palavras, escrevo-as e digo-as.
Não guardo mais lágrimas. Tenho um mar cheio delas....
... e uma caixinha azul, assim...

(comentado num outro blogue)

66 comments:

butterfly said...

Também tenho uma caixinha como a tua. O resto também
bj

samuel said...

Para abrir com sobriedade... ou em caso de emergência.

Oris said...

Talvez o meu mal tenha sido guardar tantas caixinhas...

Beijitos, Maria.

O Sibarita said...

Ai Deus do céu, será que estou dentro dessa caixinha? kkkkkk

Belo poema!

Oi kkkk tô preparado sim viu dona Maria? kkkkk

Tomo caldo de lambretas duas vêzes ao dia!kkk É sustânça e muita mesmo! kkkkkkk

E ai fia, nem vou lhe dizer nada... kkkkkkkkkkkkkkkk

Por causa disso a dona moça saltou do meu olhar, vai lá ler... kkkkk

E a Tuga? kkk Mande ela vir preparada... kkkkkkkkkk

bjs
O Sibarita

Carminda said...

Maria, se soubesses as caixinhas que tenho...e o que guardo dentro delas...Uma delas é assim dessa côr azul e, lá guardo palavras vê lá! Só que às vezes abro-a e deixo as palavras saírem...

Beijos

isabel said...

não queria associar o teu mar a lágrimas...

um beijo grande

Justine said...

Fizeste-me lembrar "Le petit prince" :))
Texto delicioso!
Um beijo

poesianopopular said...

Uns vivem e guardam coisas em cixas azuis bonitas como a tua, outros preferem os sacos azuis,com actos feios e reprovaveis.
Maria, é um previlégio ter-te como amiga.
Bjos
Manangão

Teresa Durães said...

lindo poema! também tenho uma caixa assim

pin gente said...
This comment has been removed by the author.
pin gente said...

os meus bocados de histórias
uns aos outros se aconchegam
de tal forma eles se agarram
que as memórias se entrelaçam

um beijinho ali, outra concha acolá
um brinco só, pois o par perdi
uma história que só eu vivi
e aquela lembrança me recorda de ti

um papelinho com versos de amor
também um desenho a carvão lá está
sossego na caixa desassossego cá
e nada... nada quero tirar de lá


beijo

dona tela said...

Então não voltou ao meu blogue? Eu sou assim. Quando me prometem, sou um bocado chata.Desculpe lá.

Posso deixar-lhe um abraço?

margusta said...

Querida Maria,
...uma caixinha onde guardamos retalhos da vida....

Lindo!....

Beijinho minha amiga, e obrigada pela tua presença...SEMPRE!!!

Lúcia said...

Lindo texto!
Todos nós temos as nossas caixinhas. Mais que não seja, guardadas de ntro de nós. Algumas, nem as queremos abrir...
Xi

Pedro Branco said...

E cabem?!! Hum... não acredito. Cá para mim tens mais umas quantas caixas!

Beijo, Maria.

MIMO-TE said...

Também tenho Maria e é enorme...
Bjocas
de mim

elvira carvalho said...

Já deixei de guardar caixas, no dia em que me dei conta que eu própria estava virando um baú velho.
Um abraço

BlueVelvet said...

Maria,
adoro as tuas fotografias, sempre, mas soube-me bem hoje esta imagem cheia de cor, e ainda por cima AZUL.
Quanto a caixinhas, ai, são tantas...
Por acaso são.
No sentido a que te referes e no bíblico, ou seja: colecciono caixinhas.
Quanto ao que escreveste, lindo demais.
Que não tenhas que derramar mais lágrimas para engrossar o mar salgado!
Beijinhos e veludinhos azuis

Maria said...

butterfly


acho que todos temos...
bj

Maria said...

samuel

emergência séria, mesmo... e parcimónia, pois....

abreijo

Maria said...

oris

mesmo que as deites fora elas permanecem....

beijinhos, Ana

Maria said...

o sibarita

ainda tô procurando uma tuga que... kkkkkkk
já lá vou.

beijo

Maria said...

carminda

é bom deixar sair as palavras, mesmo...
... não me importava de as ler, num outro espaço...

Maria said...

isabel

não associes. o meu mar é amor e vida...

um beijo (mais um abraço)

Maria said...

justine

☺))))
obrigada...
um beijo

Maria said...

poesianopopular

dos outros a gente nem fala, faz mal à digestão.
Não podemos é esquecer que existem...
Muito obrigada, Amigo e Camarada

Beijos

Maria said...

teresa durães

todos temos, só que alguns não admitem...
beijo, Teresa

Maria said...

pin gente

sabemos do nosso desassossego
e desta nossa inquietação
não tirando nada de lá
podemos sempre dar-nos a mão

beijo

Maria said...

dona tela

e voltava ao seu blogue sem haver novo post?
costumo cumprir o que digo, mesmo que seja “acho que”
ora faça o favor de lá ir e publicar o que deixei
a senhora tem mesmo piada....

ora então “amande” daí os ossos

Maria said...

margusta

...onde guardamos quase toda a vida, querida Margusta...
é bom saber-te de volta.

beijinhos

Maria said...

margusta

...onde guardamos quase toda a vida, querida Margusta...
é bom saber-te de volta.

beijinhos

Maria said...

lúcia


assim é.....

abraço

Filoxera said...

Não sei me merece mais comentários, até porque este já é retirado de um outro blogue...
Sorrio, esperançada que não haja muito mais lágrimas a adensar esse mar.
Obrigada pelo gesto.
Beijos.

Maria said...

pedro branco

Pois tenho, umas quantas mais... tantas....
Um dia conto-as e digo-te...

Um beijo, Pedro

Maria said...

mimo-te

Acredito. Sei. Imagino...

beijos

Maria said...

elvira carvalho

Elvira, um baú velho?
Nós temos é experiência da vida, só isso...

Um abraço

Maria said...

bluevelvet

Um dia coloco aqui uma foto das minhas caixinhas.... de colecção.
As outras são segredos...
É bom ver-te aqui...

Beijinhos azuis

Maria said...

filoxera

este meu mar é um mar de marés.....
...ou de dias, sei lá...

beijos

Ana Luar said...

Eu tb tenho uma caixa azul (a minha cor favorita) cheia de sonhos. Tv um destes dias eu lhe abra a tampa. :)

beijos doces.

Catarina Alves said...

... Conheci há algum tempo atrás (ui já lá vão 6 anos :P) uma pessoa que me dizia, "tenho uma caixinha para as pessoas boas, para as pessoas de quem gosto, as felicidades e coisas boas...com fita e tudo! E tenho uma caixa velha, que serve de caixote do lixo, onde ponho as pessoas más, e as tristezas." :)

Era bom que fosse assim, não era?!

Beijinho
(mandei um mail pa ti :) )

Pitanga Doce said...

Todos sabem que adoro Caixinhas e Fitas de Cetim. Já visitavas o Pitanga no tempo deste post? Não sei, mas depois vou lá ver. Quanto à caixinha parece das da Letícia.

Ah, o poema! Nas minhas caixinhas as lembranças estão lá todas embaralhadas no meio das fitas.

beijos, Maria

Maria P. said...

Eu tenho uma só para as lágrimas...
Gostei da tua caixinha:)

Beijinho Maria*

Anonymous said...

linda a tua caixa! lindo o teu texto!
podes guardar um beijinho ( de mim para ti) na tua caixinha azul ?...
uma noite descansada,
vovó Maria

mundo azul said...

Parece que todos nós temos as nossas caixinhas...O ideal é deixarmos sem tampa, para que ventilem e não embolorem...Gostei demais!
Beijos de carinho e muita luz...

Agulheta said...

Maria.Gostei amiga,pois tenho uma caixa bem grande com boas e más recordações,mas aquelas que doeram muito as guardo numa caixa que se chama coração.
Beijinho de amizade Lisa

Nuno de Sousa said...

Belo momento, num bonito texto e uma bela caixinha que nos mostraste.
Obrigado e já agora parabéns pelo teu belo blog e bela a escrita.
Cumprimentos,
Nuno de Sousa

FERNANDA & POEMAS said...

Olá minha querida Maria, belíssimo texto... As palavras que não dizes, guardas na caixinha, depois tens enormes recordações que te podem fazer sofrer... Eu optei, por não guardar... quase nada!
Beijinhos de carinho,
Fernamdinha

Vanda Paz said...

tenho uma caixinha com saudades tuas, quando nos encontramos?

beijos

Moacy Cirne said...

Nesta primeira visita, três coisas me chamaram a atenção no blogue, a partir, inclusive, de seu perfil: os filmes preferidos (gosto de todos eles, menos o último citado, que não conheço); o antifascismo (lembro-me de ter vibrado muito com a Revolução dos Cravos no Brasil, enquanto, no Brasil, amargávamos a pior das ditaduras); a sensibilidade diante da poesia. Abraços.

Pitanga Doce said...

Já fui ver o post Caixinhas e Fitas de Cetim. É de setembro de 2006 e não visitavas o Pitanga Doce. Como pode? Parece que já nos falamos há taaanto tempo!!!

Também agora vou procurar quando "entraste" lá em casa pela pimeira vez. Depois digo-te.

Maria said...

ana luar

Se for para os viver vai valer a pena...

Beijos, Ana

Maria said...

catarina alves

Era bom (seria?) que assim fosse... ☺
Mas a vida é feita de tudo, com todos, temos é que saber vivê-la...

Beijinhos

Maria said...

pitanga doce

Também gosto de caixinhas...
... e assim “embaralhamos” a vida, com as lembranças nas caixinhas...

Beijos, Pitanga
(é das da nossa Amiga
soteropolitana, sim)

Maria said...

maria p.

Abre-me essa tampa e deixa-as evaporar....


Beijinho, Maria

Maria said...

vovó Maria

Já tinha guardado o abraço, vou guardar o beijo...

Outro para ti, vovó linda

Maria said...

mundo azul

Muito obrigada pelas visitas.
Todos temos caixinhas, sim... e destapamos quando queremos...

Maria said...

agulheta

Trata bem dessa caixa-coração, Amiga. Não a machuques muito...

Beijinho, Lisa

Maria said...

nuno de sousa

Muito obrigada, Nuno. Por tudo o que vi hoje.

Um abraço

Maria said...

fernanda & poemas

Fizeste bem. Tens guardado o essencial, o que precisas, eu sei...

Beijinhos, Fernanda

Maria said...

vanda paz

gostava tanto que fosse no Sábado, mas não sei...

beijos, tantos

Maria said...

moacy cirne

Muito obrigada pela sua visita.
Tente ver o filme que diz, creio que o vai apreciar, nomeadamente o bailado ao som do Bolero, de Ravel.
Abraço.

Maria said...

pitanga doce

É possível que não te visitasse. Nessa altura nem blogue tinha ainda....
Até já

rosa dourada/ondina azul said...

Linda a tua caixinha :)
Deve guardar muitas e boas lembranças :)))


Beijinho,

Maria said...

rosa dourada/ondina azul

Esta guarda boas lembranças de amigos, sim...

Beijinho

Anonymous said...

Oi Maria.
minha amiga estás de parabens, um blog belíssimo como vc minha amiga.
a caixa azul.
Se tudo em nosas vidas fossem azul como o mar.
que maravilha.
adorei o poema e sua caixinha também.
beijos da sua nova amiga.

Regina Coeli

deusaodoya.

Cleopatra said...

Também tenho uma caixinha... deram-ma um dia cheia de mil beijos Não sei se ainda tem algum. tenho medo de abrir não vão voar.
BJITO