Saturday, May 17, 2008

Na Taverna dos Trovadores, Sintra


1

Quando o intestino
arma em Tenor
e canta fino,
não há fedor…

Se o som é forte e é baritonal
e mal que rompa, de repente estaque,
temos o que na fúria intestinal
se chama: Traque

Espalha um cheirozito, uma pitada
que o beque surpreendeu mas não reteve:
quase nada…
coisa leve…

2

Se a tripa inteira corneteia e rufa
num concertante
de ópera bufa,
já não é simples sainete
nem a sonância, nem o mais que expele:
é um cheirete
de alto lá com ele!...

Se o som, porém, é como o ai duma donzela
que tem penas de amor e que não as conta aos pais,
se põe na roupa a viva cor duma aguarela
e suja o rabo,
então cheira muito mais,
oh, muitíssimo mais, ó alma do diabo!

Augusto Gil (1873-1924)

36 comments:

herético said...

e eu que associava o vate à "inodora" neve...

divertidíssimo!

papagueno said...

Olá, obrigado pela visita e pela informação sobre a Gi. Gostei de encontrar por aqui este agradável cantinho Sintrense.
Bjs

samuel said...

Poderoso!

Alma Indigo said...

Afinal sempre houve gente com humor:)

Bjo
Gosto tanto deste teu canto

FERNANDA & POEMAS said...

Minha querida Amiga Maria, Muito forte! Gostei... Beijinhos de carinho,
Fernandinha

Carminda Pinho said...

Maria,
antes que arme em Tenor, o intestino...:)))

Beijos

Pitanga Doce said...

Olha, ainda bem que tens estas flores todas aqui ao lado no teu blog! Refresca o ambiente! hehehehehehe

beijos e acho que não queria ir a esta taverna bebericar enquanto lia este poema. hehe

isabel said...

subscrevo a pitanga :)

Maria said...

Então mas não se percebe logo que isto está no sítio apropriado????
LOL
Digo-vos que a noite de hoje foi excelente...

Ad astra said...

obrigada pelo teu cuidado Maria

António Inglês said...

Maria

Sintra é um paraíso às portas de Lisboa e foi durante muitos anos parte integrante dos meus passeios de fim de semana, quando vivia na capital.
Agora vou lá menos vezes mas não dispenso um travesseiro...os doces, sempre os doces... malditos doces...
Esta taberna não conheço.
Um bom fim de semana
Beijinhos
António

poesianopopular said...

Por onde andas minha amiga, cuidado com as conjuntivites, do Augusto Gil.
Bjos
Manangão

meg said...

Maria,
Quem pode resistir a "isto" que aqui tens? Um sorriso hoje, uma gargalhada num outro dia, menos pesado, menos desiludido.
E porque venho penitenciar-me de tão longa ausência... que tu entendes, estou certa...
Agora este post deixa-me com um sorriso de orelha a orelha... que bem me fez!
Maria do meu lado, uma bom fim de semana para ti e um grande abraço.
Sem mar, hoje...

Manuela said...

Maria, um beijo Grande em Ti e bom fim de semana.

Maria P. said...

Um dos meus sitios:))

Beijinhos Maria*

samuel said...

Grandes farras, é o que é!...

mariam said...

Portugal... assim... também!

um sorriso :) e bom fim-de-semana

Alice Matos said...

Muito divertido...
Gostei...
Beijinho para ti...

DE-PROPOSITO said...

Um poema que não conhecia de Augusto Gil. Também não se pode conhecer tudo.
Fica bem.
Felicidades.
Manuel

anamarta said...

Vim para agradecer a visita ao meu sitío, saio sorrindo e com a certeza de voltar.
beijos e bom fim de semana

Pirate said...

Hilariante até parece Bocage... :-)

Pls divulgar entre bloggers e outros amigos aventura BTT em "gestação" na Via Algarviana em datas a anunciar para o próximo Verão...esta Via atravessa o Algarve do Sotavento ao Barlavento pelo interior...
Vide em.:

http://sol.sapo.pt/blogs/bluewater68/archive/2008/05/15/Via-Algarviana.aspx

Muchas Gracias pela colaboração

Justine said...

Quem diria, o Augusto Gil brejeiro!!
Um divertido e bem passado fim de semana para ti :))

Um Momento said...

Uau
Adorei este texto:D
OLha minha Querida Maria
Gostaria que fosses aqui:
http://momentosmimados.blogspot.com/2008/05/liberdade-florida-berta-helenagrata.html

E ainda desses uma "vista" de olhos no 1º post :)))))))))))))

São Miminhos que te oferto com muito carinho e Amizade

Beijo MUITO grande!!!!

(*)

Era uma vez um Girassol said...

Divertido, sem dúvida!
Beijinhos da flor

OUTONO said...

Conheço o escrito e o local.

Foi bom revivê-lo.

Beijinho.

lgbolhares said...

Divertidíssimo! Não conhecia...

Beijinho

SILÊNCIO CULPADO said...

Maria
Tem imensa piada.
Estive há dias na Taverna dos Trovadores. Andámos perto uma da outra?

Abraço

Maria said...

um momento

Muito obrigada, já la vou.
Beijos

Maria said...

silêncio culpado

Se estiveste por lá numa sexta feira, às tantas estivemos no mesmo sítio... :)))))

Beijo

Maria said...

Muito obrigada a todos que passaram por aqui.
Bom domingo
Beijos

elvira carvalho said...

Não conhecia, e quando se fala de Augusto Gil o que vem à memória é a Balada da neve.
Um abraço

Terceirense said...

E quem sabe desses Tenores
É quem já passou essas dores
E quando rufa um português
Rufam logo dois ou três.

:)

É só rir...

Terceirense said...

E quem sabe desses Tenores
É quem já passou essas dores
E quando rufa um português
Rufam logo dois ou três.

:)

É só rir...

O Sibarita said...

Dona menina, muito do porreta isso ai, viu?

O Augusto Gil é o tal dai, é? kkk

Tá bom!

bjs
O Sibarita

Maria said...

elvira carvalho

terceirense

sibarita


Obrigada pelos vossos comentários.
é este daqui sim, Siba.

Beijos

C Valente said...

Saudações amigas