Tuesday, January 06, 2009

No dia em que eu voltar…


És tu que tens de pôr tudo no lixo, se é o que queres.
És tu que tens de tirar o toalhão de cima da cama, se isso te incomoda.
És tu que apagarás todas as palavras e pintarás as paredes de outras cores. Para apagares a minha voz.
Abre as janelas, para que entre o ar fresco da noite. Sabes que gosto do ar fresco. Sabes que deixo sempre o toalhão em cima da cama.
Trouxe quase tudo. Mas eu fiquei. E deixei uma garrafa de vinho, das nossas. Porque um dia, quando eu voltar, quero ter desse vinho, sangue meu, para beber. Contigo.
Na taça de todos os corpos.
Na noite de todos os amantes.
No dia em que eu voltar…

42 comments:

Delfim Peixoto said...

Ooops.... mas voltas?
bjs ( shhh)

Fenix said...

Quem parte deixa sempre algo...
Saudade...
Quem fica não consegue apagar tudo..., mesmo que queira...
Saudade...

Abraço
BOM ANO

Joao P. said...

Maria:

Até me comovi!

Das coisas mais bonitas que já te li (e se tens escrito bem...)

Este é para guardar na caixa das recordações

Beijo

João P.

Maria P. said...

No regresso, lindo Maria...

Beijinho*

samuel said...

Que bem dito!...

salvoconduto said...

De um tinto estou eu a precisar agora depois de ter ido ao blogue do Samuel...

Abreijo

Eduardo Aleixo said...

Bonito, Maria. Beijo. Eduardo

mfc said...

E a gente volta sempre...

Pitanga Doce said...

E foste tu que fechaste a porta, Maria? E deste a volta à chave?

É muito difícil...

Era uma vez um Girassol said...

Fiquei de garganta apertada e olhos humedecidos...
Espero que haja regresso se ambos o desejarem com igual intensidade!
Beleza e tristeza num texto sublime.
Mesmo teu, Maria!!!!
Que sempre me acompanhas, mesmo quando estou ausente...
Beijinhos da flor

elvira carvalho said...

Que venha esse regresso com tudo o que deseja.
Um abraço

zmsantos said...

Não sei o que dizer. O melhor é ficar bem caladinho. Depois de te ouvir.

Beijos

A CONCORRÊNCIA said...

Nunca feches uma porta, deixa-a sempre entreaberta, haverá sempre uma hipotese, uma esperança, e é menos doloroso assim ... lindas palavras Amiga.

Beijos grandes

Apenas eu said...

Acho muito bem.
Tu em Ti sempre independente e decidida. gosto de tudo o que escreves, mas este roçou-me a alma.
Vi-Te e conheci-Te nas palavras.

O vinho é bom, eu sei.
por isso volta apetece-me um copo da tua companhia...

beijos muitos

Teresa Durães said...

e enquanto não voltas haverá sempre esse vinho que marcará a tua presença

utopia das palavras said...

e então... nesse dia
será uma festa...!

Beijos, Maria

Dulcineia said...

Bonito, sentido e apelativo...
Comentários para quê?
parabéns!
E, as pessoas partem, ficando...
A leste de tudo, contudo a torcer por um regresso... bem festejado!
Sorrisos, meus para ti!

mdsol said...

:))

MPereira said...
This comment has been removed by the author.
Ana said...

Há momentos em que é imprescindível fechar uma porta.
Mas nem sempre se tem consciência disso.
Por vezes evitamos fazê-lo, com mil e uma justificações.
Nem sempre satisfatórias.

Um beijinho, Maria.

mié said...

Isto é mesmo dito em fogo!


...voltamos sempre. enquanto é eterno.


um beijo enorme

maria

ilha dos amores

Nuno de Sousa said...

E vai mesmo voltar... um dia.
Mais um texto maravilhoso e bem escrito. Gostei sim.
Bjocas e um bom dia para a menina :-)
Nuno

Carla said...

porque esse dia...o da volta...será sempre um dia para brindar
beijos e um bom ano

Justine said...

"No dia em que eu voltar..." - é promessa ou é ameaça?? É esperança ou é castigo??
:))

Vera said...

Maria!!! Li, reli e amei!

"Na taça de todos os corpos.
Na noite de todos os amantes.
No dia em que eu voltar…"

Belíssimo minha querida.

Beijo grande

Nilson Barcelli said...

E quando a volta se verificar, o vinho está ainda melhor...
Gostei do teu texto.
Beijo.

maresia_mar said...

Maria querida, lindo o que escreveste!
Feliz 2009, que ele te traga só coisas boas! Beijos

Leticia Gabian said...

Ai,Maroca... E dá pra por tudo no lixo? Será?

Tão verdadeiro e forte, amiga, que a gente fica sem saber o que falar...

Beijo enorme no teu coração, amiga-irmã

isabel mendes ferreira said...

obrigada MARIA!!!!!!!










sempre.


muito.


sempre|

Fernando Samuel said...

Bonito.
E esse será o grande dia...




Um beijo grande.

Violeta said...

Partes, mas voltas. Espero!
Um bom vinho é sempre algo prometedor...
Bj

Filoxera said...

Forte, incisivo. Como um amor ferido.
Beijos.

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria...belo texto...Espectacular...
Beijos

Agulheta said...

Maria! Lindas as palavras que alguém as merece,enquanto assim falar existe o amor maior,que é a vida,algo sublime.
Beijinho

Lisa

bettips said...

A palavra que deixas,
no voltar,
na marca de ausência na parede.
Desta vez, voltar sofrida-mente.
Tão lindo, Maria!

AnaMar (pseudónimo) said...

"...Quem parte deixa sempre uma parte, deixa sempre um pedaço do que construiu..Quem fica, fica sempre sozinho, com o peito ao frio..."

Recorda-te alguma canção?

Um beijo

BlueVelvet said...

Na taça de todos os corpos.
Na noite de todos os amantes.
Lindo demais, Maria.
Abençoada inspiração.
Beijinhos

Maria said...

Obrigada a todos que passaram aqui.

Beijos

fj said...

acredito q estas palavras juntas foram sentidas/escritas há muito.

Muit rápido passei eu por aqui para te deixar um beijo e dizer que estou a voltar.
:D
Beijos para ti Maria

Maria said...

fj

Por acaso são palavras muito, muito recentes...

;)

Beijos, fj

João JR said...

Nem mais.....
estou ctg!
Um beijo amiga:)))))!!!!!!!!!!!!

O Sibarita said...

Dá sim para colocar tudo no lixo, o que não faço po vosmecê? kkkkkkkkkkkk

Sim quando vosmecê voltar, tá tudo dentro dos conformes... kkkkkkkkkkkkkkk

bjs
O Sibarita