Wednesday, January 21, 2009

Um dia


Um dia chegaste, sem eu dar por isso.
Um dia partiste, sem eu te ter visto.
Foi nesse dia que me deixaste a falar sozinha.
Trinta dias o sangue me ferveu. Esperando um regresso. E foi a partida.
Dez dias o sangue me gelou. Procurei o mar.
Mergulhei no mais profundo de ti, no imenso azul.
Esperei pela maré de ir. Espero ainda.
Não quero a maré de vir...

42 comments:

salvoconduto said...

A falar sózinho estou eu, depois de levar todo o dia com o novo messias. O que é demais é moléstia.


Abreijos

bettips said...

Esperando
na praia do mundo
que haja outra maré. Pelo menos, de mais esperança ou de mais gente com esperança.
(Alhambra "a Vermellha" em árabe, também pensei nos que nos deixaram. Nos que ainda estão aqui para Acreditar! )
Bjinhos Maria

mfc said...

Na vida há sempre o tempo longo da espera, o tempo longo da dúvida, o tempo longo da angústia, o tempo longo do acreditar em melhores tempos...

Joao P. said...

Maria:

Eu gosto da espera

Mas acho que é preciso que um dia se faça um clique e se parta para outra.

Eu, ainda vivo nessa aprendizagem

Será que um dia aprenderei?

Lindo Maria

João

samuel said...

"tanto la quería,
que, tardé, en aprender
a olvidarla, diecinueve días
y quinientas noches."

(Joaquín Sabina)

Abreijos

Leticia Gabian said...

Ai, Maroca!
Qualquer coisa que eu fale agora, vai estragar o efeito das tuas palavras em mim.

Deixo só um beijo enorme no teu imenso coração

Poeta eterno said...

É bonito esperar... romantico, mas admiro que vai atras, quem muda, quem quebra a cara e supera!!

BlueVelvet said...

Maria,
as tuas marés estão cada dia mais bonitas.
Beijinhos

isabel mendes ferreira said...

vamos então.

pela maré do ir.



em ondas certas.
espera-se.


espero.



bom dia Maria.


(obrigada)


beijoSSSSSSSSS.

MPereira said...
This comment has been removed by the author.
A CONCORRÊNCIA said...

É tão gratificante nunca perdermos a esperança. É a esperança que nos dá forças.

Beijo bué de grande

Vekiki said...

Estas palavras encaixam-se em algum do meu sentir. Esta imagem encaixa-se em todo o meu sentir. Esta manhã já tive que ir ver o mar. respirar o seu cheiro. encher os olhos do branco da sua espuma.
Um beijo

Teresa Durães said...

o problema das marés são os seus ciclos. E as marés vivas têm o condão de serem violentas quando a maré enche

O Profeta said...

CONVITE

Porque as palavras são tantas, imensas, são ternura o afago, cruéis ou vil loucura. Quando ditas não voltam à boca.

Convido-te a partilhar “ALQUIMIA DAS PALAVRAS” no lançamento do livro com o mesmo nome da autoria de Armando Moreira, que terá lugar no dia 24 de Janeiro de 2009 pelas 21 horas e 30 minutos no Coliseu Micaelense.

O livro será aberto e do seu interior irão brotar canções, histórias e teatrices numa noite em que o feitiço estará presente e será servido por actores, cantores e poetas com a magia da Palavra…


Mágico beijo

Joana Correia said...

Doce Maria,
Espero contigo pela maré de ir...
E torço contigo que não haja a maré de vir...

Beijo muito grande de alguém que te admira muito.

pvnam said...

«........mini-spam........»

Separatismo na Europa


---> Existem Predadores Insaciáveis [Africanos, Mestiços, Árabes, Asiáticos,......] que estão numa corrida demográfica pelo controlo de novos territórios...
---> Só há uma maneira de combater o etnocídio europeu que se avizinha: antes que seja tarde demais, contra a (cada vez mais poderosa) Inquisição Mestiça, há que mobilizar, para o SEPARATISMO, aquela minoria de europeus que possui disponibilidade emocional para abraçar um projecto de Luta pela Sobrevivência...



ANEXO 1:
Não sejam uns IMBECIS! Abram os olhos: não há tempo a perder com os Imbecis Militantes (vulgo nacionalistas) que não querem admitir aquilo que toda a gente sabe: a MAIORIA dos europeus são 'dignos herdeiros' da sociedades europeias exploradoras de escravos do passado: adoram mão-de-obra servil ao 'preço da chuva', e outras negociatas de lucro fácil....


ANEXO 2:
TODOS DIFERENTES!!! TODOS IGUAIS!!!
--- Isto é, TODOS os Povos Nativos do Planeta Terra:
-> INCLUSIVE os de 'baixo rendimento demográfico' (reprodutivo)!...
-> INCLUSIVE os economicamente pouco rentáveis!...
devem possuir o Direito de ter o SEU espaço no Planeta!!!

Justine said...

Há sempre duas marés, amiga, e o melhor se calhar é enfrentar ambas.
Um abraço apertado, de maré cheia!

FONTE DE AMOR said...

Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação no meu coração perante a tua face ,Snr ,Rocha minha e Redentor meu ! Uma abençoada quarta beijos no coração e na Alma ,Evanir

utopia das palavras said...

Hajam todas as marés...
maré de porvir também!!!

Está lindo o teu poema!

Beijo

Fernando Samuel said...

À maré de ir segue-se sempre a de vir, é isso que faz das marés, esperanças...

Um beijo grande.

heretico said...

Mulher/Penélope. em sua espera...
com o regaço repleto.

beijos

Eduardo Aleixo said...

Gostei do teu poema. É bonito e simples. Um pouco tristonho, mas há-de vir o bom tempo.
Um beijo

rosa dourada/ondina azul said...

Esperas por uma maré, sentada na areia olhando o mar sem fim...

Belo poema :)


Beijinho,

Apenas eu said...

Sei que sim.
Regresso/partida que doi.
porque a Vida é isso mesmo uma partida que nos "pregam"...
e temos de viver com ela, consoante a Maré e os nossos dias mais ou menos azuis.

Um beijo sempre meu.
sdqfsmqotp

as velas ardem ate ao fim said...

senti te...

um bjo

Arabica said...

Maria, sabes que no intervalo d enchente e da vazante, existe o estofo da maré?

É quando a lado nenhum, nenhum rio nos leva...

Felizmente dura pouco :)

Boas marés :))


Um beijo

Cris Caetano said...

Coisas que acontecem e fazem o coração doer.

Beijinhos

tulipa said...

MARIA

é um sofrimento enorme falar sobre a m/sobrinha. Cada dia é mais frustrante vê-la sofrer...faz-me mal, fico angustiada, descontrolada e choro muito.

Por isso, todos os dias vou ao blog que foi criado pelos(as) amigos(as) do Bookcrossing e leio o que lá escrevem.
Se telefono à m/irmã desato a chorar de ouvir ela contar as pormenores, enfim.

Aqui vão as notícias do blog:
Mais ou menos tudo na mesma, a Tânia contínua muito ansiosa com os tubos e não consegue sossegar. Pede insistentemente que os tirem mas isso só pode acontecer depois do fígado estar a funcionar bem para eliminar os sedativos que ela tem no sistema.
A respiração, no entanto, está quase autónoma, os níveis de oxigénio que lhe estão a dar são muito menores.

Hoje pediu que a levassem de cadeira de rodas, mas ninguém percebeu aonde ela quer ir, queria sair dali, queria ficar sem tubos....

Ontem à noite, o Cláudio foi vê-la e a situação foi idêntica. Os tubos estão mesmo a incomodar e ela não os quer de maneira nenhuma. Quando fica excitada a tensão sobe muito de repente, o que pode ser perigoso e têm que a acalmar, às vezes com medicamentos.

Esperemos que o dia de hoje seja mais calmo, que a Sonw consiga descansar para melhorar e lhe poderem retirar os tubos.
Bêjos para a Tânia.



Hoje a Tânia continua muito ansiosa e com muita dificuldade por causa do ventilador.

A mãe durante a visita teve que sair para que médicos e enfermeiros trocassem os tubos do ventilador.

Ela esteve sempre muito irrequieta, muito acelerada com dificuldade em suportar os tubos.

Não deu para conversarem, a mãe apenas conseguiu dar-lhe a mão e tentou acalmá-la.

A TÂnia já está de olhos abertos, já não tem a infecção que antes tinha.

Violeta said...

Há esperar e esperar... acima de tudo temos que ouvir o coração. Se ele nos diz espera! então espermos. MAs temos que estar atentos para ouvir os sinais e o sussurar da realidade quando esta sopra, parte, parte...
bjs

De Amor e de Terra said...

Minha querida Maria, há tantas marés na nossa vida, tantas!
Um dia, tenho a certeza, todas se hão-de unir numa só.

Beijos

Maria Mamede

dona tela said...

Sendo assim, são trinta, mais dez, mais uma quantidade deles...

Muitos cumprimentos.

AnaMar (pseudónimo) said...

...E eu que não sei esperar.

Lindo texto. Mas sabes? Nada pára as marés. Só a Lua tem esse poder :-D

Um beijo.
Tento animar-te, mas senti-te, oh como te sinto...

Goldfinger said...

Quando alguém parte, parte sempre um pouco de nós...
Mas a vida não pára. É para seguir em frente e embora estas coisas nos magoem, temos de apelar à coragem que sei tens.
Um beijinho

GOLDFINGER

Maria Clarinda said...

Maria que maravilha de poema! Lindo com o mar o n/mar.
Força para a Tânia.

Filoxera said...

Maria, eu é que fico gelada ao ler estas tuas linhas sofridas.
Quem me dera poder devolver-to...
Dou-te o meu carinho.
É tudo o que tenho...
Beijos.

mariam said...

Maria,

e, um dia há-de voltar... assim o queiras! (muito)


bom resto de semana
abraços e um sorriso :)
mariam

Maria said...

Obrigada por terem passado por aqui.
Beijos a todos.

Ana said...

Lindíssimo hino à saudade.
Por vezes é ela que nos faz viver...

Beijinho

pin gente said...

bonitas palavras, maria

um beijo
luísa

fj said...

problemas de marés, dos mares e quem de/para Ele vive...Quem espera sempre alcança...ou desespera...já não sei!
beijos para ti Maria.

Fiquei muito contente por teres aceite o desafio...afinal foi fácil ;)

...a imagem é da Foz do A. né?

Maria said...

fj

É o mar da Foz, sim...
(um mar meu, uma lagoa minha!)

Princesa said...

Saudade para sempre!

Bonito texto.

Beijo