Sunday, May 03, 2009

Carrego-te


Para além dos montes cruzei-me com o teu cansaço. Um rio cristalino na fonte, que engrossava à medida que descia montes abaixo. Até à foz. Até ao mar, onde desaguam todos os amores e todos os cansaços.
Acompanhei-o ao longo da margem mais bonita do rio, cheia de flores e árvores onde os pássaros chilreavam e o sol tentava aquecer a terra. Depressa cheguei à foz. E no meu desaguar ouvi uns acordes de viola. Alguém tocava. Foi logo a seguir que ouvi a tua voz...

37 comments:

samuel said...

Bonito!
Agora fizeste-me lembrar do Sérgio...

"descias o Douro e fui esperar-te ao Tejo...
... ...
... ...
e então tu olhaste
depois sorriste
disseste ainda bem que voltaste"

Abreijos

GR said...

Maria,

Lindo,
adoro o que escreves.

O Samuel fez um comentário, tão poético.

Bjs,

GR

Delfim Peixoto said...

Hoje, somente a minha mão, e um beijo nos teus olhos!
..................................

Emigrante said...

A nostalgia que provocaste foi imensa...mas tão agradável.
Obrigado Maria

elvira carvalho said...

E certamente era uma bonita voz...
Um abraço e Bom Domingo

Baila sem peso said...

Por vezes o cansaço é tanto...
que quando leio e descanso
pousando os olhos no leito manso
como este em que escutas uma voz
vai-se o cansaço e vem o espanto...

bonito, o sossego deste teu escutar!

Bom domingo
Beijinho

Carminda Pinho said...

E qual seria a margem mais bonita, cheia de flores onde os pássaros chilreavam?
Desconfio que seja aquela...
:)

Beijos, Maria.

Menina do Rio said...

Imagino que tenha sido uma voz encantadora!

Desculpe a minha ausência mas tive que trabalhar dobrado estes dias de abril, pois precisava pagar o registro e a capa do meu livro. Era uma oportunidade que eu não podia deixar passar. Agora vou retornando as visitas aos poucos, mas hoje tinha que vir aqui ao menos pra deixar-te um beijo.
Tem um ótimo domingo!
Verô

bettips said...

Nunca deveríamos chegar à foz: o rio é rio enquanto se medem as margens, o mar é mar por ser enorme e sem elas.
Bem que me entendes.
Tal como eu, o cheiro do pão teu.
Para mim...eram essas noites imensas, poderosas, misteriosas ... e ir à padaria dum bairro qualquer, onde ainda se via a luz do trabalho, para comer pão pela madrugada.
Gostei de te ler, mais memórias que vou construindo de ti.
Bjinho

salvoconduto said...

Se reparares na maioria dos rios portugues a margem mais esquerda ´´e sempre a mais pobre mais pobre.

Abreijos.

Oris said...

A tua poesia deve querer dizer mais do que nos é conseguido perceber...

É linda...

Beijinho para ti, Maria, neste domingo.

:))

Maria P. said...

Que maravilha, doce este cantar palavras, as tuas...

Beijinho, minha Maria.
Bom domigo*

Anonymous said...

http://marius708.com.sapo.pt/cantores%20%Intervençao.html

Será que a voz escutada era alguma das que se ouvem no link acima?
Se era, traziam com elas a saudade chorada nas notas da música que as mãos de quem a cantava, soltava das cordas da viola que abraçava.

Aten

Fernando Samuel said...

É na foz que está... o segredo...

Um beijo grande.

Pitanga Doce said...

Bom dia Maria, ainda que...

beijos de sempre

mdsol said...

Maria:
Sempre palavras profundas que impõem prazer e reflexão!

Que estejas numa margem muito bonita!
:))

Cris Caetano said...

Eu fico imaginando historinhas (minhas) das coisas que escreves. Lindo, lindo.

Feliz Dia das Mães!

Beijinhos

João JR said...

amiga...lindo o que escreveste! escrever é um dom de facto...graças a Deus que o temos:)
Feliz dia da Mãe e um beijo especial p ti tb.
E Obrigada!

mfc said...

Consegui ouvir esse trinado da viola.

Ana said...

Lindas palavras as tuas.

Boas de ler num dia bonito como está o de hoje.

Beijinho, Maria

anamar said...

As tuas palavras estão a ter outra côr!
E sempre belas!!! Certeiras!!!
Bom domingo , que quase finda!!!
Bj

Apenas eu said...

Olá Maria! Vês...
As palavras saem-te assim, plenas de Tudo.
é bom demais este percurso aqui escrito... consegui acompanhar , sou não ouvi a voz :(

Ler-Te é ver a pessoa que eu conheço e que não muda nunca.

Beijos muitos
A_T

Alice Matos said...

Bonita imagem, Maria...

Beijo amigo...

Pico minha ilha said...

E a voz canta e eu ouvia,que sempre consigas ouvir aquela voz sempre bela.Beijo Maria

AnaMar (pseudónimo) said...

Agora que já te vi, não te quero perder de vista.

Ainda havemos de ouvir tocar e cantar
juntas.

1001 beijos.

Papoila said...

Lindos acordes nas tuas palavras Maria.
Um Beijo de Mãe para Mãe... Amiga

BF

micha said...

há pouco, ri-me do teu estado de alma...
agora,foi como se uma brisa passasse e de repente a tua alma
fosse como "esse rio ao longo da margem mais bonita" do teu coração.

beijinho
micha

Pedro Branco said...

Acordo ainda de olhos fechados. Ouço o tranquilo passar da corrente. Sinto o cheiro da água. Dos tempos carregados dentro desse reflexo. Dos olhares perdidos. Das procuras. Deixo-me deitado sobre a margem. Não me quero levantar. Ergo as mãos aos céus. Como se conseguisse alcançar todos os abraços. Solto uma lágrima de felicidade. E o rio torna-se mais belo. Alguém me chama talvez... Quem sabe se vem deitar junto a mim. Abro os olhos enfim. Sob a luz do sol e o calor do teu olhar, sei-te mais uma vez. Que nunca estamos sós. Como o rio. E aí pego na viola. Sabes como é... "Bailarino Verde!"

Beijo-te.

micha said...

há pouco não entrou...isto é diferente

aparece:)

bj

linhadovouga said...

Bonito. Como são bons, os rios, e aquilo que nos fazem sentir.

Bjs

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.
Boa semana a todos.

Beijos

A CONCORRÊNCIA said...

Espero que me desculpes o atraso e que aceites um beijo ... gigante !!!

paula barros said...

Que lindo, gostaria de ouvir uma voz que me tocasse.

beijos

VINICOLA CASTELAR said...

Gosto tanto das PALAVRAS MINHAS, tuas.

Beijos muitos, já com saudades

clic said...

Pedacinho desenhado em magia!... :)

micha said...

passei por aqui a deixar-te um beijinho

micha

mariam said...

Muito bonito! parabéns Maria, p'lo dom de escrever palavras cheias de sentimento..

um grande abraço
beijinhos
mariam