Tuesday, May 19, 2009

Dois Poemas e uma Canção para Catarina

Gravura de José Dias Coelho

ROSA DE SANGUE


Os olhos dos camponeses
São fogos na madrugada,
Os olhos dos camponeses
São fogos na madrugada.

Mal o seu corpo tombou
A noite ficou cerrada,
A noite ficou cerrada.

Tiros soaram longe
No silêncio da campina,
Tiros soaram longe
No silêncio da campina.

Rosa de sangue brotou
Dos seios de Catarina,
Dos seios de Catarina.

Maduro se fez o trigo
Em terra sem ser regada,
Maduro se fez o trigo
Em terra sem ser regada.

Quem no sangue semeou
Há-de colher uma espada,
Há-de colher uma espada.

Os olhos dos camponeses
São fortes na madrugada,
São fortes na madrugada.

(António Ferreira Guedes)

UNIDOS, CAMARADAS

Cala-te amigo
Ouve... é a flor do trigo
Chorando Catarina assassinada
Cala-te amigo
Nós não somos flor de trigo
Choremos doutro modo camarada

Que sejam nossas lágrimas passadas de firmeza
No posto de combate dos nossos ideais
Rumo à vitória até que não haja nunca mais
Quadrilhas de assassinos na terra portuguesa

Cala-te amigo! Forjemos na unidade
De Catarina o sonho de rutila beleza
Um Portugal feliz em paz e liberdade

(Eduardo Valente da Fonseca)


(este post estava pre-programado. A net portátil não me deixa visitar-vos a todos...
Já não falta muito para voltar.)

47 comments:

Ana said...

Beijinho, Maria.

GR said...

Linda homenagem a Catarina.

bjs,

GR

samuel said...

Quem se transforma em canções... nunca morre!

Abreijos.

Cris Caetano said...

Crianças nos deixam assim, não é? :) Inevitável e lindo!

Beijinhos

anamar said...

Icone , Catarina!
Recebi a tua sugestão para 25 de Junho... ?????
Curiosa!!!
Beijinho

Carminda Pinho said...

"Chamava-se Catarina, o Alentejo a viu morrer...".
Nunca morrerá na memória das pessoas livres. Temos que passar o testemunho aos mais novos, é nosso dever...

Beijos, Maria

A CONCORRÊNCIA said...

Quem viu morrer Catarina não perdoa a quem matou. E quem não viu não deve também perdoar ou esquecer.

Beijos Maria

clic said...

Obrigada por não esqueceres...

Tem uns bons dias, por aí... :)

Clotilde S. said...

Bela homenagem à Catarina, Maria.

Tem graça o que acabo de escrever:))) A minha filha chama-se Catarina Maria.

Beijinhos grandes, amiga.

MisteriosaLua said...

Ó Bela Sedutora, vim deixar-te uma beijoca!, já que tenho andado com as voltas todas trocadas!

utopia das palavras said...

Sempre presente, Maria!

E o teu cheiro...sempre um apelo à memória, à liberdade!

Um beijo

Leticia Gabian said...

Depois, conta-me a história da Catarina.

Beijões, AICeT

Sal said...

Obrigada Maria por lembrares Catarina!
Nunca são demais todas as homenagens que lhe prestarmos.

Se me permites, para a Leticia Gabian, que colocou um comentário antes de mim, pode ir ver a história da Catarina ao blog
www.mulheres-na-luta.blogspot.com
há uns tempos foi lá postado algo sobre Catarina Eufémia.

beijinhos

Sal said...

Errei o endereço do Mulheres na Luta, é:

www.mulheres-na-luta.blogs.sapo.pt

ignorem o outro.

Mais Beijinhos
e até sábado

Fernando Samuel said...

É como diz o Samuel - e a realidade confirma.

Um beijo grande.

FERNANDA & POEMAS said...

QUERIDA MARIA, BELÍSSIMA POSTAGEM AMIGA... ABRAÇOS DE AMIZADE,
FERNANDINHA

Agulheta said...

Maria. Como a gravura mostra,Catarina! Só pediu mais pão e trabalho,gostei da homenagem e para que nunca esquecem.
Beijinho

Teresa Durães said...

nunca esquecer que a vida conquista-se

SILÊNCIO CULPADO said...

Maria

Fabulosa a canção e a letra de Zeca Afonso bem como a sua interpretação. Ainda hoje não me canso de a ouvir.

Os dois poemas supra não conhecia mas conhecia a imagem da qual, antes do 25 de Abril, foram feitos postais também com um poema a Catarina mas que não era nenhum destes.


Abraço

Apenas eu said...

canções que ficam na história da Vida.

Muitos beijinhos Maria
datgmset

Nilson Barcelli said...

Dois excelentes poemas mais o Zeca Afonso, fazem deste post um momento mágico pela atmosfera que conseguiste criar.
Volta quando puderes. Eu espero...
Beijo.

A.S. said...

Maria!

Naquele tempo,
nas margens da vida
precária e frágil
reinavam os relógios do medo!

Chamava-se Catarina!
O Alentejo a viu nascer!
Mas a história só termina
Quando o Povo vencer!...


Um abraço!

as velas ardem ate ao fim said...

Simplesmente Obrigada.

um bjo Maria

Maria P. said...

Muito bem!

Tu nem fales em net-avulsa, eu ando com uma neura por causa da net!!

Volta com o teu tempo, eu espero:))beijinho, minha Maria

Oris said...

Ainda cheguei a tempo...

Obrigada.

:)

Beijitos

Daniela said...

Pois... e o post está como sempre: lindo!

Filoxera said...

Cresci com este póster na sala que o meu pai utilizava como escritório.
Saudades...

mfc said...

Todos nós por uma razão ou outra nos ausentamos por vezes.
... mas lembramo-nos de quem gostamos!

Joao P. said...

É das músicas mais bonitas do Zeca. Nã oadmira que ele a tenha gravado num só fôlego

Foi bom lembrares-te do aniversário da morte de Catarina

Beijo

João

O outro lado do espelho said...

1001 beijos e bom regresso.

margusta said...

Catarina , que NUNCA seja esquecida!

Bem hajs pela homenagem!

Adorei ouvir o Zeca Afonso.

Um beijinho GRANDE para ti Amiga!

Carla said...

Linda homenagem em dois poemas que adorei descobrir aqui no teu cantinho...a música fez-me bem ouvir enquanto lia as palavras
beijo

Baila sem peso said...

Conheço algumas Catarinas
muitas delas bem novinhas
mas tenho o prazer
de por elas saber
que não ignoram Eufémia
gostam do Zeca Afonso
e que sabem do que ardia
e da flor do trigo
e do cantar de amigo...

Um beijo pela tua companhia
Obrigada pelo teu estar
E pela música...e pela poesia!

Meg said...

Maria,

Esta é poesia eterna.
Um abraço para ti, deste lado.

GR said...

Maria,

Permite-me avisar,

Sérgio Ribeiro irá estar, no

"CLUBE DOS JORNALISTAS"

hoje 3ª feira pelas 23:00 horas


bjs,
GR

mdsol said...

:)))

Justine said...

Belo, tudo belo, como a sua memória merece!

escarlate.due said...

e ainda o Zeca e belos poemas. adoro esse rosa de sangue :)

(nós esperamos, sem problema nenhum)

beijooooo foryou

heretico said...

Catarina vive.no coração do Povo.
e no canto dos Poeta.

bela homenagem.

beijos e beijos

Clotilde S. said...

Maria,
Deixei uma gracinha para os amigos no cha de rosas.

Beijinhos e até já.

Maria said...

Clotilde S.

Não consigo comentar-te.. nem a outros blogues, por causa da net portátil. Amanhã tudo estará facilitado.
Não quero no entanto deixar de te dizer que adorei o chá e os biscoitos quentes... :)))

Beijinho

O Profeta said...

Este mistério da luz
Incessantes são as marés da vida
Este tempo que corre firme em frente
Não há lugar na lembrança para a partida

Porque da próxima vez
Quero ser palhaço e brincar com a dor
Aprisionar a tristeza em balões de cor
Soltar as cordas que prendem o amor

Uma esplendorosa quinta feira



Mágico beijo

Lúcia said...

E assim, que viva!
beijinhos, Maria

Parapeito said...

..e que viva sempre Catarina na nossa menória ****

Maria said...

Muito obrigada a todos por terem passado aqui.

Beijos

Arabica said...

Chamava-se Catarina...



Chama-se ainda hoje, Catarina.


Um abraço.

Papoila said...

Linda Homenagem...
Catarina está no centro do monumento à mulher Alentejana no Parque da Cidade de Beja. Tanta Coragem em tanta Catarina que por aí anda...

Beijos Maria
BF