Monday, May 17, 2010

Do que existe


Existe um sorriso no teu olhar. Como existe um silêncio em cada grito. E um abraço em cada solidão. Dos que se sentem. Dos que nos esmagam. Dos que nos amassam.
Existe um poema no teu corpo. Como existe uma lágrima em cada rosto. E um amor em cada mão. Dos que se vivem. Dos que nos moem. Dos que nos doem.
Existe uma porta sempre aberta. Como existe uma estrada para andar. E um futuro à nossa frente. E uma praça cheia de gente. E as palavras a soltar. E um abraço para te dar.

34 comments:

Fernando Samuel said...

Aquele abraço...

Um beijo grande.

Filoxera said...

Existe uma palavra para te dedicar. Como existe um sorriso em cada conversa. E um sentido em cada dor partilhada. Das que ferem. Das que perseguem. Das que dilaceram.
Existe uma mão para te dar. Como existe um beijo para te mimar. E uma flor em cada gesto. Dos que nos marcam. Dos que nos presenteiam. Dos que nos constroem.
Existem dois braços para te abraçar. Um caminho onde te acompanhar. Um mundo cheio de caos, e fantasmas e medos. Mas eu estarei contigo, nesse caminhar.

Um grande xi, amiga.
;-)

G... said...

A solidão é um saco cheio de abraços que não encontraram par. A poesia é o fumo que foge pela chaminé dos corpos quando as almas se encontram e se consomem nas chamas da paixão. Os caminhos são promessas de tempo a viver entre o ponto de partida e o ponto de chegada, entre a porta que se fecha e a porta que se abre.
Quero um abraço desses.
Beijo

Memória de Elefante said...

Maria!

Um outro olhar nos busca e o amor
derrama-se em nós, os limites
entre o frio cristal e a alma ardente
são para sempre, e para sempre
ficamos envolvidos na ternura deste abraço...

Lindo!

Um beijo.

salvoconduto said...

Estará cheia certamente, no dia 29.

Abreijos.

anamar said...

Subscrevo o que diz o Salvo...
Abraço amigo
Ana

Pitanga Doce said...

Um dia ainda vou te abraçar, Maria.

Licínia Quitério said...

Sinais de vida. De vida grande. Vivida.

Beijinho, Maria.

Justine said...

Texto encantatório, no ritmo do coração!
Um abraço de amassar!Até já:)))

Aníbal Pires said...

Olá Maria,

Sim... Existe.
Existe uma confiança imensa no futuro, ainda que no presente nos queiram corromper a esperança.
Não nos resignemos.

Beijos,

viajantes said...

xi coração Maria!

Leticia Gabian said...

É um abraço bonito, como todos os outros que por aqui deixa.

Deixo-te um apertadinho, AICeT

Rosa dos Ventos said...

Existe o amanhã, não é?

Abraço

Ana said...

E existem , ainda, a ternura e a força da tua escrita!
Um beijo, Maria *

dona tela said...

O TEMPO PASSA, NÃO É?

Agulheta said...

Se existe um abraço para dar! Aqui está ele e com as palavras sentidas em cada momento,adorei todo este calor no poema,me encheu o peito.
Beijo b semana.
Lisa

Pedro Branco said...

Sirvo-te uma bandeja feita de abraços e beijos em seda de cores. Porque tudo o que tenho para te oferecer é da minha pele o meu olhar a minha voz o meu rio feito mar ou janela aberta de par em par. Sabes isso. Que o ar que nos entra pelo corpo dentro é o mesmo e cheira a cada segredo das nossas memórias; a cada passo dos sonhos; a cada murmurar do futuro. Sirvo-te assim nesta bandeja mais-que-perfeita porque tem a forma do sentir. Deste sentir que nos uniu até ao fim do tempo. Beijo-te.

OUTONO said...

Escrever...por vezes um milagre de beleza...que nem necessita de cor.
O que acabo de ler...tem um "furor" apelo...daqueles que se sentem...daqueles que nos tocam. Como diz Pedro Branco...:
"Que o ar que nos entra pelo corpo dentro é o mesmo e cheira a cada segredo das nossas memórias; a cada passo dos sonhos; a cada murmurar do futuro."
Perdoa-me a ligeireza...abençoado este momento...

Beijinho.

manjedoura said...

"há sempre alguém que semeia
canções no vento que passa".

Um Abraço

Rafeiro Perfumado said...

Um amor em cada mão não tem nada a ver com a canção do Marco Paulo, "Eu tenho dois amores", pois não?

quicas said...

Também para si, Maria, um grande abraço por este texto tão sentido!
Beijo

Joao P. said...

E existe a pura beleza. Um Oásis perfeito

Obrigado Maria

Beijo

João P.

Cris Caetano said...

E te deixo um abraço apertado. Tu e outra amiga são duas janelas que se abriram na minha vida.

Beijinhos, minha amiga.

maré said...

trago-te um abraço imensíssimo de terra e cravos e água


trago-te um beijo com a ternura que se aninha nas mãos feitas saudade e regressos.

samuel said...

"No teu poema
existe a esperança acesa atrás do muro,
existe tudo o mais que ainda escapa
e um verso em branco à espera de futuro."

Maria P. said...

Um abraço, sempre...

Beijinho, minha Maria*

Maria Manuela said...

Venho deixar-te o meu abraço e um beijo...

Manuela Fonseca

ausenda said...

Um poema de esperança com a força de um abraço...belo!

Beijos

heretico said...

poema latejante de afectos. e solidariedades...

gostei muito

beijo

Baila sem peso said...

...e hoje é só mesmo um abraço!
ao sorriso do teu olhar
voltarei com mais tempo
que ando ao desafio com o momento!

clic said...

Existe uma surpresa boa em cada post teu!... :)

Ana said...

Aqui te deixo o MEU abraço!
Junta-o a um outro que vem aí mais acima e vais ver que nem te podes mexer!

Beijinho, Maria.

Alien8 said...

Um abraço para ti, Maria, por estas palavras, pelo "Eh Companheiro!", pelos belos dias do verbo amar... e pela "Disparada" ao vento! E por Abril e Maio e tudo o mais, de que tanto gostei.

Parapeito said...

...e que os braços nunca se cansem de abraçar
Brisas doces para ti Maria************