Thursday, July 22, 2010

E tu aqui tão perto...


Deixa-me entrar em ti como sempre fiz. Que importam as tentativas de nos afastarem se sempre estivemos juntos. Porque fecham a porta por onde te quero possuir se a minha vontade é superior a tudo. Pobres inúteis, não sabem que este amor tem séculos e nada pode acabar com ele.
Sim, deixo-te entrar em mim permanentemente. Para que eu viva. Deixo que me vás lambendo as margens até vir a onda de vida. Sabes que sempre dormimos de mãos dadas, e assim iremos continuar. Não importa onde, desde que continues a entrar em mim. Sem ti morro lentamente.
E tu aqui tão perto...

24 comments:

Leticia Gabian said...

Puxa... Cheguei a me arrepiar, amiga-irmã!

Um beijo, do tamanho do mar imenso, no teu coração

Ana said...

Mágico amor de que ninguém nos afasta!
Um beijo , Maria!

anamar said...

Maria, deixei um recado para ti...
:))

DelfimPeixoto said...

Como o mar beija a areia e nas ondas bailam um bailado de amor, assim li o que sentiste. Lindo!
Beijo

zmsantos said...

Até aquilo que está tão perto pode, no entanto,estar tão longe.

Perto de um coração perfeito está o teu...

Beijinho!

viajantes said...

lindo Maria!
arrebatador.
beijinho

João Videira Santos said...

Posso ser sincero?

Gosto da prosa.(poema?)

Com alguma síntese ficaria de "arrepiar".

Peço perdão por ser sincero e expontaneo no meu comentário.

De Amor e de Terra said...

É minha querida Maria...estes amores eternos, falam também de nós
e de todos os Amores, já que todos temos a mesma essência ancestral e perene.
Para ti querida Amiga e eterna apaixonada, um beijo de apreço e de Amizade.
Maria Mamede

Cris Caetano said...

Amar é tão bom... :)

Beijinhos, Maria

Filoxera said...

Há portas que não se fecham.
Porque há amores que são mais fortes que portas e paredes. Mais eternos que o tempo, mais cúmplices que o próprio pensamento.
Amores omnipresentes. Omniresistentes.

:-)

bettips said...

Estive aqui ontem e saí pé ante pé, sobre a espuma das palavras e a força do sentir.
(e como sou de improvisos e azelhices ...respondi ao teu coment. logo a seguir, no meu próprio blog!)

João P. said...

Maria:

Não sei como comentar-te... Sei que conheço o sítio da foto e é também lindo

pura beleza

João P.

G... said...

«Deixo que me vás lambendo as margens até vir a onda de vida»: e que onda, Maria, entrou por mim adentro! Daquelas inesperadas que molham todas as toalhas demasiado próximas da água, confiando na calma da maré que vaza....

Beijinho

G... said...

«Deixo que me vás lambendo as margens até vir a onda de vida»: e que onda, Maria, entrou por mim adentro! Daquelas inesperadas que molham todas as toalhas demasiado próximas da água, confiando na calma da maré que vaza....

Beijinho

Fernando Samuel said...

O amor tem destas coisas...

Um beijo grande.

Rosa dos Ventos said...

Estão sempre perto os que amamos e já não vemos...

Abraço

A.S. said...

Querida Maria,

As distâncias podem separar muitas coisas, mas nunca dois corações que se amam!!!


Beijos!
AL

Veronica said...

http://www.youtube.com/watch#!v=POiYdsMfiEI&feature=related

com um beiju da Vergueta sempre em ris-te

samuel said...

Sem amor, morre-se lentamente...

Abreijo.

heretico said...

muito belo, Maria...
essas margens de ti. supremas!

gostei muito.

beijo

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.

Beijos a todos.

Paula Barros said...

Pude ler imaginando e sentindo o teu amor pelo mar, que já percebi ser imenso, ser de muita energia e cumplicidade.

Li como uma metáfora por um amor por uma pessoa.

Das duas formas é lindo e é intenso.

abraço

aluisio martins said...

declaração mais bonita...

Maria said...

Paula Barros

É um namoro de séculos entre a lagoa e o mar...
E sim, leste-me muito bem.

Beijo.