Saturday, July 10, 2010

Para ti...

____________________________________________
____________________________________________

____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________
____________________________________________

Hoje deixo-te linhas. Muitas linhas. Todas elas fazem parte da linha da tua vida, cheia de inquietações e medos. Sonhos, mistérios e segredos. Linhas que já percorreste, outras ainda para andar. Cada linha pode ser um afluente no rio que sempre és. Puro na nascente. Fresco a beber. Ternura refrescante quando em dias quentes mergulho em ti. Fonte solidária que me abraça, sempre que preciso.

Hoje deixo-te linhas. Tantas linhas. Algumas que quero ainda percorrer contigo, talvez no areal onde o mar nos beija os pés. Onde desaguas todos os dias, força da natureza feita sonho para saborear. Cada linha pode ser um filho parido sempre com dor. Ou talvez um amor. Quem sabe um grito. Olhar penetrante sorriso menino poeta bailarino. Fonte de ternura e inquietação presente, sempre que preciso.

Hoje deixo-te linhas. Apenas. Gravadas a fogo...

17 comments:

Filoxera said...

:-)
Lindo.
Como tudo o que sentes e exprimes.
Um beijo.

Manuela Freitas said...

Como sempre palavras muito tuas, cheias de uma sensibilidade, que me agrada.
beijinhos
Bom fim-de-semana,
Manuela

Pitanga Doce said...

Quem seguirá estas linhas?

beijos Maria. Já é Verão...mas ainda não.

Pedro Branco said...

Vim receber as tuas linhas. Só depois consigo adormecer. Hoje...

Licínia Quitério said...

E é tanto o que deixas.

Beijo.

A.S. said...

Querida Maria...

Sei que essas linhas serão preenchidas com amor, verdade, paz, ternura, amizade, sorrisos, liberdade!
Pois foi tudo isto que me revelaste na tua alma imensa de mulher!

Abraço-te
AL

Rosa dos Ventos said...

Linhas a seguir porque nos conduzem a bom porto!

Abraço

Vieira Calado said...

Linhas azuis

onde se pode escrever o amor!

Bjs

Baila sem peso said...

Li em baixo...
leio em cima...
oh, minha amiga
sargaço, maresia...e nó de espiga!
Misturadinhas com tanto amor
dão imensidão de afeição
pela ternura do teu coração
escorrendo em linhas de fogo
suadas em fontes de gratidão...
Lindo...pois então! :)

Bom fim-de-semana
Um grande beijão

João P. said...

Maria:
O teu blogue está cada vez melhor (como se isso fosse possível)

Devo ser eu que cada vez necessito mais deste espaço

Desculpa não te visitar mais mas tenho andado assoberbadíssimo de trabalho

beijo

João

samuel said...

Assim... quem resistirá a escrever? :-)

Abreijo.

Paula Barros said...

Maria, gostei da criatividade, da imaginação, da composição do texto poético....gostei desse carinho, dessa ternura, desse amor que embala as linhas...que faz surgir linhas...que faz surgir vontades de seguir....as linhas da vida, entrelaçando vivências de amor.

beijo

Maria said...

Muito obrigada por terem pasado aqui.
Beijos a todos.

Fernando Samuel said...

As linhas aí estão: segui-las é... o caminho..

Um beijo grande.

Leticia Gabian said...

Ontem, o "sorriso menino poeta bailarino" deve ter ficado ligado até o adormecer.

Beijão, AICeT!

Cris Caetano said...

Lindo!

Beijinhos, Maria

João Videira Santos said...

Bonito e original!

(essa das linhas em branco é digna de Cesariny!)