Monday, July 26, 2010

Levo-te ou trago-te?



Levo-te, cheio de ti, em todas as cores
Trago-te as minhas mãos cheias de tantos amores
Levo-te com o vento voando sem destino
Trago-te numa nuvem azul em desalinho
Levo-te na nortada, maré de ir e vir
Trago-te no sudoeste sempre a sorrir
Levo-te nas asas do pássaro da paixão
Trago-te quando os teus passos forem solidão
Levo-te num campo de trigo seara à espera
Trago-te numa papoila ceifada à terra amarela
Levo-te mar adentro com cheiro a sargaço
Trago-te, por fim, sempre no meu abraço.

23 comments:

Rosa dos Ventos said...

Este é também um movimento perpétuo!

Abraço

Leticia Gabian said...

Os dois!
Ora um, ora outro.
Como as marés em sua dança.

Beijo imenso, AICeT!

João P. said...

Maria:

Que bem!

A rima, a concepção, e sobretudo o conteúdo

Mais um dos teus que irá para os meus favoritos

Beijo

João

salvoconduto said...

Refresco-me nas tuas palavras.

Abreijos.

Fernando Samuel said...

Enfim, levo-te e trago-te...


Um beijo grande.

Rafeiro Perfumado said...

Não sei porquê pensei no mexilhão...

Fernando Santos (Chana) said...

Olá Maria, belas palavras...Espectacular....
Beijos

Manuela Freitas said...

Se levas e trazes, nunca deixas, mas com toda essa poética, feliz quem encontrou tão absoluto querer!
Beijinhos.
Manuela

samuel said...

Como as intermináveis marés...

Abreijo.

smvasconcelos said...

É lindo! Os afectos, as palavras...
bjs:)

BRANCAMAR said...

Maria,

Eu acho melhor levar e trazer, não deixar nada pelo caminho e viver tudo...ainda por cima com cheiro a sargaço, eu não resistia, :))

Beijinhos.
Branca

Cris Caetano said...

O final que se quer, em indas e vindas é esse abraço.

Beijinhos, Maria

Ana said...

Trazer poesia num abraço. Sempre.

Um beijo, Maria *

AnaMar (pseudónimo) said...

Leva-me e traz-me sempre neste teu abraço de poesia terna.
1001 beijos

Manuela Fonseca Amaral said...

"Trago-te quando os teus passos forem solidão"

Belo, Maria!

Beijinhos*

margusta said...

Levar...trazer...e tudo sempre num ABRAÇO...


Gostei muito Maria!

Um beijo minha querida amiga.

ausenda said...

O embalo da paixão...como a maré!!!

Beijo

Nilson Barcelli said...

Levas e trazes, numa roda-viva que te deixa com muitas cores, de amores com ou sem destino, mesmo em desalinho, aproveitando as marés e sorrindo à paixão que acaba com a solidão e a espera, e assim não ficas amarela de sargaços abraçada...
Isto é, gostei imenso do teu poema de idas e vindas... mas isso já eu sei há muito, daí as minhas vindas aqui...
Beijos, querida amiga que vive cercada pela ilha...

Duarte said...

A questão é que esteja, que permaneça.
Gosto desta rima paralela, sendo variada.
Versos que transmitem boas vibrações com tom e som.

Muito bonito.

Un grande abraço

Maria said...

Muito obrigada por terem passado aqui.

Beijos.

Ana said...

E eu não deixo de te trazer no pensamento, embora pareça ausente daqui...

Que beleza, Maria, que beleza!
Estas palavras chegam a ser um refrigério por entre estes dias abrasadores.

Beijinho

Filoxera said...

Levo-te na noite que se estende, fria, sem luar
Trago-te num amanhecer feito da luz que adoras
Levo-te nos momentos que se vivem devagar
Trago-te de volta a um tempo que não se mede em horas.

Um beijo.

Parapeito said...

e que esse abraço seja pela eternidade e mais alem :)
Lindo Maria***********
brisas mansas para ti*****